Meninas da periferia de São Paulo e região se reúnem em festival no MASP

O Instituto Plano de Menina, criado pela jornalista e comunicóloga social Viviane Duarte em 2016, já configura no Brasil como um dos projetos de mais impacto social direcionado a meninas das periferias do país.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em três anos, o Plano de Menina já impactou mais de 2 mil garotas com seus workshops e oportunidades, conectando meninas que nascem sem privilégios a uma rede de mulheres inspiradoras que se voluntariam para ensinar sobre educação financeira, autoestima, direitos, empreendedorismo, liderança, saúde, programação e outros temas que fazem as garotas ampliarem a visão de mundo e se descobrirem como potência.

O Dia Internacional da Menina foi criado pela ONU em 2012 para que o mundo olhe as questões da menina e equidade de gênero e avance para um mundo de mais igualdade e respeito.

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

O Instituto lançou em parceria com a marca Seda, da Unilever, que investe no projeto desde o primeiro ano como marca madrinha, a pesquisa “Como as meninas brasileiras enxergam o futuro?”, ouvindo 771 garotas em 10 estados e mostrando um cenário de falta de confiança e incredulidade quando o assunto é perspectivas para o amanhã.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Em 2019 demos uma passo maior e lançamos a Plataforma digital #JuntasArrasamos cocriada com o Plano de Menina que visa levar conteúdos relevantes de empoderamento e sororidade, base do programa físico que a Vivi Duarte lidera com o Plano, para um número maior de meninas por todo o Brasil. Nós acreditamos que juntas nós realmente podemos ir mais longe e abrir mais possibilidades”, afirma Mariana Cavesso, coordenadora de marketing da Seda.

Segundo a pesquisa, a cada 10 meninas, 6 se sentem frustradas ao pensar no futuro e 92% atribuem a falta de oportunidades e dinheiro esta sensação.

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

O mapa social divulgado no último ano pelo IBGE mostrou a disparidade que existe entre uma menina de Paraisópolis para uma menina de Perdizes – periferia e bairro de classe média de São Paulo.

Leia também:

Esse abismo de oportunidades faz com que apenas as meninas com privilégios ocupem lugares de poder na sociedade e realizem seus sonhos. Para Viviane Duarte, fundadora do Instituto, é urgente buscar iniciativas de políticas públicas e ações concretas para que todas as meninas tenham oportunidades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

Da periferia ao MASP

“Eu fui uma menina da quebrada e sei o que é estar à margem da sociedade sem oportunidades para fazer acontecer. O Plano de Menina nasceu deste incômodo. Eu consegui hackear um sistema que insistia em dizer que nada era para mim e conquistei uma carreira e negócios bem-sucedidos à base de muito esforço que nada tem a ver com meritocracia, mas fatores que me permitiram chegar e que nem toda menina tem acesso, como ganhar bolsas de estudo ou ter uma família minimamente estruturada que a coloque para cima e a deixe sonhar. Nosso propósito hoje é fazer com que as meninas olhem para o futuro com otimismo e realizem seus planos. Queremos ser ponte de acesso à elas e já estamos conseguindo, o projeto tem conectado meninas à grandes empresas e cursos técnicos e vamos em busca de mais”, afirma.

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

Na última sexta-feira, dia 11 de Outubro, o Instituto realizou o FESTIVAL PLANO DE MENINA levando ao palco meninas com suas histórias transformadoras e mulheres potentes como a cantora Karol Conka, as influenciadoras digitais Xan Ravelli, Alexandra Gurgel, a Miss Brasil Julia Horta, Adriana Carvalho da Onu Mulheres, a jornalista Joyce Ribeiro, a cantora Yzalú, entre outras mulheres que estão usando seu lugar de fala para inspirar e encorajar meninas e mulheres a fazer acontecer.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu vou acreditar em meus planos e vou olhar para o futuro com otimismo lutando pelos meus direitos. Não vou me calar e nem me acomodar, sou uma potência e a periferia também é. Estamos juntas e vamos aumentar o volume em busca de espaços e oportunidades”, acredita Julia Hilário, 17 anos, participante do Plano de Menina.

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

Principais dados da pesquisa realizada pelo Plano e Seda: 

  • 43% das jovens entrevistadas têm de 16 a 24 anos
  • 47% mora com parceiro (a)
  • 31% mora com a família
  • 45% concluiu o ensino médio e parou de estudar
  • 80% ajuda financeiramente a família
  • 29% está desempregada
  • 80% está insatisfeita com seu presente e perspectivas futuras
  • 92% atribui a dificuldade financeira o principal fator para não realizar seus planos
  • 54% sente falta de estrutura e suporte para orientar seus planos
  • 30% quer empreender
  • 6% Apesar de tecnologia ser o que ditará o futuro do trabalho, apenas 6% das entrevistadas se interessam pela área – a maioria se interessa por profissões ligadas a estética, gastronomia, doceira, entre outras ligadas ao setor.

Meninas da periferia de São Paulo se reúnem MASP

O Plano de Menina está presente em 10 estados no país e em 2020 impactará 5 mil meninas. Para fazer parte desta transformação você pode se inscrever como voluntária aqui.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,266,727SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Rússia doa terrenos para quem quer trabalhar no campo

Recentemente, o governo russo assinou um decreto que concede até 2,5 acres de terra a qualquer cidadão que esteja disposto a transformar a área...

Papelaria recicla panfletos homofóbicos e os transforma em confetes para celebrar o casamento gay

Uma papelaria em Dublin, na Irlanda, "sambou na cara da sociedade" com uma ideia genial para demonstrar seu apoio ao casamento gay. Eles recolhem panfletos...

Moradores improvisam proteção para ninho em dias de chuva em SP

A Malu Pegr, moradora de São Paulo, no bairro de Santana, acabou de nos enviar duas lindas fotos de um gesto simples, mas comovente. Ela...

Ex-morador de rua conquista internet com dicas e tutoriais de maquiagem

Anderson Correa, 26 anos, viveu nas ruas de Americana (SP) por sete anos. Ele era conhecido por sempre estar com seus cachorros no centro...

Caixa de supermercado pinta unhas de cadeirante rejeitada por salão

A caixa do Walmart pintou as unhas de uma mulher com paralisia cerebral rejeitada por um salão de manicure porque suas mãos não paravam de tremer.

Instagram

Meninas da periferia de São Paulo e região se reúnem em festival no MASP 3