Maestro do Rio perde violino e partituras, mas recupera graças a taxista

Cinco dias parecem cinquenta para quem está junto há 30 anos. Esse foi o sentimento do maestro da Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, Mateus Araujo, depois que ele esqueceu seu violino no táxi, durante uma corrida entre a Gávea e o Centro do Rio, na quarta-feira (2).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O medo de nunca mais tê-lo por perto só não foi prolongado graças ao taxista Júlio de Souza, após o maestro postar uma mensagem nas redes sociais. Foram muitos compartilhamentos antes que a publicação chegasse até a filha do taxista, Ana Júlia. A devolução  aconteceu no restaurante onde o taxista é sócio.

Mateus retribuiu a gentileza de Júlio tocando alguns clássicos da MPB, como “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim, na calçada do estabelecimento. E mais, ele convidou o taxista e sua família para assistir a um dos concertos que regerá na Sala Cecília Meirelles ou no Teatro Municipal!

Pablo Jacob / Agência O Globo

“Já é tão difícil viver de música nesse Estado. A gente renova a esperança na cidade, com atitudes como a deste taxista. Faz crer que ainda existe muita gente boa”, disse o regente, que faz um trabalho social incrível ensinando crianças e adolescentes carentes de favelas como as do Complexo do Alemão, através do projeto Ação Social pela Música no Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O violino tem um valor sentimental imenso para o regente. Foi um presente de sua mãe quando ele tinha 14 anos. Desde então, ele e o violino jamais estiveram separados. Isso mudou na última quarta-feira, quando o maestro esqueceu o estojo que continha o violino no banco traseiro do táxi de Júlio. Mas, tinha muito mais coisas no estojo: um curso de alemão, partituras, programas de concertos e alguns cartões de vista – menos o seu contato.

Júlio conta que o maestro estava distraído, falando ao celular, quando saiu do carro por volta das 21h. Pagou a corrida em dinheiro, desembarcou e foi embora. Só no dia seguinte, quando foi limpar o carro no estacionamento do restaurante, é que o taxista viu o instrumento no banco de trás do carro. Ele voltou ao local onde tinha deixado o maestro e após conversar com algumas descobriu que a faculdade de música da UFRJ fica ali perto. Júlio foi até lá, mas não obteve informação sobre o dono do violino.

O motorista só conseguiu entrar em contato com o maestro no domingo, de manhã, depois que sua filha viu a publicação na internet, onde constavam os números dos telefones de Mateus e de sua esposa. Aí foi só ligar para o maestro e combinar a devolução do instrumento, na segunda-feira (7).

Ele chegou a me oferecer uma recompensa em dinheiro, que eu recusei, dizendo que quem me gratifica é Deus. Ele é quem comanda tudo. A gente tem que agir sempre com o pensamento de que o que aconteceu a outras pessoas também pode ocorrer conosco e, nesse caso, espero que hajam comigo da mesma forma. O instrumento é importante para o dono e para mim não teria nenhuma utilidade. Nem sei tocar violino”, disse o motorista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto de capa: Via

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vídeo de menininha e seu cão resgatado é a coisa mais fofa que vai ver hoje

Kristen Rhynehart entrou no quarto de sua filha Addison para ver como ela estava e descobriu que já tinha alguém olhando por ela, seu cão resgatado,...

Foto de vovô segurando neto autista de 17 anos no colo emociona internautas

Certas fotos são capazes de transmitir, de uma vez só, sentimentos, histórias e lembranças únicas entre diferentes pessoas. Nesta semana, uma imagem viral de um...

Estudantes de escola ocupada limpam sujeira e separam recicláveis: “Ocupação não é bagunça”

Os jovens lutam contra a reforma do ensino médio proposta pelo governo de Michel Temer e também contra a PEC 241, que que congela por 20 anos investimentos em saúde, educação e segurança.

“Muitas vezes, começar o empreendimento que você sonha pode custar muito menos do que fazer um MBA”

O paulistano Gabriel Caramelo, de 25 anos, tinha uma carreira consolidada como publicitário, ainda que jovem. Trabalhou em grandes empresas, como a Red Bull,...

Startup cria aplicativo para auxiliar no combate à LGBTfobia

Um grupo de quatro jovens brasileiros estavam inconformados com as situações de preconceitos que a população LGBT sofre. Com o objetivo de coletar e processar...

Instagram