Meninas do Quênia aprendem Karatê para nocautear estupradores

Meninas que moram nas favelas de Nairóbi, no Quênia, estão aprendendo karatê para se protegerem de estupradores.

As aulas são oferecidas às meninas pela organização internacional No Means No WorldWide, em parceria com associações locais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quando trabalhamos começamos com habilidades verbais, assertividade, colocar limites, como dizer não efetivamente”, explica Lee Paiva, presidente da ONG.

Enquanto aprendem a arte marcial, elas gritam palavras de ordem: “Não me toque”, “Eu sou perigosa”, etc. Cerca de 45% das mulheres com idade entre 15 e 49 anos já sofreram violência física ou sexual no Quênia.

É por isso que o programa também inclui os garotos e homens adultos, que são ensinados sobre consentimento. Antes das aulas começarem, 80% dos meninos diziam que meninas que usam minissaia querem fazer sexo. O número caiu para 30% depois que as aulas começaram.

“Realmente necessitamos ajudar os meninos, porque são a chave para um mundo livre de violência. Nós sabemos e queremos que eles saibam. Temos que trabalhar com as meninas e os meninos se queremos terminar com essa epidemia mundial de violência“, afirma Paiva.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja no vídeo abaixo:

Leia também:

Vestidos do Pedro do BBB 17 fazem sucesso na casa e tem aval da namorada

Relato sobre marido que ‘não ajuda esposa’ é a melhor aula de companheirismo que você vai ler

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Professor de Brasília está ensinando meninos a respeitar as alunas através do esporte

Um estudo constatou que os rapazes que passam pelo treinamento eram mais propensos a intervir quando testemunhassem uma menina sendo agredida, e eles eram menos propensos a assediar verbalmente as meninas. E ainda, as escolas que usam este programa perceberam que o assédio por amigos e namorados das meninas caiu drasticamente:

Além disso, mulheres mais velhas também recebem treinamento para aprenderem a se defender, um dos resultados foi um documentário chamado  “Kung Fu Gradma”:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto: Reprodução/A+J

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,786,495SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

De trabalhador rural a doutor em Economia: conheça a história do agricultor que virou bancário

A história de Júlio César reforça uma sabedoria do campo: quem planta, colhe! O rapaz, nascido e criado na comunidade rural de Campestre, em...

Gari defende TCC e vai ao Caldeirão do Huck com farda de trabalho: “Antes eu tinha vergonha, hoje tenho orgulho”

Antes o gari Ednilson de Pontes Silva tinha vergonha da sua profissão, agora ele tem muito orgulho!

Criança comanda projeto que recolhe lixo eletrônico na casa das pessoas e ensina como descartá-los

Victor Ruffino comanda um projeto que recolhe o resíduo eletrônico na casa das pessoas, ensina como descartá-lo e leva o que ainda pode ser...

Primeiro restaurante dentro de prisão gerenciado por detentos é inaugurado na Itália

InGalera é um experimento social real: pela primeira vez na história, uma prisão abre suas portas para as pessoas, permitindo-lhes experimentar uma realidade frequentemente distante e ignorada. Além disso, ele permite que presos sejam gradualmente inclusos na sociedade.

Menino de Florianópolis ganha prêmio internacional por app para pessoas com perda auditiva

O aplicativo é destinado à solução dos ruídos dos dispositivos cocleares.

Instagram