Plataforma auxilia mães que buscam recolocação no mercado de trabalho

Quem é mãe sabe a dificuldade que é conciliar a maternidade e o trabalho. E para aquelas que estão em busca de um emprego, a dificuldade é ainda maior: muitas sofrem restrições pelo fato de serem mães. Pensando nisso, um grupo de profissionais de Gestão de Pessoas, Inovação e Comunicação decidiu criar um canal para incentivar as empresas a contratarem mães.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O Contrate uma Mãe nasceu em 2017 e já tem quase 10 mil currículos de mamães cadastrados em seu banco de dados. As empresas recebem os currículos com perfil para as vagas disponíveis e fazem contato direto com as candidatas.

“As empresas que apoiam o projeto recebem esses currículos também gratuitamente e sem qualquer obrigação de contratação – e respondem diretamente às candidatas”, afirma o publicitário Rogério Cesar Mastroeni Pinheiro, que faz parte do comitê gestor do Contrate uma Mãe.

“Você fica na dúvida de como vão te enxergar, de como você vão te valorizar depois da maternidade”

De acordo com Rogério, a ideia surgiu para mudar uma realidade: hoje no Brasil há um intervalo forçado de dois a três anos entre o nascimento do bebê e a volta da mãe ao mercado de trabalho, e quando elas retornam, segundo pesquisas recentes, 2/3 das vezes é para vaga ou salário inferiores à situação antes da gravidez.

Além disso, profissionais de Recursos Humanos perceberam que as características e a personalidade maternais são essenciais no ambiente de trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Campanha para distribuir coletores menstruais as mulheres nigerianas que vivem em condições insalubres. Clique aqui e contribua.

A publicitária Daiane Chiganças, que trabalhou na empresa TeamWorker, onde o projeto foi idealizado, tem dois filhos e comentou os receios que a profissional mãe tem. “Você fica na dúvida de como vão te enxergar, de como você vão te valorizar depois da maternidade, mas eu acho que a gente tem muito mais foco porque a gente passa a saber lidar com muitos mais problemas”, avaliou.

Daiane Chiganças sentiu receio de sofrer preconceito no trabalho após a maternidade. Foto: Reprodução/Contrate uma Mãe

Além da ponte entre mãe e empresa, a plataforma orienta e qualifica as candidatas para a recolocação no mercado de trabalho. “O objetivo é compartilharmos conteúdo para que as mães se preparem para a sua reestreia no mercado. Queremos ajudar as mães a serem melhores profissionais, orientar para a busca do novo trabalho e ser um canal de acesso a oportunidades”, enfatiza o especialista em transição de carreira José Augusto Minarelli.

Leia mais: 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O Contrate Uma Mãe é um projeto de impacto social, inclusivo, que tem dado certo. Promove uma reflexão necessária na sociedade e, se depender do esforço dos pais e mães que fazem parte do comitê gestor, ele conseguirá promover mudanças de comportamento e colaborar definitivamente para a carreira das mães brasileiras”, conclui o conselheiro de carreiras Gustavo Lens Minarelli.

Para as mamães que buscam uma recolocação no mercado de trabalho e as empresas interessadas em fazer parte desse processo, basta clicar aqui.

Foto destacada: Reprodução/TeamWorker

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,835,884SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Crianças acham e devolvem carteira com 700 dólares

Haylie Wenke, 13, seu irmão Reagan, de 6 anos, e sua amiga Ashley Dayton doColorado, nos Estados Unidos, provaram ser crianças muito bem educadas...

Pessoas deixam recados em pedras encontradas na areia para desconhecidos

Há dois anos, um menino chamado Antônio, na época com 10 anos, criou um projeto chamado Word Rocks, na Califórnia, onde mora. Ele e a...

Criança de comunidade carente improvisa quadra no quintal de casa

O jovem Pablo Maia, de apenas 9 anos, sonha em se tornar um grande jogador de tênis quando crescer. Para poder treinar, ele improvisou...

Coletivo Trans Sol resgata autoestima e capacita mulheres trans e travestis

O Coletivo Trans Sol propõe às alunas uma reflexão sobre o corpo feminino, o resgate da autoestima e a geração de renda.

Clínico que zombou de paciente pede desculpa e se oferece para ser médico da família

Todos podemos errar, e reconhecer o erro é uma atitude nobre, e que deve ser recebida com compreensão e de coração aberto. O médico Guilherme...

Instagram