Mesmo depois de se aposentar, médico visita paciente em coma há 17 anos no ES

O médico Potratz se aposentou, mas não rompeu a relação de carinho e cuidado com a paciente ‘Clarinha’, internada em coma há 17 anos no Hospital da Polícia Militar (HPM), em Vitória, no Espírito Santo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Potratz, que também carrega a patente de coronel, continua visitando Clarinha, pois ainda não perdeu a esperança de localizar algum parente dela. A paciente foi atropelada no dia 12 de junho de 2000, no centro de Vitória. Sem identificação, ela foi socorrida e levada para o hospital.

Leia também: “Ela me curou”, diz médico após consulta de idosa com câncer

Segundo informações da TV Gazeta, Clarinha continua em um quarto do HPM, onde recebe cuidados dos profissionais do hospital e atenção do coronel Potratz – médico responsável pelo seu atendimento desde que ela chegou no hospital.

“Depois de tantos anos me dedicando a cuidar dela, mesmo como médico, a gente acaba criando um laço de afetividade. E essa história me marcou muito, pelos aprendizados que eu tive durante essa jornada, e pela situação da própria Clarinha, que ainda está indefinida. Ainda não achamos a família dela, mas continuamos com esperança”, disse Potratz ao G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Médico ‘opera’ bicho de pelúcia para menino não se sentir sozinho em cirurgia

Nas visitas, ele sempre traz algo novo para Clarinha. As enfermeiras costumam avisar quando ela precisa de algo. “Eu estava até explicando para ele que às vezes ela tem febre, porque sente a falta dele, porque toda manhã era ‘bom dia, Clarinha’”, explicou a enfermeira Neide Lopes.

O médico disse que só vai parar as visitas quando encontrar os familiares da paciente. Mesmo assim, ele não vai se afastar completamente. “Com certeza vou manter um elo com essa família que por ventura a gente possa identificar ajudando, mesmo que seja à distância, mas continuar participando da vida dela, até como médico, poder visitá-la e ter uma interação já que a gente criou um vínculo de afetividade muito grande”, finaliza.

Leia a matéria completa aqui.

Crédito de capa: Reprodução/TV Gazeta 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,995,673SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Com computador especial, jovem com doença degenerativa rara se torna grande gamer

Samuca tem um canal onde posta dicas e tutoriais sobre jogos.

30 fotografias emocionantes de casamento que venceram o prêmio ‘Fotógrafos de Boda 2021’

Uma vez a cada três meses, uma banca internacional de jurados chamada 'Fotógrafos de Boda' seleciona as fotografias de casamento mais inspiradas e caprichadas...

Prefeitura de SP proíbe soltar fogos de artifício barulhentos no município

Fogos com efeitos visuais e os que produzem sons de baixa intensidade continuam permitidos.

Porque no Brasil as crianças maiores de 2 anos dificilmente são adotadas dos abrigos?

O documentário "Filhos da Esperança" retrata o dia-a-dia das crianças dentro dos abrigos, como são realizados os processos de adoção, quais os mitos em...

Rapaz ‘transforma’ traumas de bullying em origamis para crianças

A gente começa a contar esta história fazendo um alerta: o bullying é algo muito sério e pode provocar consequências graves. O caso que...

Instagram