Médicos anunciam cura de 2º infectado com vírus do HIV da história

Um grupo de médicos da Inglaterra anunciou nesta terça-feira (10) que um paciente soropositivo foi curado do HIV (vírus da imunodeficiência humana) após ser submetido a um transplante de células-tronco.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trata-se do segundo caso de cura da história da doença.

O paciente tem sido chamado pela mídia europeia como o “Paciente de Londres”. Seu organismo não apresenta sinais ou quaisquer traços genéticos do vírus há 30 meses, segundo os resultados publicados pela revista The Lancet HIV.

Foto: Pixabay

Cura comprovada do HIV após 30 meses

Em março do ano passado, o professor Ravindra Gupta, da Universidade de Cambridge, já havia anunciado que este paciente, diagnosticado com o HIV em 2003, estava em “remissão” há 18 meses, isto é, seu corpo aparentava estar livre da doença.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ravindra pediu cautela e mais tempo para averiguar o caso. Um ano depois, sua equipe deu um passo adiante.

Sugerimos que nossos resultados representam uma cura do HIV“, escreveram à revista The Lancet HIV, após testarem diversas amostras de sangue, tecido e esperma.

Assim como o “Paciente de Berlim”, o primeiro a ser curado na história, em 2011, o “Paciente de Londres” foi submetido a um transplante de medula óssea para tratar um câncer de sangue e, assim, recebeu células-tronco de doadores portadores de uma mutação genética rara que impede o HIV de se estabelecer, o CCR5.

“Nossas descobertas mostram que o sucesso do transplante de células-tronco como tratamento para o HIV, relatado pela primeira vez há nove anos para o paciente de Berlim, pode ser replicado”, afirmam os pesquisadores, que agora esperam obter outros casos de sucesso.

“Outros pacientes receberam tratamento semelhante, mas nenhum está em remissão (…). Provavelmente haverá outros, mas isso levará tempo”, concluiu o professor Gupta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quem é o Paciente de Londres?

médicos anunciam cura segundo infectado hiv
Adam Castillejo, o “Paciente de Londres”. Foto: Andrew Testa / NYT

Nascido em Caracas, capital da Venezuela, Adam Castillejo, vive na Inglaterra, onde foi entrevistado pela primeira vez pelo jornal New York Times no início deste mês.

Ele decidiu revelar sua identidade após muita reflexão, percebendo que sua história poderia ser traduzida como uma ‘mensagem de esperança’.

“Quero ser um embaixador da esperança para as pessoas”, disse ele.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Durante o Mês da Mulher, nós aqui do Razões junto com O Boticário contaremos histórias de mulheres que ajudam mulheres. Vamos falar sobre essa linda rede de apoio, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse as histórias aqui.

Fonte: Yahoo!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,577,517SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Usain Bolt sorri e faz “joinha” na prova dos 100 metros rasos e quebra a internet

Não sei vocês, mas fico bem impressionado quando vejo o atleta Usain Bolt correndo. Parece que está o fazendo sem esforço nenhum, com uma...

Já experimentou dançar como se ninguém tivesse te olhando? #3 Vovô simpatia

Já mostramos aqui no RPA, pessoas dançando com total liberdade e felizes da vida, pra quem não lembra clica aqui e aqui. Hoje trazemos mais...

Brasileiro de 6 anos impressiona com arte abstrata e doa valor de tela para hospital infantil

Muitas vezes, a pouca idade já revela talentos que podem render vocações futuras ou até mesmo boas ações. No caso do brasileiro Aaron Barrios,...

Americana transforma cadeira de rodas da filha em carruagem da Cinderela

Nascida com uma condição rara, a pequena Roslyn viveu um dia de conto de fadas em pleno Halloween deste ano. Isso porque a mãe,...

Pernambucano superdotado de apenas 12 anos ganha intercâmbio para estudar inglês no Canadá

Popularmente conhecidos como superdotados, estima-se que no Brasil existam 13.308 pessoas com altas habilidades. Uma delas é o garoto Davi Fernandes da Silva, de...

Instagram