Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra: ‘Não há mais explosões’

Duas semanas atrás, o sírio Abdalla Mohamed, 32 anos, pai da pequena Sawa, 3 anos, gravou um vídeo brincando com a filha tentando acobertar o fato de que a alguns quilômetros de sua casa, uma bomba tinha acabado de cair.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Meses antes, Abdalla, sua esposa e sua filha tinham fugido de Saraqib, na província síria de Idlib. Foram para Sarmada, a cerca de 10 km da fronteira com a Turquia.

Infelizmente, as bombas continuaram caindo. Para amenizar a difícil realidade que rondava a pequena Sawa, Abdalla fez uma brincadeira: pediu para ela adivinhar se o barulho de cada explosão “era de uma bomba ou de um avião a jato”.

Sawa entra no jogo e responde que “é uma bomba”, soltando uma gargalhada ao ouvir o som da explosão (vídeo abaixo).

A gravação foi compartilhada pelo turco Mehmet Algan, que é amigo da família. O vídeo chegou às autoridades da Turquia, que em questão de dias, conseguiram providenciar que Abdalla e sua família pudessem atravessar a fronteira e deixar a Síria para trás.

“As autoridades turcas entraram em contato comigo e nos levaram para a Turquia”, relatou Abdalla à agência de notícias oficial turca Anadolu, que os acompanhou na fronteira.

Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Estou feliz”, disse o pai de Sawa ao El País. “Estamos longe da guerra, não há explosões, não há aviões, não há morte. É um lugar novo, não tenho trabalho, mas estou feliz”, afirmou.

Abdalla trabalhava como provedor de serviços de internet em seu país natal.

Uma foto divulgada pela Anadolu mostra a pequena Salwa rindo com um avião de brinquedo na mão. Pai, mãe e filha estão reunidos com parentes e amigos, finalmente protegidos da guerra.

Menina síria que o pai fazia rir das bombas escapa da guerra

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Questionado se pretende voltar para seu país no futuro, Abdalla é enfático: “Se a guerra parar. Caso contrário, não penso em voltar”.

Falando da guerra na Síria, relembre quando Roger Waters usou seu jato particular para reunir mãe e filhos separados pelo conflito.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: El País/Fotos: Reprodução/EPV

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,230,881SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulheres Guerreiras: série conta histórias de mulheres que marcaram a humanidade

O lugar das mulheres nos livros de história não está à altura das suas contribuições para as mais variadas áreas e que transformaram o...

VÍDEO: Com barco, trem e trator, bombeiros resgatam casal de idosos de enchente no RS

Bombeiros da região serrana do Rio de Janeiro precisaram montar uma verdadeira força-tarefa para resgatar um casal de idosos e a cuidadora dele. O resgate...

[VÍDEO] Explosão de fofura! Gêmeas viralizam com espirro perfeitamente cronometrado

Bebês são fofos, não dá pra negar! O barulhinho, o cheirinho, as risadinhas...! Melhor ainda quando é em dose dupla, como estas bebês que...

Bar nos EUA abriga cães resgatados prontos para serem adotados

Em um ano, o bar intermediou a adoção de mais de 70 cães resgatados, dando-lhes uma nova chance de viverem e serem amados.

Filho gay conquista aceitação de pais evangélicos, se casa e adota sobrinho

“Com nove meses a primeira palavra que ele disse foi ‘papai!’. Ali caiu a nossa ficha.”

Instagram