Menino autista encontra seu ursinho de pelúcia graças à mobilização no Twitter

Lucas é um menino autista de 2 anos de idade que tem um ursinho de pelúcia, “Bear”, que é uma espécie de guardião dele. Eles são inseparáveis, vivem sempre juntos, desde quando o menino ainda estava na barriga da mãe, Jessica Hoffart.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ele não é só um urso de pelúcia. Para o Lucas, é muito mais. É o chamado “safety toy” ou brinquedo de segurança. O ursinho o acompanha todos os dias na escolinha. Eles dormem juntos. Lucas o alimenta e brinca com ele. Eu comprei o ursinho quando estava grávida em 2013. Então, o Bear é praticamente membro da família”, explica a mãe, que é brasileira e vive com o filho em Mississauga, no Canadá.

img_9364

Por um azar do destino, Lucas perdeu Bear durante um passeio com a mãe no dia 8 de outubro. “Quando cheguei em casa, naquela noite percebi que ele não estava em lugar nenhum. Procurei por toda parte e percebi que realmente havíamos perdido o Bear”.

“A noite de sábado para domingo foi bem difícil. Sair da rotina para um autista é muito difícil. O Lucas acordou de madrugada e não dormiu mais. No dia seguinte, refiz o percurso do dia anterior. Procurei no chão. Nas lixeiras. Nas sarjetas. Nada. E para complicar a minha vida, estamos no outono aqui no Canadá, e o que mais tem no chão são folhas marrons. Da mesma cor do urso. A noite de domingo para segunda foi difícil de novo. Pela manhã, Lucas que praticamente não fala, só me pedia pelo urso: “Bear! Bear! Bear!”. Como se pedisse minha ajuda”, lembra a mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

img_9363

Sem saber mais o que fazer, depois de ter procurado o ursinho em todos os lugares possíveis, Jessica criou um perfil no Twitter e postou no Facebook a história com a esperança de que alguém pudesse ter encontrado Bear e entrasse em contato. “Minha intenção era conseguir um retweet da polícia da região para que as pessoas da vizinhança me ajudassem a procurar”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A polícia compartilhou o tweet e logo a história chamou a atenção da imprensa local. “Fizeram uma entrevista com a gente. Logo tínhamos um monte de gente tentando ajudar. Pessoas que encontraram o mesmo modelo de urso para vender no ebay. Pessoas que tinham o mesmo urso em casa e queriam nos doar para caso não encontrássemos o original”, lembra Jessica.

O envolvimento das pessoas comoveu Jessica: “Foi um carinho muito legal. A empresa que fabricou Bear disse que não tem [o ursinho] mais em estoque”.

fullsizerender

Na terça-feira daquela semana, uma TV local entrou em contato para entrevistar a mãe de Lucas. Em uma segunda entrevista, enquanto falava com o repórter, a mulher que havia encontrado Bear apareceu de surpresa com o ursinho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Foi muito emocionante. Eu fiquei muito muito feliz. A Sandra (nossa heroína sem capa) viu o bear na calçada e levou ele para casa. Quando ela viu a entrevista na TV ela percebeu que era o mesmo ursinho. Ela deu um banho nele e ligou para TV”.

img_9395

Lucas ficou extremamente feliz com a volta de Bear. A mãe conta que naquela noite ele “dormiu como um anjo”.

Mas, a corrente do bem não parou por aí. Uma empresa doou para a família uma camiseta personalizada para Bear onde tem o seu contato. Duas famílias também doaram o mesmo modelo do urso para reposição. “O Lucas não parecia acreditar na sorte de ter mais de um uso tão querido”, conclui a mãe.

unnamed3

unnamed4

Por fim, a mãe decidiu manter a conta criada no Twitter e a página no Facebook para conscientizar as pessoas sobre a importância dos “brinquedos de segurança” para crianças autistas.

Fotos: Jessica Hoffart/CitNews Toronto

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,782,693SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ao defender filho de bullying, pai transforma raiva em amizade

Quando o filho de oito anos de idade de Aubrey Fontenot, Jordan, estava sendo intimidado na escola por um colega de 11 anos chamado...

Vendedor de água virou palestrante e vai para Harvard

Rick Chesther ficou famoso depois que um vídeo dele explicando como ganhar dinheiro vendendo água viralizou.

Eu, meu cão e o câncer

Só quem teve o previlégio de ser amado por um animal de estimação, poderá entender o meu relato a seguir.

Cuba desenvolve primeira vacina contra o câncer de pulmão

Em 2011, médicos e pesquisadores cubanos desenvolveram o Cimavax, uma vacina contra o câncer de pulmão. Oito anos depois, em parceria com institutos de pesquisa dos...

Idosos casados há 70 anos se reencontram em hospital após 5 dias separados: ‘Uma eternidade pra eles’

Ah, o amor... O que pode ser maior que ele, quando verdadeiro?! ❤️ No último sábado (17), a jornalista Danny Montenegro, neta do Sr. Aurélio...

Instagram