Após ir à Bienal do Livro, menina de 12 anos cria biblioteca comunitária no RJ

Clique e ouça:

Eu fui à Bienal do Livro e vi muitas crianças sentadas que pegavam livros para ler, mas depois precisavam devolver, às vezes antes mesmo de terminar, porque não tinham dinheiro pra comprar. Voltei pensando nisso e aí me veio a vontade de montar uma biblioteca. Lá as crianças vão ter a chance de ler e até levar o livro pra casa”, conta a pequena Lua, como gosta de ser chamada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Raíssa Luara de Oliveira – ou simplesmente Lua –, 12 anos, mora na comunidade do Tabajaras, na Zona Sul do Rio. Ao tomar a decisão de montar uma biblioteca, nem imaginava a proporção que esta história ganharia: com o apoio de doadores e voluntários, ela está erguendo um verdadeiro centro cultural na comunidade, que já tem até nome, o Mundo da Lua. Lá as crianças, além de ler, vão poder brincar, assistir a filmes e apresentações de contação de histórias, fazer aulas de dança e de reforço escolar.

Quer saber como tudo aconteceu e tão rápido? Então venha ler esta história…

Lua se apresenta em pernas-de-pau
Quando conseguiu andar em pernas-de-pau, Lua sentiu que poderia fazer o que quisesse na vida, conta a mãe. Foto: Arquivo pessoal

Espaço para biblioteca

Naquele dia, ao voltar da Bienal do Livro, Lua pegou o celular da mãe escondido e enviou uma mensagem para Vânia, que coordena a Associação de Moradores. Perguntou se ela cederia um espaço para montar uma biblioteca.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Vânia, minha amiga, pensou que eu é que estava escrevendo a mensagem. Ela respondeu que se eu cuidasse do espaço, ela cederia uma pequena área lá na associação”, diz Fátima Regina, 58 anos, a mãe de Lua.

Só então Lua contou sua ideia para a mãe: “Ela me perguntou se eu a ajudaria a montar uma biblioteca porque ela gostaria muito de dividir os livros dela com as crianças. Eu topei, mas questionei onde a gente faria isso porque minha casa é pequena”, lembra Fátima. E a menina veio com a resposta: “Espaço eu já tenho. Conversei com a Vânia e ela disse que pode ser lá na associação.”

Vídeo viraliza

O próximo passo foi gravar um vídeo pedindo doações de livros e materiais como folhas, canetinhas, lápis de cor. Assista:

 

Ver essa foto no Instagram

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por LuaOliveiraOficial11 (@luaoliveiraoficial11) em

Lua postou o vídeo nas redes sociais e, rapidamente, ele viralizou na internet. O resultado foi uma avalanche de doações vindas de Copacabana, de outros bairros do Rio e até da Alemanha.

Uma senhora me ligou para doar livros e disse que a Lua é o que ela queria ser quando criança: alguém que faz a diferença. E estou ouvindo isso de muita gente. Todos estão preocupados com os rumos da humanidade: o desamor, a violência… Aí, quando se deparam com uma coisa bonita desta vindo de uma criança, as pessoas começam a acreditar e a ter esperança, sabe? Acho que foi isso”, diz Fátima.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lua arrasta um carrinho cheio de livros doados
Lua com o carrinho cheio de livros doados em galeria de Copacabana. Foto: Arquivo pessoal

A vida das duas nos últimos dias, já agitada pela quantidade de atividades das quais Lua participa – aulas de circo, teatro, dança… –, passou a ser arrastar carrinhos cheios de livros por Copacabana. Ah, e também parar, entre uma doação e outra, para dar abraços e beijos. Lua já vem sendo reconhecida nas ruas do bairro como “a menina que está construindo a biblioteca”.

O espaço lá na associação de moradores também está sendo preparado. Só que a área cedida inicialmente, embaixo de uma escada, ficou pequena demais diante do sucesso do projeto. Vânia decidiu liberar para Lua o segundo andar da associação de moradores, um salão inteiro, enorme!

Salão vazio onde será montada a biblioteca
Salão onde será montada a biblioteca Mundo da Lua, na associação de moradores dos Tabajaras. Foto: Arquivo pessoal

Protegidos da violência

Embaixo da escada vão ficar só as crianças de 2 a 5 anos. É um lugar mais seguro. Temos que pensar nos tiroteios, a comunidade anda muito violenta. Ali os menores ficam mais protegidos. As crianças maiores podem ficar na parte de cima porque já sabem correr e se esconder”, diz Fátima.

A ideia de Fátima, que mergulhou de cabeça no sonho de Lua, sua ‘filha-neta’, que está com ela desde os dois dias de vida, é cuidar de outras crianças da comunidade com o mesmo carinho. “Quero que a biblioteca seja um espaço com várias atividades onde as crianças possam passar o dia se divertindo em vez de ficarem soltas pelas escadarias da comunidade ou sozinhas em casa”, diz Fátima.

Lua entre livros na sede da associação de moradores
“A leitura leva a gente a muitos lugares. Faz você crescer, ser uma pessoa melhor”, diz Lua. Foto: Arquivo pessoal

E é assim, conjugando o sonho da filha com o da mãe, que a biblioteca vai ganhando ares de centro cultural. “Vou ver se consigo uma televisão e um DVD para passar filmes. Também quero que elas possam fazer aqui aulas de reforço e oficinas de dança. A Lua vai contar histórias sempre às sextas-feiras à tarde. E vou ver se arrumo um recreador para o período das férias escolares”, planeja Fátima.

Inauguração

A inauguração está marcada: 18 de outubro. Ainda falta pintar o espaço, o que planejam fazer em um mutirão reunindo pais e crianças da comunidade. A área dos pequeninos será decorada com tecidos coloridos na parede, tapetões e almofadas no chão e caixotes cheios de livros ao alcance de todos.

Se você puder avisar na matéria que nós estamos procurando voluntários vai ser uma ajuda enorme. Voluntários para trabalhar na biblioteca e também para dar aulas de dança, de desenho, de reforço”, diz a menina. Recado dado, Lua! Alguém aí se candidata a participar deste projeto lindo?

Conteúdo do Rio de Boas Notícias, site parceiro do Razões.

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,074,367FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,447SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Policial compra bolo de aniversário para jovem que chorava por terem esquecido a data

O que você faria se todo mundo que você conhecesse esquecesse de seu aniversário? Esta situação, hipotética para muitos, aconteceu com um garoto tailandês....

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Após 8 anos presos em gaiolas, leões de circo são resgatados e pisam na grama pela primeira vez

Não é de hoje que percebemos uma mudança radical nos cuidados aos animais de circo. O público tem cobrado mais responsabilidade com espaço, alimentação...

Internautas impedem falência de camisaria de idoso e vaquinha arrecada mais de R$50 mil em menos de 24h

Genteee, conseguimos! Batemos a meta da vaquinha pro Seu Pedroso não perder sua pequena camisaria, que ele tem há 75 anos. A história do vovô...

Instagram

Após ir à Bienal do Livro, menina de 12 anos cria biblioteca comunitária no RJ 13