Bailarino de 10 anos vende canetas para ir à competição na Flórida

A manicure Carla Cristina Batista Mendes, de 38 anos, nunca imaginou que em casa teria um filho bailarino, ainda por cima, talentoso. É o Bernardo Regis, 10 anos, de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. ❤

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Selecionado para a ADC American Dance Competition, que acontece em março de 2020, na Flórida (EUA), a mãe e filho têm se desdobrado com a venda de canetas personalizadas para realizar esse grande sonho.

Para ajudar o Bernardo ir à competição, lançamos a sua vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

O valor é para custear passagens, hospedagem, alimentação, translado, documentação e as taxas da professora que irá acompanhar as crianças.

“O sonho dele é poder participar desse concurso, pois tem a chance de ganhar bolsas para estudar em outras escolas fora do país, além de ser muito importante para o currículo dele como bailarino”, afirmou Carla.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

bailarino de 10 anos com a mãe
Bernardo e a mamãe Carla. Foto: Arquivo Pessoal

bailarino de 10 anos ensaiando no quintal de casa
Bernardo ensaia no quintal de casa no RJ. Foto: Arquivo Pessoal

Venda das canetas para ajudar realizar o sonho

Essa não é a primeira vez que a Carla e o Bernardo saem às ruas para vender as canetas.

Há 1 ano, para que o filho pudesse ir à Miami para uma capacitação de férias, ela também precisou recorrer à venda das canetas.

bailarino de 10 anos vendendo canetas
Bernardo tem ido com a mãe às ruas para vender as canetas. Foto: Arquivo Pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

bailarino de 10 anos com a mãe que vende canetas
A mãe tem sido a sua grande aliada nesse sonho. Foto: Arquivo Pessoal

“Para ajudar, ele passou a noite produzindo canetas em formato de flores e laço de cabelo para vender e juntar para pagar os custos da viagem”, contou a mãe.

Bailarino desde os 7 anos

O sonho do Bernardo é se tornar um grande bailarino. Terceiro dos quatro filhos de Carla, o dom dele foi descoberto na Escola Municipal Rosa do Povo três anos atrás numa mostra de dança das escolas públicas promovida pela 7ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca.

Alice Arja, diretora da escola de balé que leva o seu nome, na Taquara, estava no júri e ficou encantada com a performance do menino. Prontamente, ofereceu a Bernardo uma bolsa integral.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ele recusou na primeira vez que esteve aqui, porque disse que só tinha meninas. Duas semanas depois, ao ver na TV um aluno nosso pedindo apoio para ir para Miami, pediu para voltar. Bernardo tem talento artístico, boa condição física para a dança e é muito carismático”, elogia a Tia Alice, como é mais conhecida pelos alunos e seus pais.

bailarino de 10 anos ensaiando
Foto: Arquivo Pessoal

Bernardo sofreu resistência dentro de casa quando resolveu se dedicar ao balé, especialmente de seu pai, o porteiro Leandro Régis, 34 anos, que não aceita, tampouco se conforma com a escolha do filho. Graças à sua determinação, venceu a resistência do pai e, hoje, conta com o apoio da maioria dos seus familiares, além de amigos, conhecidos e entusiastas da dança.

“Hoje, me dedico horas para melhorar cada vez mais para poder conseguir realizar o meu sonho. O concurso na Flórida acontece em março de 2020 e tem duração de uma semana e preciso muito da ajuda de vocês”, afirmou o pequeno bailarino.

Acompanhe o nosso bailarino no Instagram @bernardobailarino_oficial !

Vamos ajudar o Bernardo ir à competição na Flórida? Clique aqui e contribua!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Empresa usa capim para fabricar canudos biodegradáveis no Vietnã

A indústria do plástico fatura mais de R$ 65 bilhões por ano, somente no Brasil. Em 2016, 6,13 milhões de toneladas do material sintético foram...

Estes ovos “fakes” de tartaruga marinha estão ajudando a quebrar o mercado ilegal

É impressionante tudo o que a tecnologia pode fazer por nós! Infelizmente ainda existem muitas pessoas que roubam os ovos de tartarugas marinhas para...

De novo, japoneses limpam estádio da Copa durante jogo de sua seleção

A faxina é um hábito milenar da cultura japonesa, chamado Oosouji, e que os japoneses repetiram no jogo de sua seleção contra a Colômbia na Copa da Rússia.

Projeto desenvolvido por mãe de alunos estimula o respeito ao próximo, gratidão e positividade em escola de SP

Ação ocorre na instituição que os filhos frequentam e já conta com a participação de 100 crianças

Diplomata britânico pula em rio e salva mulher de afogamento na China

O britânico Stephen Ellison, de 61 anos, é cônsul-geral britânico em Chongqing, na China. Ele foi aclamado como herói no país, depois de ter...

Instagram