Menina de 10 anos cria kits infantis para vender e salva família da crise

Essa história dá um bom enredo de teatro. Foi o seguinte: a pandemia obrigou os pais de Maria Clara, de 10 anos, que são animadores infantis, a parar as atividades. Aí eles tiveram que cortar despesas e sobrou para o curso de teatro da Maria. Ela teve a ideia de vender kits infantis para pagar o curso e a iniciativa está sendo a salvação da família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Maria sempre foi muito desenrolada, fazia cursos de aula de canto, de jazz, mas a paixão mesmo era o curso de teatro. Com a crise causada pela pandemia e os pais sem grana, ela teve a ideia. “Ela sempre viu a gente trabalhando muito, acho que tem a ver com o exemplo do ritmo de vida que a gente leva, sabe?”, disse a mamãe Andréia.

“No começo da quarentena, a gente ficou uns três meses só vendo filme. Aí eu vi um filme que chama: ‘Joy, o Nome do Sucesso’ e é uma mulher que cria materiais e vende por conta própria. E foi daí que nasceu a ideia do kit”, disse Maria.

Menina sentada em banca com kits de slimes em cima da mesa
Maria Clara começou vendendo slimes despretensiosamente. Foto: Arquivo pessoal

No começo parecia tudo uma brincadeira. Inicialmente foram vendidos três kits para as amiguinhas dela mesmo, mas a história foi ganhando visibilidade, os pais tiveram que passar a ajudar e hoje já são mais de 200 impressionantes vendas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Antes era Maria que cuidava de tudo e os pais ajudavam a fazer a entrega. Depois, eles tiveram que cair pra dentro do negócio. O pai, Juninho, faz as peças em gesso, a mãe organiza os kits, e Maria cuida da parte artística, pinta, faz logo, e administra a rede social.

Cada kit vai com peças em gesso para colorir, slime, giz de cera, massinha e livros temáticos bem divertidos para crianças. E tem para adulto também.

Kits infantis com tintas, pincéis e cola
O kit é uma lindeza só. Foto: Arquivo pessoal

Kits infantis com peças de gesso e tintas de colorir
Foto: Arquivo pessoal

Ah, e como os pais são animadores infantis, eles passaram a fazer as entregas vestidos de personagens e deram literalmente uma nova roupagem ao empreendimento da filha.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A cada final de semana é um personagem nosso que entrega o kit e tá sendo um super sucesso. Posso te afirmar com toda certeza: a Maria salvou a gente na pandemia, porque nós não tínhamos perspectivas, ficamos muito deprimidos, muito mal e foi ela que encontrou a luz no fim do túnel com essa ideia”, disse a mãe.

Olha só que cada personagem lindo que vai entregar os kits:

Homem vestido de Batman com kit infantil na mão
Foto: Arquivo pessoal

Mulher vestida de princesa com kit infantil na mão

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mulher vestida de Minnie com kit infantil na mão

Homem vestido de Mickey com kit infantil na mão

Homem vestido de Hulk com kit infantil na mão

Homem vestido de Homem-Aranha suspenso no ar entregando kit infantil a menino

Mulher vestida de branca de Neve com kit infantil na mão

Maria sempre acompanhou os pais no negócio da família, ajudando nas festas infantis, fazendo personagens também, e agora são eles que estão trabalhando no projeto da filha. “Antes era meu pai que era meu patrão e agora eu que sou patroa do meu pai”, disse. Ah, que lindo!!!

Menina com os pais fazendo pintura e colagem em mesa
Pais de Maria Clara passaram a trabalhar no projeto dela. Foto: Arquivo pessoal

Relação com o teatro e o trabalho vem desde pequena

A família, que mora em Belo Horizonte (MG), sempre foi conhecida por animar as festas infantis da região. Os pais de Maria, inclusive, se conheceram trabalhando nesse ramo.

Maria tomou gosto pelo teatro por causa dos personagens infantis. “Porque me faz sentir a energia de outros personagens, outras pessoas, sentir o espírito deles no meu corpo mesmo, num sou eu que tô lá, é o personagem. E isso me faz muito bem”, contou.

