Início INSPIRAÇÃO Superação Meninas fazem amizade em hospital e juntas vencem o câncer

Meninas fazem amizade em hospital e juntas vencem o câncer

As pequenas Avalynn, Chloe, Laure e McKinley são quatro amigas com idades entre 4 e 5 anos. Elas fizeram amizade enquanto eram submetidas a um tratamento contra o câncer no Hospital Johns Hopkins All Children, em St. Petersburg, na Flórida, EUA.

Foram três longos anos de tratamento, e após tanto tempo lutando juntas pela vida, elas celebraram a remissão da doença com um divertido ensaio fotográfico realizado no mês passado.

Vestindo coloridos tutus e bandanas douradas, o quarteto em nada aparenta cansaço ou fadiga pelo duro processo de quimioterapia.

No ensaio, cada garota vestia uma camiseta que fazia referência a uma virtude na luta para derrotar a doença maligna: Surviver (sobrevivente), Brave (valente), Fearless (destemida) e Strong (forte).

Meninas fazem amizade em hospital e juntas vencem o câncer 1
Foto: Reprodução / Hospital John Hopkins

Chloe foi diagnosticada com câncer de pulmão, algo incrivelmente raro em crianças. As demais foram diagnosticadas com leucemia linfoblástica aguda, o câncer infantil mais comum, e ao mesmo mais difícil de tratar, uma vez que ele atinge o sistema imunológico.

Leia tambémBares e restaurantes brasileiros começam a abrir espaço para a gastronomia sustentável

As meninas se conhecerem meio que por acaso no Hospital Infantil Johns Hopkins, na Flórida, em setembro de 2016, quando os médicos lhes presentearam com os tutus cor-de-rosa para, de alguma forma, melhorar seu estado de humor e promover alívio no estresse e na ansiedade. O presente foi dado no mês da conscientização sobre o câncer infantil.

Quando elas chegaram na salinha para receber os presentes, alguém aproveitou ao vê-las sentadas juntas e tirou uma foto. Três anos depois, elas voltaram para comemorar a remissão da doença e refizeram a foto.

Meninas fazem amizade em hospital e juntas vencem o câncer
Foto: Reprodução / Hospital John Hopkins

Desta vez, a fotografia de 2019 foi tirada sem os lenços na cabeça, como faziam por causa da quimioterapia desde que se conheceram.

De acordo com a equipe médica responsável pelas meninas, elas “floresceram” ao recuperarem sua força. Ava, cujo nome completo é Avalynn, é um grande fã da Disney e uma verdadeira artista: adora pintar. Chloe adora T-ball e pescar. McKinley é uma garota dita ‘feminina’ e gosta de brincar de princesas e se maquiar. Lauren adora falar sobre animais.

O vínculo construído no hospital tornaram a amizade entre elas verdadeiramente única.

“Tem sido uma alegria absoluta vê-las crescer e vê-las fora do ambiente hospitalar, sendo as crianças que deveriam ter sido o tempo todo”. Isso nunca deveria ter acontecido com elas, relatou a mãe de uma das meninas.

Saiba mais:

Leia também“Comecei lavando louça, agora sou auxiliar de cozinha no restaurante”: projeto abre portas para mercado de trabalho

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Crianças Especiais

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

982,262FãsCurtir
1,677,234SeguidoresSeguir
8,215SeguidoresSeguir
10,900InscritosInscrever

+ Lidas

Designer da UFMG cria embalagem sustentável de pasta de dente que pensa fora da caixa – literalmente!

Um projeto acadêmico liderado por Allan Gomes, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), repensa a maneira como as embalagens são dispostas aos consumidores...

Mãe pede pizza só para ver o filho entregar no primeiro dia de trabalho

Lindo gesto de amor da mãe para incentivar o filho no novo trabalho!

Vizinhos cuidam da lavoura de família que busca tratamento para filhas

Essa é uma daquelas histórias para encher o nosso coração de esperança nesse início de ano. Mais de 100 pessoas fizeram um mutirão para...

Fotógrafo capta momento em que esquilo cheira flor amarela e imagem viraliza

As fotos foram publicadas no Instagram e Facebook há quase dois meses, mas só agora viralizaram na internet.

Pesquisadores do Paraná criam membrana capaz de desenvolver pele e ossos

O futuro da medicina está cada vez mais próximo do presente. No Paraná, pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina criaram uma membrana que é...

Instagram