Em cartinha ao Papai Noel, menina pede a cura de sua doença para não sofrer mais bullying

Oi, Papai Noel. Estou escrevendo para falar que não quero mais a bicicleta e nem o celular, eu quero alguma coisa para sumir as manchas e as bolhas de mim. 😭 Traz uma boneca para a Vitória, eu só tenho ela como amiga e ela não me chama de sarnenta“.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A cartinha da Ágatha, de 12 anos, é tão linda e ao mesmo tempo, tão emocionante, não é? É impossível não ser tocado por um pedido desses, gente! Então decidimos que seríamos o Bom Velhinho dessa garotinha tão linda!

Por isso, lançamos uma vaquinha na Voaa para custear o tratamento que a Ágatha precisa para ficar curada. Vamos ajudar? Faça a sua contribuição!

Dá uma olhada na cartinha da Ágatha.

menina escreve carta para papai noel pedindo cura

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela sofre bullying por causa da doença

A Ágatha tem psoríase, uma doença de pele que não tem cura e causa muita coceira e sangramento. Ela forma manchas brancas ou vermelhas, deixando o corpo da pessoa bastante manchado.

A psoríase não é contagiosa, mas por deixar a pele com marcas, fez com que a Ágatha começasse a sofrer bullying de outras crianças da sua idade. E esse foi um dos motivos que a fez escrever para o Papai Noel, pedindo a sua cura.

Como ela mesmo diz na cartinha, apesar da doença de não ser contagiosa, ela sofre humilhação de pessoas que “fogem” dela dizendo que é sarna.

menina escreve carta para papai noel pedindo cura

Ágatha já está com a doença bastante avançada. Hoje ela tem 95% do seu corpo com manchas. Para que a doença não comprometa ainda mais a saúde dessa garotinha, ela precisa fazer tratamento com antibióticos e pomada especial em Garuva (SC).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Todo dinheiro arrecadado com a vaquinha será destinado para a família investir em medicamentos, consultas e outros tratamentos para a Ágatha.

Família humilde

Apesar de ser um problema de pele muito comum, a psoríase exige um tratamento de custo um pouco elevado.

A família da Ágatha é bastante humilde. A mãe dela está desempregada e o pai faz pequenos bicos de pedreiro para sustentar os 5 filhos.

Eles não têm condições de manter os atendimentos com um dermatologista particular ou por plano de saúde, então dependem da disponibilidade do SUS.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por exemplo, além das medicações, a Ágatha precisa se alimentar direito com muita proteína e carne para melhor controle da psoríase. Como a família passa bastante dificuldade financeira, tem dias que eles só conseguem arroz e feijão para se alimentar.

A vaquinha é para que a Ágatha realize o seu pedido de Natal e faça seu tratamento completo para viver melhor e mais feliz!

Vamos ajudar a Ágatha a fazer esse tratamento? Clique aqui e faça a sua contribuição!

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,145,419SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Campanha convida pessoas a doarem parte do imposto de renda para instituições que fomentam a cultura

Ação convida empresas e pessoas para apoiarem projetos relacionados à cultura e à preservação da memória.

É oficial: Assistir animais fofos faz bem para a saúde, diz estudo

Gente, quem aí passa hoooras no YouTube, morrendo de amores com vídeos bichinhos fofos? 🙋🏽‍♀️🙋🏽‍♀️ Pois agora você tem um bom pretexto para assistir ainda...

Cinderela careca faz surpresa para garota de 5 anos com leucemia

Isabella Harvey foi diagnosticada com leucemia pela primeira vez aos 3 anos de idade. Aos 5 anos a doença retornou e a perda dos...

Programa social incentiva crianças a jovens a praticar atividade física e alimentação mais saudável

Já contamos uma vez aqui no Razões sobre o Ação Saudável, o maior projeto social da Mondelēz Brasil , que começou em 2010 e vem...

A reação desse adolescente de 16 anos ao ser aprovado em Harvard não tem preço

Depois de se formar, ele quer abrir uma organização sem fins lucrativos para ajudar as crianças de sua comunidade a chegar aonde ele chegou.

Instagram