Menina em apresentação de teatro
Maria vive o teatro intensamente. Foto: Arquivo pessoal

Por isso, ela não queria ter que deixar o teatro de lado por causa da crise financeira, mas não imaginava que seria a renda do seu negócio que ia ajudar nas finanças de casa. “Eu achei que só ia dar para pagar o teatro”, confessou.

A Quarentena Divertida da Maria está sendo um sucesso e ela já pensa até em diversificar os produtos dos kits e ela está realizada. “Eu me sinto muito grata, me sinto feliz, sinto liberdade de falar para as pessoas que estou bancando um curso de teatro, que estou ajudando meus pais”, disse.

Menina de máscara fazendo pintura
Foto: Arquivo pessoal

O trabalho para ela está sendo um misto de realização, de brincadeira e também de negócio sério agora. “Criança não pode trabalhar desde que não seja da vontade dela, do que ela gosta, do que ela sente feliz fazendo, mas se for algo que ela goste, que ela quer fazer, que vai estar se esforçando pra fazer melhor, mas que não vai estar deixando o estudo de lado, nem a brincadeira, que é uma prioridade, aí tudo bem. Muitas crianças trabalham com teatro, com canto, que os pais não estão obrigando ela fazer, aí tá tudo certo”, disse. Que maturidade hein, Maria?

Menina sorrindo com ar de espanto e mãos nas bochechas
Essa menina surpreende mesmo, né não? Foto: Arquivo pessoal

E sabe de onde vem toda essa experiência? Justamente do teatro! O primeiro personagem de Maria nos palcos foi um sapo, personagem que ela não queria fazer, mas que a ajudou a crescer bastante.

Jovem que vende jujubas no semáforo sonha em ajudar a mãe com câncer e se formar

Personagens de peça de tetrao, sapo e menina
Maria fez papel secundário no teatro e arrasou. Foto: Arquivo pessoal

“Eu não queria fazer porque eu achava que era ruim, mas não era. Aí minha mãe me explicou que nem sempre as pessoas vão receber o papel que elas querem, mas que o que eu fizesse, que eu fosse o melhor que pudesse. Chegou no dia o sapo entrou no meu corpo. Ele não era o papel principal e se tornou o personagem principal pela minha atuação”, contou.

Maria, já somos seus fãs. E ela ainda deixou um recadinho para as crianças que querem empreender. “Uma dica é persistência. Se você não conseguiu, você vai batalhar pra tentar conseguir. Não tenha vergonha não. Você vai receber algumas críticas, mas elas vão te levar a algum lugar. E você vai receber muita mensagem boa de pessoas que querem seu bem, e leve essas mensagens pro seu coração que isso vai te ajudar bastante”, finalizou.

Ah, Mariaaaaa, vc não existe!

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,434,652SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Juiz ‘ignora’ quarentena e acelera processo de adoção de menino

A pandemia de Covid-19 paralisou uma série de atividades econômicas e também judiciais. Para Christopher e Tania Parsons, isso significou a possibilidade de ver...

Campanha incentiva mulheres a passarem o legado positivo da autoestima para as filhas

Há mais de dez anos, a Dove começou uma conversa inovadora sobre a beleza real em um esforço para criar um mundo onde a...

Conheça a embalagem de xampu feita de sabão que desaparece conforme o uso

A conscientização crescente das pessoas sobre as consequências e efeitos nocivos do plástico no meio ambiente tem inspirado inúmeras soluções e iniciativas sustentáveis no mundo...

Após segurar cartaz em semáforo (e ser ridicularizado), homem consegue emprego em Palmas

O que um pai de família, com dois filhos - um de 9 anos e um de 12, desempregado, com várias contas atrasadas e...

Menina de 13 anos alto-astral, prova que mesmo com deficiência, atitude positiva é tudo

Esta menina de 13 anos da Flórida, EUA, chamada Rion Paige, deixou os jurados e a platéia absolutamente contagiados com seu carisma e positividade...

Instagram