Menina de 6 anos pede cadeira de rodas para vizinho em cartinha de Natal: ‘Para ele passear e me visitar’

A tão falada “magia do Natal” se revela no amor ao próximo e nos pequenos gestos de solidariedade e empatia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E a pequena Emanuelly da Luz Rodrigues, de 6 anos, sabe disso muito bem: nesta semana, a menina de Manoel Ribas (PR) escreveu uma cartinha para o Papai Noel pedindo ajuda para um vizinho em necessidade.

Na carta, deixada na caixa de correio da própria casa, ela pede uma cadeira de rodas motorizada para Ito Moreto, de 56 anos, que perdeu o movimento das pernas e das mãos há três anos.

Menina de 6 anos pede cadeira de rodas para vizinho em cartinha de Natal: 'Para ele passear e me visitar'

“Eu pedi para ele porque eu posso ganhar presente sempre, né? A cadeira dele é bem simples, ele não consegue descer a rua e sair de casa. E eu quero que ele possa passear e me visitar, tomar café aqui em casa, por isso pedi uma cadeira melhor”, disse Emanuelly, que fez um lindo desenho à mão para que o Bom Velhinho compreendesse da melhor maneira possível seu pedido.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde 2018, Ito é atendido todos os dias por uma cuidadora, que o leva para tomar sol na varanda de manhã, como uma rotina. Alguns meses atrás, foi ali que ele conheceu a menina

Conforme conhecia o vizinho melhor e estabelecia um laço de amizade, Emanuelly passou a levar brinquedos para eles brincarem, ao passo que lhe fazia companhia.

Menina de 6 anos pede cadeira de rodas para vizinho em cartinha de Natal: 'Para ele passear e me visitar'

“É lindo isso que ela fez, não tem nem palavras. Tão pequena, partiu dela, não tem palavras”, reconheceu Ito.

A amizade genuína dos dois leva lágrimas aos olhos da mãe de Ito, de 73 anos. A idosa mora com o filho e ajuda em seus cuidados diários desde a perda dos movimentos do corpo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Emocionada, ela enfatizou a importância de uma cadeira de rodas para a locomoção do filho. “Essa menina é linda”, disse.

A ideia de ajudar o vizinho foi muito apreciada por sua família e até os funcionários da escola onde Emanuelly estuda. Afinal, ela que pediu a cadeira de rodas por vontade própria, sem orientação ou conselho de algum adulto.

“A gente ficou surpreso, é muito bonito ver essa atitude dela. Partiu dela sozinha fazer o pedido para o Papai Noel da cadeira de rodas. A gente disse para a Manu que por ser muito pesada talvez ele [Papai Noel] não consiga trazer no dia 25, mas que a atitude é o principal e nos ensina muito”, comentou Letícia da Luz, mãe da menina.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Campanha para ajudar Seu Ito

Para concretizar o pedido de Natal de Emanuelly, sua família iniciou uma campanha de arrecadação de lacres que tem mobilizado centenas de moradores de Manoel Ribas (PR).

Até o início desta semana, eles conseguiram recolher mais de 25 mil lacres, de acordo com Letícia. Ela reconhece que falta bastante para conseguir a cadeira motorizada, mas de pouco em pouco o objetivo será alcançado.

De toda forma, a mãe de Emanuelly está muito orgulhosa do espírito de empatia da filha, que desenvolveu um senso de sensibilidade com o próximo desde nova.

Inclusive, a menina também participa de uma iniciativa semelhante na escola onde estuda. Lá, eles coletam lacres que são destinados a uma organização sem fins lucrativos (ONG).

Assista como foi, na íntegra, o I Prêmio Razões Para Acreditar!

Fonte: TN Online
Fotos: Arquivo Pessoal / Letícia da Luz Vieira

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,253,471SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vovó de 92 anos foge de clínica para ficar com seu grande amor

Uma norueguesa de 92 anos de idade fugiu da casa de repouso onde estava para ficar com seu namorado, de 87 anos. A vovó apaixonada...

De menina órfã da periferia à executiva de sucesso: a história inspiradora de Giuliana Candido

Giuliana Candido olhou para as dificuldades da vida e falou: sim, eu posso! A mãe de Giuliana morreu nova, aos 23 anos. Depois disso, ela...

Vídeo transforma as batidas do coração em música para o casamento

O coração, nosso órgão vital para nossa sobrevivência, é também o que responde por nossos sentimentos, onde a batida do coração não faz só...

Ela descobriu na Umbanda o significado de amar o próximo

Mesmo tendo só 18 anos e por ter passado por tantas provas do preconceito religioso, a Hellen se mostra muito lúcida e coerente com o caminho que escolheu.

Creche de SP ensina crianças a conviver com deficientes e estrangeiros sem preconceito

Na creche pré-escola Oeste da USP (Universidade de São Paulo), a diversidade é parte da rotina. A unidade, que fica na Cidade Universitária, em São...

Instagram