Essas duas meninas de 4 anos têm certeza que são gêmeas porque “possuem a mesma alma”

Poucas relações são tão fortes quanto as amizades de infância. Jia Sarnicola e Zuri Copeland, ambas de 4 anos, de Miami, nos EUA, conheceram-se no ano passado e logo viraram melhores amigas. Mas não é só isso. Elas conseguiram levar a amizade para um outro nível ao terem certeza de que são gêmeas.

A justificativa das duas? Além de fazerem aniversário praticamente no mesmo dia, elas dizem que possuem a mesma alma. Elas frequentam a mesma escola e seus aniversários acontecem quase no mesmo dia — Jia nasceu em 3 de junho de 2013, e Zuri, dois dias depois.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nós ficamos comovidos com o amor e a pureza das crianças. No início do ano contamos uma história parecida, de um garoto de cinco anos que cortou seu cabelo para ficar igual ao seu melhor amigo. Vocês lembram? Se não, a história está aqui.

Leia também: Empresário baiano adapta veículo para levar banho quentinho a pessoas em situação de rua

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Suas mães disseram que as meninas não ligam por serem de cores diferentes.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,572,983SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Umbanda é declarada patrimônio cultural imaterial do Rio

Após anos de luta de religiões de matriz africana por reconhecimento e respeito à diversidade religiosa.

Ela mostra que pessoas com deficiência não tem “cara”, mas sonhos e conquistas

Taís gosta de ver o céu estrelado, de estar com a família, com os amigos, de dar risada, de bater um papo. Ela cursa Pedagogia e a deficiência não a define.

Deficiente visual faz campanha para conhecer Sandy e Júnior por motivo muito especial

Sabe quando você vê aquelas historias felizes no Facebook, de alguém que escreveu um post que tomou uma proporção tão grande que deu certo?...

A técnica que sofreu assédio e se vestiu como homem para comandar seleção de rugby em cadeira de rodas

Ana Ramkrapes é a primeira técnica mulher da seleção brasileira de rugby em cadeira de rodas. Ela sofreu e trabalhou muito para chegar ao posto!

Instagram