Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

A menina Maria Luíza Meneghon, 8 anos, foi à Câmara de Vereadores de Palmas, na terça-feira (7), e repreendeu o projeto de lei do vereador Filipe Martins, que alterou o nome de um Centro Municipal de Educação infantil (Cmei), alegando que a unidade que seria chamada Cmei Arco-Íris faria “apologia ao homossexualismo”. A creche passou a se chamar Romilda Budke Guarda.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estudante do 3º ano do ensino fundamental, Malu estava acompanhada do vereador Júnior Gero. Ele é vizinho da menina e disse que foi questionado por Malu sobre a mudança do nome do Cmei. Segundo o vereador, a estudante contou que o arco-íris representa algo puro. Então, ele decidiu convidá-la para falar o que pensava aos demais vereadores na Câmara, informou o T1 Notícias.

Leia também: Mesmo sem ter as duas mãos, menina vence concurso de caligrafia nos EUA

A pequena começou seu discurso contando a história do livro ‘Qual é a cor do amor’, onde os bichos da floresta, depois de discutirem qual seria a cor do sentimento, concluem que “o amor é toda cor, é tudo em todo lugar. São todas as cores a nossa volta, porque nada mais importa quando você encontrou o amor”, referindo-se ao Arco-Íris.

 Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela continuou o discurso sobre respeito, tolerância e amor, dizendo:

“Senhores vereadores e vereadoras, nenhuma criança nasce preconceituosa. São os adultos que ensinam isso. O preconceito não me representa. O desrespeito não me representa. A intolerância não me representa. O ódio não me representa. Que a natureza nos ofereça quantos arco íris forem necessários para aprendermos a conviver em equilíbrio e harmonia. Que as cores continuem colorindo o céu, o mundo e a vidas pessoas!”

 Menina de 8 anos repreende mudança do nome da Cmei Arco-Íris

Após ouvir o discurso, o vereador deu parabéns à Malu, mas continuou falando coisas do tipo: “Esse debate não é preconceituoso, é um debate de espaço e tentativa de não deixar que uma minoria se sobressaia à maioria”.

Enquanto o vereador Júnior Gero, que levou Malu à Câmara, agradeceu e reforçou o sábio pronunciamento da menina: “Eu fico muito feliz, Malu, pelo seu posicionamento, pela seriedade como você levou essa situação e pelo olhar de uma criança. É exatamente essa pureza que nós temos que cultivar para que nós tenhamos uma sociedade melhor.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Professor fala sobre transexualidade a crianças do jardim de infância no Canadá

crédito das fotos: Twitter/Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,520,475SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa dá um baile no câncer e faz peruca de tricô para sua cabeça sem cabelo

Uma das partes mais difíceis da quimioterapia é perder o cabelo por causa do tratamento. Nunca é fácil de ver a sua aparência mudar...

Curta emociona ao mostrar primeiro contato de pai com filha trans

O site NLucon, uma das maiores referências sobre conteúdo na comunidade LGBTI+ publicou recentemente sobre um curta que merece destaque. Trata-se de "Real Thing",...

Vídeo de senhora com Alzheimer e seu boneco artesanal inusitado vai fazer você rir

Um relato lindo e divertido foi enviado ao site Good News Network. Um neto contando sobre sua vózinha com Alzheimer. Vem ler e rir...

Grande vitória: Proibido casamento com meninas crianças no Zimbábue

O Tribunal Constitucional do Zimbábue proibiu o casamento infantil na quarta-feira depois de duas ex-noivas-crianças levarem ao governo um caso inovador para contestar a prática...

Após 31 anos, pai biológico conhece filha e faz festa

Uma emoção difícil de descrever com palavras. Assista ao vídeo!

Instagram