Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra: ‘Não há mais explosões’

Clique e ouça:

Duas semanas atrás, o sírio Abdalla Mohamed, 32 anos, pai da pequena Sawa, 3 anos, gravou um vídeo brincando com a filha tentando acobertar o fato de que a alguns quilômetros de sua casa, uma bomba tinha acabado de cair.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Meses antes, Abdalla, sua esposa e sua filha tinham fugido de Saraqib, na província síria de Idlib. Foram para Sarmada, a cerca de 10 km da fronteira com a Turquia.

Infelizmente, as bombas continuaram caindo. Para amenizar a difícil realidade que rondava a pequena Sawa, Abdalla fez uma brincadeira: pediu para ela adivinhar se o barulho de cada explosão “era de uma bomba ou de um avião a jato”.

Sawa entra no jogo e responde que “é uma bomba”, soltando uma gargalhada ao ouvir o som da explosão (vídeo abaixo).

A gravação foi compartilhada pelo turco Mehmet Algan, que é amigo da família. O vídeo chegou às autoridades da Turquia, que em questão de dias, conseguiram providenciar que Abdalla e sua família pudessem atravessar a fronteira e deixar a Síria para trás.

“As autoridades turcas entraram em contato comigo e nos levaram para a Turquia”, relatou Abdalla à agência de notícias oficial turca Anadolu, que os acompanhou na fronteira.

Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Estou feliz”, disse o pai de Sawa ao El País. “Estamos longe da guerra, não há explosões, não há aviões, não há morte. É um lugar novo, não tenho trabalho, mas estou feliz”, afirmou.

Abdalla trabalhava como provedor de serviços de internet em seu país natal.

Uma foto divulgada pela Anadolu mostra a pequena Salwa rindo com um avião de brinquedo na mão. Pai, mãe e filha estão reunidos com parentes e amigos, finalmente protegidos da guerra.

Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Questionado se pretende voltar para seu país no futuro, Abdalla é enfático: “Se a guerra parar. Caso contrário, não penso em voltar”.

Falando da guerra na Síria, relembre quando Roger Waters usou seu jato particular para reunir mãe e filhos separados pelo conflito.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: El País/Fotos: Reprodução/EPV

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,026,151FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
11,931SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira voluntária da 2ª Guerra Mundial é hoje voluntária na luta contra o Coronavírus

A dona Blandina era adolescente quando confeccionou luvas para os soldados brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Lá se...

Jovens antecipam casamento após saber que um deles tem apenas 5 meses de vida

Se você, assim como eu, se acabou de chorar vendo "Um amor para recordar" lá em 2002, se prepare: essa história é real, e...

Policiais unem-se a manifestantes em ato contra racismo e violência, nos EUA

É preciso tomar muito cuidado com generalizações, afinal, a profissão e a raça de uma pessoa não podem a definir. E para provar isso, diversos...

Batismo de bebê conta com bençãos de familiares católicos, espíritas, evangélicos e umbandistas

Quando completou três meses de vida, o pequeno Iago recebeu as bençãos de sua família, cada qual à sua maneira: uma avó é católica,...

Surfistas vão todos os dias à praia para salvar vidas e recebem gratidão de banhistas

Só quem já passou pelo susto de perder o controle ao nadar em um mar ou uma piscina sabe o tamanho do alívio quando...

Instagram