Médica melhora vida de paciente idosa com uma atitude simples

Tainá Ruas é médica e publicou um relato em seu Facebook que mostrou como um gentileza pode fazer toda a diferença na vida das pessoas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Clique no play acima para ouvir essa matéria narrada!

Ela contou que fez uma visita domiciliar a uma idosa, usuária do programa federal HiperDia (que acompanha pacientes Hipertensos e/ou Diabéticos).

A paciente tinha uma porção de remédios pra tomar, e estava com a diabetes e a hipertensão descontrolada. Além disso, ela passava por alguns problemas pessoais que pioravam o estado de sua saúde.

Tainá mediu sua glicemia e pressão e lhe orientou uma dieta e remédios.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Até aí, nada demais. Mas a médica explica que ao ouvir com atenção a história da idosa, tudo mudou.

“Outro dia eu ouvi sobre “transfusão de serenidade”, foi o que a gente fez naquele momento”, explicou.

Ao conversar com a agente de saúde, ela descobriu que o grande problema da idosa era não tomar a medicação corretamente, além dos problemas pessoas.

Tainá então teve uma ideia.

Ela foi a uma loja que vende vasilhas de plástico e encontrou algumas para colocar os remédios da paciente. Ela também escreveu legendas nas caixinhas, indicando o horário para que eles fossem tomados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na visita seguinte, Tainá já recebeu uma ótima notícia: a idosa estava melhor emocionalmente. A médica então entregou as caixinhas e lhe explicou tudo.

Com os medicamentos em suas respectivas caixas, Tainá a orientou  quanto ao momento certo de tomar cada um deles, explicando de maneira detalhada como entender as legendas.

“É pouco, mas é o que me encanta nessa tal ‘medicina centrada na pessoa’. Adequar o saber ao que é acessível e compreensível para cada sujeito. Por mais dias assim!’, escreveu.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A ideia da caixinha com legenda foi a adaptação de uma receita médica que vi outro dia aqui no Facebook. Na receita a médica desenhava o formato dos remédios e colou um exemplo de cada um no papel, para que a paciente não fizesse confusão e o tratamento tivesse mais adesão. Parece besteira, mas boas intenções/ideias geram novas boas intenções e ideias”, concluiu.

Fotos: Reprodução Facebook

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,765,320SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulher diz que ter 3 irmãos autistas a deu certa vantagem de vida

"Quando criança, eu já entendia compaixão e podia dizer instantaneamente se outro garoto ao meu redor era deficiente ou autista, e eu os trataria com gentileza"

Deles por eles: Povos indígenas estão reflorestando a Cordilheira dos Andes

A Cordilheira dos Andes é um dos espetáculos mais belos da natureza, disso ninguém dúvida. Mas é preciso preservar e recuperar o que foi...

Para fugir de homofobia, homem dorme há 10 anos em cemitério e precisa de um lar para morar

No olhar, Lorival Francisco, de 49 anos, carrega a face do abandono e da solidão de quem sofreu homofobia dentro da própria casa e,...

Pais fazem tatuagem na barriga em solidariedade ao filho que tem diabetes tipo 1

Alguns pais fazem tatuagem com o nome dos filhos. Mas Philippe Aumond e Camille Boivin fizeram uma tatuagem diferente em homenagem ao filho Jacob,...

Iniciativa em SP debate sobre pessoas trans no mercado de trabalho e na área de TI

No último sábado (2), acompanhamos a 3º edição do </> Juntos na TI, uma iniciativa em SP que debate sobre pessoas trans no mercado...

Instagram