Menina de 11 anos cria circuito robótico que protege idosos contra incêndios e acidentes

A população brasileira vem passando por uma grande mudança demográfica nos últimos 40 anos: se antes éramos considerados um país “jovem”, hoje, somos o quinto país com o maior número de idosos do mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 2030, o número de pessoas com mais de 60 anos irá ultrapassar o total de crianças de 0 a 14 anos.

Chama a atenção que ao menos 4 milhões de idosos vivem sozinhos no Brasil – uma informação preocupante, haja visto que essa faixa etária é muito sensível a acidentes domésticos e a falta de assistência social.

Sensibilizada sobre o assunto, a estudante Luisa Noronha, de 11 anos, criou um projeto para ajudar pessoas idosas ou com deficiência que moram sozinhas e necessitam de auxílio no dia a dia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Se a pessoa esqueceu o fogão ligado em casa, por exemplo, o circuito que eu criei vai avisar se existe variação de temperatura ou fumaça e apitar. Como ele tem um painel, uma pessoa surda consegue ver pela letra exibida na tela, e quem não enxerga consegue saber as variações de temperatura pelos sons que são emitidos”, explicou Luisa, que busca possibilitar à essas pessoas uma vida segura, mas também independente.

“Esse projeto vai ajudar muitas pessoas a evitar acidentes domésticos, por exemplo, seja ela idosa ou com alguma limitação. Nem sempre quando você mora sozinho você consegue dar conta de tudo, e esse circuito vai te ajudar nisso”, completou a jovem, que mora em Belo Horizonte (MG) e estuda na escola de tecnologia e robótica codeBuddy.

No ano passado, Luisa foi uma das vencedoras do concurso cultural da escola, chamado #ChangeTheWorld. Desde então, está se aprimorando ainda mais, participando do curso Mundo dos Games.

Incentivar, desde cedo, o contato das crianças com o universo da programação permite que elas desenvolvam maior autonomia de pensamento e mais facilidade de resolver pequenos conflitos do dia a dia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No caso da escola codeBuddy, há uma série de cursos que lidam com tecnologias interessantes para crianças de 7 a 16 anos, promovendo o conhecimento a partir de um ambiente lúdico.

As disciplinas abordam – e maturam – habilidades como desenvolvimento lógico, autonomia, senso crítico, uso intuitivo da tecnologia e visão empreendedora. Além de se prepararem para o futuro – e um próspero mercado de trabalho digital, – as crianças se divertem na aula!

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fonte: Terra
Fotos: Reprodução / codeBuddy

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,970,136SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pensando nos animais, Avenida Paulista terá Ano Novo com fogos sem barulho

O réveillon deste ano promete ser diferenciado para a Avenida Paulista, principal logradouro do município de São Paulo, uma vez que os paulistanos desfrutarão...

Moradores da Bahia sem acesso à eletricidade ganham lampiões movidos a energia solar

Por The Greenest Post Atenção a contradição: apesar de manter a maior número de usinas de energia eólica em seu território, o Nordeste ainda tem a maior concentração de...

Menino de 8 anos surpreende ao terminar prova de triatlo infantil levando irmão deficiente

Dois meninos deixaram os espectadores surpresos em uma prova de triatlo infantil, em Idaho, nos Estados Unidos, no último dia 15 de agosto. Como não...

Projeto ‘Que ônibus passa aqui?’ ajuda pessoas a descobrir os itinerários dos coletivos

A pergunta se repete: “Que ônibus passa aqui?”. A falta de sinalização nos pontos de ônibus de Porto Alegre levou à iniciativa com o...

Instagram