Com 4º lugar em Maratona, corredora usa prêmio para ampliar escola no Quênia

A maratonista queniana Nancy Kiprop, de 40 anos, ficou em quarto lugar na Maratona de Nova York, realizada no dia 3 de novembro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A sua posição lhe rendeu um prêmio suficiente para ela garantir que mais 50 crianças tenham acesso à escola em seu país.

Considerada atualmente uma das maiores atletas da modalidade, Nancy terminou a prova com o tempo de 2 horas, 26 minutos e 21 segundos (a primeira colocado, Joyciline Jepkosgei, terminou a maratona 4 minutos antes).

“Fiquei contente com o quarto lugar (…) é um bom dinheiro e permitirá a expansão da minha escola e contratar mais professores e funcionários. Embora não tenha subido no pódio, eu sei que, um dia, irei subir”, disse.

dinheiro maratona corredora amplia escola quenia

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Prêmio da Maratona de Nova York

O quase pódio rendeu à atleta um prêmio de 22,5 mil euros (R$ 103,5 mil), mais uma bonificação de 2,7 mil euros (R$ 12,4 mil) por ser uma atleta ‘master’, isto é, veterana.

Leia também: Adolescente campeã de motocross paga escola para 45 crianças carentes

O recurso será usado na ampliação da Academia Nancie Cletius, uma escola que ela fundou em Iten, na província de Elgeyo-Marakwet, Quênia, nação considerada um celeiro mundial de talentos do atletismo.

A reforma permitirá a inclusão de mais 50 crianças na instituição. Com o dinheiro restante, Nancy irá distribuir uniformes na escola Chebororwa High School, em Marakwet.

‘Não penso nas crianças quando corro, mas sinto o peso delas’

A maratonista é mãe de 7 filhos: cinco foram adotados após um acidente de carro que vitimou fatalmente seus pais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

dinheiro maratona corredora amplia escola quenia

Ela precisa manter o bom resultado nas competições não só para sustentar os filhos, mas as crianças da Academia. Até aqui, Nancy Kiprop tem dominado, por exemplo, a Maratona de Viena, na qual se sagrou vencedora nas últimas três edições e este ano com recorde (2 horas, 22 minutos e 12 segundos).

De pé desde 2014, a Academia Nancie Cletius, que começou com 6 alunos e 1 professor, tem hoje 6 professores e 145 estudantes (com idades entre 3 e 7 anos). Muitos deles são transportados para a escola pelo marido de Nancy, Joseph, que conduz um ônibus escolar.

“Estaria mentindo se afirmasse que, quando corro, estou a pensar nessas crianças. Apenas estou focada na corrida”, afirmou a maratonista, que, entretanto, tem consciência do que significa as suas corridas, “o peso que carrega consigo em cada prova.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Corredores Anônimos/Fotos: Reprodução/Twitter @Kenyans

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM





Com 4º lugar em Maratona, corredora usa prêmio para ampliar escola no Quênia 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,987,420SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Empresa vai doar 15 mil pares de meia para moradores em situação de rua na Califórnia

Os pares de meias são suficientemente duráveis e quentes para os desabrigados resistirem ao frio.

Quer saber como contribuir para salvar o meio ambiente? Veja o que fazer!

Pensar globalmente, agir localmente: a frase do sociólogo alemão Ulrich Beck nunca foi tão necessária. Mais do que nunca, o meio ambiente pede socorro...

Filho autista quebra brinquedo, mãe faz apelo e doação viaja 588 km: “a internet pode ser usada para o bem”

“Fiquei muito feliz e acolhida com tanta dedicação”, disse a mãe do João Pedro, que é autista e não larga por nada uma estrelinha...

Assistente do Google vai compartilhar “boas notícias”

A Assistente do Google passará a compartilhar razões para acreditar num mundo melhor.

Kenguru, o 1º carro elétrico criado especialmente para pessoas com deficiência (PCD)

O desenvolvimento dos carros elétricos foi um salto e tanto no mundo dos transportes, mas até então, ainda não tínhamos visto um modelo projetado para...

Instagram

Com 4º lugar em Maratona, corredora usa prêmio para ampliar escola no Quênia 4