Adolescente faz ‘berçário’ de borboletas com escorredor de macarrão para ajudá-las a sobreviver (BA)

Com seu próprio berçário de borboletas, Giovanna Pietra Pelissari, de 17 anos, moradora de Barreiras, interior da Bahia, ajuda os animais a sobreviverem no período que estão nos casulos desde 2018.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nessa fase, uma vespa parasita deposita os ovos dentro dos casulos, matando a larva das borboletas. Sabendo isso, ela e sua mãe, Dona Néia, decidiram fazer mais do que simplesmente observar essas lindas criaturas.

Como Dona Néia sempre gostou muito de plantas e tem um jardim cheio de flores, isso atraiu as borboletas que, logo, começaram a colocar os ovos nas folhas, resultando no nascimento das larvas.

“Decidimos colocar as larvas embaixo de escorredores de macarrão para protegê-las das vespas e conseguir ajudar o mundo a ter mais borboletas, já que elas, assim como diversos animais, estão sofrendo com as ações do ser humano no meio ambiente.”

casulos borboletas escorredor macarrão
Foto: Giovanna Pietra Pelissari/arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo Giovanna, algumas pessoas geralmente matam ou passam veneno na planta, pois consideram as larvas como pragas. Mas, já que Dona Néia nunca gostou de matar os pobres bichinhos, decidiu observar de perto como eles se comportavam.

A borboleta deposita os ovos na planta que a larva se alimenta, então, quando a larva nasce ela não precisa se deslocar para outro lugar. Assim, só Giovanna e a família só precisam cuidar para que os insetos sempre tenham folhas saudáveis por perto.

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Metamorfose das borboletas

As borboletas possuem 4 fases: ovo, larva, pupa (casulo ou crisálida) e adulto. Com o passar do tempo, Dona Néia viu que elas estavam formando os casulos em outras plantas, no muro, no portão.

Ao mesmo tempo, o irmão de Giovanna, Mazinho, passou a ficar horas em frente as plantas analisando fatores como o tamanho que as larvas saiam pra formar a pupa, o que mudava no comportamento delas, quantos dias elas passavam comendo, entre outros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Depois, ele começou a pegar as borboletas que iam formar a pupa e colocar no quarto dele. Nessa fase, também começaram as observações de quanto tempo levava a transformação delas dentro das pupas, variando de acordo com a temperatura do local.

lagarta borboleta sobre flor
Foto: Giovanna Pietra Pelissari/arquivo pessoal

“Quando finalmente emergiam das pupas como borboletas, o quarto do meu irmão ficava muito lindo, com muitas borboletas voando. Mas, lógico, logo soltamos elas na natureza para seu ciclo continuar.”

Por morarem em uma casa afastada da cidade, a relação com animais começou cedo na família, tudo por influencia dos pais. Atualmente, eles tem  8 cachorros, mais de 15 gatos, criação de abelhas mamangabas e , claro, as borboletas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ainda segundo Giovanna, no ano de 2020, emergiram mais de 500 tipos de borboletas, sendo as Monarcas (Danaus plexippus), uma das espécies que mais ocorres na região de Barreiras.

Confira o vídeo sobre o ciclo da espécie Monarca!

Quer mais uma razão para acreditar? Dá o play!

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Goleiro da seleção do Irã morou na rua antes de ser atleta profissional

Uma vida dura antes de se tornar jogador de futebol profissional e representar seu país no maior evento esportivo do mundo.

Menino chora e dá carinho a burro que foi abandonado após ter sido atropelado

O animal estava ferido e abandonado há mais de uma semana.

Lei em Florianópolis proíbe cachorros de ficarem presos ou acorrentados

Os tutores devem pelo menos intercalar momentos em que o animal fica preso e solto.

Barbearia dá desconto para crianças que leem livro em voz alta enquanto cortam o cabelo

As crianças que cortam cabelo lá ganham um desconto de dois dólares em troca da leitura de um livro em voz alta.

Mulher divide com os vizinhos a água de caminhão pipa que ganhou

A empregada doméstica Terezinha Meira, de 42 anos, surpreendeu seus vizinhos do bairro Três Irmãs, em Campina Grande (PB), ao compartilhar com eles cerca...

Instagram