Maratonista dá seu troféu para garota de 11 anos que participou de competição por puro amor

banner reserva

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É tão lindo quando as pessoas correm atrás de seus sonhos. Nada substitui o brilho no olhar de quem faz o que ama, não é mesmo? Pois essa história que eu vou contar, fala exatamente sobre isso.

Grazielle Pedroso é maratonista e há dois dias fez um relato em seu Instagram, de uma história emocionante que ela viveu há alguns dias quando correu em uma competição. Quando a maratonista estava já posicionada esperando pela largada, percebeu que havia uma garota ao lado dela. Foi quando o locutor fez uma pequena entrevista com a menina, que contou que tinha apenas 11 anos. Logo depois de ouvir a idade da garota, o locutor a informou que ela não poderia correr, já que não havia essa categoria na prova. Mas a paixão da menina falou mais alto e ela disse que não estava lá pela competição e nem para ganhar, mas que amava correr.

Grazielle, a maratonista, conta que no dia da prova o sol estava de matar e que 2,5 km eram de subida, mas que nem por isso a garota foi a última colocada, como muitos estavam esperando. A maratonista ganhou a prova e na hora que recebeu seu troféu resolveu entregar à menina, que não se conteve e começou a chorar de alegria!

Que essa história sirva de exemplo para todo mundo que tem um sonho. Não importa o que os outros pensam do seu sonho, ele é seu!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aqui está a postagem original da maratonista:

Faça o bem sem olhar a quem! _ Uma pequenina se posiciona ao meu lado na largada e ao lado, outros adultos. Ela completa um duro 5km debaixo de um Sol de matar em uma prova que, 2.5 era só subindo. Não foi a última colocada e chegou sorrindo! _ Minutos antes da largada o locutor lhe fez uma breve entrevista. Ela conta sobre sua rotina , revela sua idade, 11anos e infelizmente é informada que não havia categoria pra ela! Ela alegremente disse que não se importava, que corre porque gosta é não por competição. Eu SÓ Quero participar ! _ Eu comecei a correr aos 10 anos de idade. Por um período participei de um pequeno campeonato de corridas de rua na minha cidade e aos poucos pela região. _ Eu Participava das competições mas, elas não tinham categoria pra mim. Por muitas vezes fui esquecida pelos organizadores pois, pra eles eu era apenas uma criancinha. _ Hoje vi está história se repetindo. Me vi ali! ? Assim que recebi meu troféu, perguntei ao organizador se eu poderia homenagia- lá com meu troféu. Ela foi chamada ao pódio e veio as lágrimas quando percebeu que ganharia um troféu. _ Fiquei muito feliz por poder proporcionar a ela está alegria. Eu sofria muito! Eu era a única que voltava pra casa sem nada. Sem nada mesmo! Nem medalha! Hoje ela não voltará! _ Que ela seja o futuro! Que eu possa aplaudi – lá daqui alguns anos.?

Uma publicação compartilhada por Grazielle Pedroso ? ⌚ (@graziipedroso) em

Foto: Grazielle Pedroso

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

barra reserva

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem enfrenta o fogo e salva 9 coalas na Austrália: ‘Só quero ajudar esses animais’

A Austrália vive um momento turbulento de sua história: uma série de incêndios florestais, que começaram em setembro do ano passado, tem destruído a...

Uma vez por semana ele não almoça para arrecadar refeições para crianças que não tem o que comer

Anton Cobb tem 32 anos e é uma pessoa normal como qualquer adulto responsável, acorda todas as manhãs e trabalha várias horas de seu...

O Instituto que é uma verdadeira galeria de artes

Ingrid Vogl Quem visita ou frequenta o Instituto Popular Humberto de Campos (IPHC), unidade do Centro Espírita Allan Kardec, pode conferir em seus diversos ambientes,...

Menino de Florianópolis ganha prêmio internacional por app para pessoas com perda auditiva

O aplicativo é destinado à solução dos ruídos dos dispositivos cocleares.

Mãe pede para alguém que use o Photoshop retire os tubos da foto de seu filho que faleceu em BH

O pequeno Samuel nasceu prematuro e viveu apenas 15 dias na UTI, ela agora quer uma lembrança para poder mostrar para a filha.

Instagram