Menina cria ursinho que esconde soro e acalma crianças durante medicação

Quando tinha apenas 7 anos, Ella Casano foi diagnosticada com Trombocitopenia Primária Imune (TPI), uma doença sanguínea autoimune que causa a diminuição do número das plaquetas. Por conta disso, a menina precisava receber transfusões de sangue a cada seis semanas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O ambiente hospitalar, a quantidade de equipamentos visualmente ameaçadores e todo o processo de transfusão (a começar pela perfuração da pele) a deixavam extremamente assustada.

“Quando fiz minha primeira transfusão, fiquei surpresa e intimidada pelo visual dos tubos e bolsas”, diz a menina, que vive em Connecticut, nos Estados Unidos.

Leia também: Menina de 9 anos ajuda crianças carentes a se sentirem especiais em seu aniversário

Foi aí que Ella, hoje com 12 anos, teve uma ideia aparentemente simples para tranquilizar a si mesma: cortou um ursinho de pelúcia e usou cola quente para prendê-lo ao redor da bolsa onde estava o sangue que ela receberia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“E foi assim que ela criou o primeiro Medi Tedi”, conta sua mãe, Meg Casano, em entrevista à CNN.

Menina de 12 anos cria produto que acalma crianças com medo de medicação intravenosa

Os médicos e enfermeiras adoraram a ideia da menina e perceberam que assim como o ursinho a ajudou a ficar calma, outras crianças que precisavam receber sangue, medicação ou soro intravenoso, poderiam se tranquilizar também.

Ella então fez uma pesquisa de campo e aperfeiçoou o produto. A parte de trás do ursinho de pelúcia passou a ser transparente, de modo a possibilitar que as enfermeiras acompanhem a quantidade de medicação administrada.

No último domingo (16), a garotinha criou uma campanha de financiamento coletivo, pedindo US$ 5 mil para conseguir fazer o primeiro pedido em grande escala. Em dois dias, a meta foi superada em US$ 2 mil. Agora, mais que dobrou. Ella conseguiu mais de US$ 11 mil até o momento.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A mãe de Ella entrou com um processo para transformar a empresa recém-criada em uma organização sem fins lucrativos e em breve pretende fornecer os Medi Ted’s sem custo para centenas de pacientes mirins.

Leia também: Menina de 9 anos ensina vendedor de picolé de 68 a ler e escrever no Ceará

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Revista Crescer/Fotos: Divulgação/GoFundMe

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,434,652SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Neto desenha infográfico para ensinar avó a fazer chamada de vídeo e viraliza

Eu amo histórias de avós e netos, e com essa não poderia ser diferente! O André desenhou um infográfico sem defeitos para ensinar a...

Biblioteca Mário de Andrade funcionará 24h por dia em SP

A cidade que nunca para ganhou mais uma biblioteca que funcionará 24h. E não é uma biblioteca qualquer. Patrimônio histórico da pauliceia desvairada, a...

Garotos reagem do jeito mais lindo possível a um pedido absurdo: bater numa menina

Experimentos sociais podem ser divertidos, intrigantes, interessantes e na maioria das vezes, polêmicos, mas acredito que nem todos tem uma proposta coesa, e talvez...

Startup ajuda a compensar impacto ambiental gratuitamente: zero carbono

A Zero Carbon zera o impacto ambiental das compras online e tudo de graça!

Ex-secretária executiva pede demissão para abrir floricultura inspirada no jardim da avó: “Sensação de paz”

Leda Maria Welter trabalhou muitos anos como secretária executiva, em São Paulo. A rotina era estressante e Leda decidiu que não queria mais aquilo...

Instagram