Com mamãe coruja ‘feita de meia’, reserva ambiental cria corujinhas órfãs

Graças ao amor do ambientalista Paulo Amorim, administrador da Reserva Ambiental Revecom, em Santana, no Amapá, quatro corujinhas da espécie “coruja de igreja” foram resgatas e cuidadas com muito amor para retornarem à natureza.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Infelizmente, a mamãe foi vítima de preconceito, já que muitas pessoas ainda associam o animal à morte e maus agouros.

“Os próprios moradores mataram a mamãe e retiraram os filhotes do ninho. Disseram que ‘faziam muito barulho e as corujas rasga-mortalha dão azar’”, lamentou Paulo.

Ai, gente. É de cortar o coração. 💔

Olha que lindezas! ❤ Foto: Arquivo Pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mesmo passando por dificuldades financeiras, correndo risco de fechar as portas, a Reserva não deixou os filhotinhos desamparados! Clique aqui e ajuda a Reserva a continuar esse lindo trabalho.

“Diz a lenda que se a rasga-mortalha canta sobre a casa de alguém ou se faz ninho no telhado, o dono da casa morre! Por isso ela é perseguida pela sociedade culta e inculta. Um absurdo.”

corujinhas resgatadas pela Revecom
Cresceram lindas e fortes! Foto: Arquivo Pessoal

Apesar da crise, Reserva não abre mão dos animais

Hoje, a Reserva Ambiental Revecom vive uma grave crise financeira. O projeto, que sobrevive da colaboração da comunidade e do convênio da Prefeitura de Santana, está sem dinheiro para sustentar o trabalho e corre o risco de fechar.

Enquanto cuidava das corujinhas, Paulo se viu sem muitos recursos. Porém, com criatividade e amor, ele criou as corujinhas da melhor maneira possível.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A primeira ideia dele foi fazer uma ‘mamãe coruja de meia’. Ela foi essencial para os primeiros dias dessas avezinhas.

corujinhas resgatada pela Revecom
Tão pequeninhas e indefesas, gente! Foto: Arquivo Pessoal

corujinha resgatada pela Revecom se alimentando pela mamãe coruja de meia
Olha a “mamãe coruja”. Foto: Arquivo Pessoal

Camundongos improvisados para alimentar as corujinhas

Outro momento difícil, mas levado com bom humor, foi quando a Reserva ficou sem camundongos para alimentar as corujinhas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para os bichinhos não passarem fome, ele improvisou com carne de porco e tiras de bacon! Fonte de cálcio e fósforo, os “carnemundongos” eram “temperados” com farinha de casca de ovos calcinada.

bacon e carne de porco em formato de camundongo
Os “carnemundongos”. Foto: Arquivo Pessoal

“Tentamos com uma instituição de pesquisa de Belém, mas se negaram a fornecer. Aí, tive de inventar. Criei os “carnemundongos”, construí esses franksteins de camundongo e foi um sucesso! Depois conseguimos adquirir os petiscos com calma, devido a uma campanha pela internet”, contou Paulo.

corujinha resgatada pela Revecom sendo pesada
Foto: Arquivo Pessoal

Corujinhas voltaram à natureza

Após 4 meses cuidando dessas belezinhas, Paulo se despediu das corujinhas e elas deixaram saudades! ❤

corujas resgatadas pela Revecom
Foto: Arquivo Pessoal

Além das corujinhas, a Reserva já resgatou milhares de animais.

Com 17 hectares, localizada às margens do Rio Amazonas, a Reserva é o lar de 300 animais silvestres resgatados.

Há mais de 20 anos a Reserva faz um lindo trabalho de proteção da fauna e flora amazônica.

Paulo da Revecom com a anta
O médico pediatra e ambientalista Paulo Amorim transformou sua área particular de 17 hectares em Reserva Ambiental. Foto: Arquivo Pessoal

Infelizmente, o projeto está sem dinheiro para sustentar o trabalho e corre o risco de fechar.

Ajude a reserva ambiental a salvar mais vidas. Clique aqui e contribua com a sua vaquinha!

conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Meninas organizam coletivos feministas em escolas de SP

Quem é da minha geração (nem sou tão velho assim!) ou de gerações anteriores dificilmente viu as colegas de escola discutirem temas como assédio...

Leia tudo que puder, pague quando quiser e se puder

Qual o valor da cultura? Do aprendizado? Um belo exemplo de coletividade e colaboração. Com dinheiro ou não, o objetivo é ler e se educar.   Tradução: "Durante...

Eles ficaram horas limpando cão que caiu em poça de piche e estava totalmente paralisado

Uma pessoa que passava próximo ao poço de piche viu o cão que estava lutando para sobreviver e entrou em contato com o centro...

Idosas em vulnerabilidade social ganham dia de beleza e melhoram autoestima

"Cuidar do idoso é como cuidar de uma criança, mas também é como cuidar de si mesmo, porque esse é o seu futuro". Foi...

Menina de cinco anos leva o pai cego para o trabalho todos os dias

Uma menina de cinco anos acompanha, diariamente, o pai, que sofre de cegueira, para o trabalho, nas Filipinas.

Instagram