Menina posa para releituras fotográficas de grandes mulheres negras: ‘Ela pode ser quem quiser’, diz mãe

Desde que adotou Ana Luiza, hoje com 9 anos, a cientista curitibana Márcia Mascarenhas busca trabalhar na autoestima e amor-próprio da menina. “Quero que ela saiba que pode ser quem quiser“, afirma a mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há alguns meses, Márcia começou a fazer releituras fotográficas de grandes mulheres negras, usando “Analu” como modelo.

Infelizmente, a menina, apesar da pouca idade, já foi vítima de racismo diversas vezes. Márcia cita como exemplo a vez que viu a filha passando óleo excessivo no cabelo para deixá-lo liso e preso.

Ao conversar com ela, a mãe descobriu que ela vinha fazendo isso porque um colega disse que o cabelo dela era “desarrumado”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Precisava fazer algo para mostrar que ela precisa valorizar quem é e que é igual a mim e a todas as pessoas, sem diferença por causa da cor da pele. Eu percebo os olhares, os comentários que muitas vezes as pessoas fazem dizendo que não estão sendo racistas, mas estão”, explicou.

A curitibana criou uma página no Instagram após fazer um ensaio fotográfico com Ana. Hoje, cada nova imagem postada do projeto ‘Nós podemos!’ é também um momento de aprendizado e diversão entre as duas.

View this post on Instagram

A post shared by Clarinha_Larchete ⭐ (@clarinha_larchete)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Até aqui, dezenas de mulheres negras foram selecionadas para a iniciativa – 20 delas na primeira etapa de releitura. É comum que novas personalidades sejam selecionadas para novas etapas do projeto.

Para Ione Jovino, pesquisadora sobre racismo na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), apresentar às crianças representações negras positivas é fundamental para a construção da autoestima.

“É muito importante que as crianças se vejam representadas. Que elas conheçam. É preciso que crianças saibam de onde vem a história do rock, do samba, mesmo que não goste, mas de onde vem a história da capoeira, quais foram os artistas negros que revolucionaram. O que fizeram especial, de diferente. É importante que a gente conte a história das coisas, que a gente mostre isso, e que as crianças tenham referência”, afirmou.

Apresentar a história de fundo de cada pessoa representada nas imagens, para além da releitura, pode “dar bons frutos”.

Márcia e Analu têm se divertido bastante durante os ensaios. “Toda mulher pode ser o que quiser”, reforçou a menina.

Entre as personalidades reimaginadas, estão a atriz Viola Davis, a ex-primeira dama Michelle Obama e a prêmio Nobel da Paz Wangari Muta Maathai.

Confira mais fotos abaixo:

#1

#2

#3

#4

#5

#6

#7

#8

#9

#10

Assista ao vivo os ganhadores do Prêmio Razões para Acreditar, dia 07/12 às 18h! Ative as notificações clicando aqui.

Fonte: Correio Braziliense
Fotos: Neura Alves

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,970,136SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Funcionário do Starbucks leva café e comida à policiais que trabalhavam na área do atentado em NY

Pouco tempo depois do mundo saber sobre as bombas que atingiram a cidade de Nova Iorque, o site Knight News decidiu mandar um repórter...

Modelo cearense é a primeira transgênero a ilustrar a capa da Vogue Paris

A modelo cearense Valentina Sampaio faz história no mundo da moda.

[VÍDEO] PMs do Pará fazem homenagem em frente a hospital para soldada que perdeu bebê após tiro

Um vídeo muito lindo de 2019, em que aparece uma soldada da Polícia Militar do Pará sendo homenageada, voltou a viralizar na internet. Kethlen...

Tatá Werneck se oferece para adotar cãozinho que foi abandonado duas vezes

A história do cãozinho Tintim, que foi abandonado duas vezes no mesmo dia por dois tutores diferentes, causou comoção em todo o país. O pequeno...

Coronavírus: médico atende de graça vizinhos para evitar idas desnecessárias à emergência

A iniciativa também é uma forma de desafogar as UPAs, PSFs, pronto-socorros da cidade para ajudar seus colegas de profissão lidar com a pandemia.

Instagram