Após ser apelidada na escola, menina de 7 anos ganha rosas como pedido de desculpas

banner reservaAs crianças adoram dar apelidos umas às outras para provocar o coleguinha. É algo que faz parte da idade, e cabe aos pais ou responsáveis estabelecer o limite da brincadeira, de um jeito que os pequenos entendam que só é brincadeira quando todos se divertem.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aluna do segundo ano do ensino fundamental, em uma escola particular de Macapá, a pequena Maria Rita, de apenas 7 anos, foi apelida de “planeta” por um colega da turma. A mãe só soube quando percebeu algo estranho na filha.

A advogada Ritta Brito perguntou o que estava acontecendo e a filha explicou que o colega lhe deu esse apelido que, segundo ele, por que “ela era gorda e redonda como um planeta”.  Triste em ver a filha cabisbaixa, Rita decidiu procurar a mãe do menino para conversar a respeito. A também advogada Lucijane Amanajás, mãe do João Claudio, de 7 anos, prometeu que tomaria uma providência.

No dia seguinte, ao chegar na escola Maria Rita foi surpreendida com um pedido de desculpas feito por João. Ele deu a ela uma rosa na sala de aula, em frente dos colegas de classe.  “Quando fui buscar Maria na escola, ela estava com a rosa na mão e muito feliz. Minha filha estava com um sorriso no rosto. Ela disse que isso fez com que passasse a tristeza do coração e também perdoou o coleguinha”, disse a mãe de Maria Rita, em entrevista para o G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo Maria Rita, a atitude de Lucijane e o gesto do filho são exemplos a serem seguidos por outros pais e filhos quando esse tipo de coisa acontecer. Ela publicou uma foto da filha com a flor que ganhou de João no seu perfil no Facebook, para mostrar que situações assim podem ensinar muito.

“O caso das crianças é um exemplo. Eu acredito que mais pais deveriam agir dessa forma em vez de brigar ou apenas dar razão aos filhos. Deve haver um diálogo. Eu estou muito feliz com a atitude da mãe do menino, o que pode transformá-lo em um grande homem, cavalheiro e educado”, afirmou.

Foto: Ritta Brito/Acervo Pessoal

barra reserva

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,238,290SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pata que não consegue ficar de pé sozinha leva uma vida feliz graças ao amor da sua dona

A pata Lemon nasceu com um problema que a impede de ficar de pé sozinha. Mas graças ao amor da sua dona, Laura, hoje...

Motorista da Uber acolhe mãe aflita e compra roupas para seu bebê doente

"Ela me deu um abraço e começou a chorar", disse a motorista.

Gatinha que frequentava açougue morre e açougueiro faz uma réplica de papel em sua homenagem

Vocês devem se lembrar de um vídeo que circulou bastante pelas redes sociais em 2018. Uma gatinha entrava em um açougue na Turquia e,...

Disney lança linha de produtos exclusivos para público LGBTQ+

Produtos exclusivos para gays, lésbicas, bissexuais, transexuais e todo o Vale.

Cientistas brasileiras são as mais rápidas no mundo a sequenciar genoma do coronavírus

Duas brasileiras lideraram o trabalho que sequenciou o genoma do novo coronavírus, que teve o primeiro caso registrado no país, em apenas dois dias. A...

Instagram