Menino de quatro anos doa dinheiro de cofrinho para coletores

A história é um pouquinho antiga, mas vale o registro, afinal, notícia boa nunca é notícia velha. Durante ano passado, o pequeno Artur, de quatro anos, juntou todas as moedinhas que ganhava num cofrinho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Morador de Sete Lagoas, Minas Gerais, Artur ficou amigo dos coletores de lixo que passam na sua rua. Essa relação de amizade começou quando o menino tinha apenas um ano. “O aniversário dele de 2 anos foi sobre a coleta seletiva, e todos as datas como páscoa, natal, ele presenteia os coletores, porém o mais surpreendente aconteceu no final do ano passado”, conta a mãe, Mayra Aguiar, ao Razões.

“O mais interessante nessa amizade é o respeito que ele tem pelo trabalho que os coletores fazem, ele consegue perceber a importância deles para a sociedade mantendo a cidade limpa, e ainda mais a importância de reciclar.”

Perto do natal, Artur disse para a mãe que queria quebrar o cofrinho para pegar o dinheiro que havia juntado. Ela quebrou o cofrinho e disse ao filho “que poderíamos sair para comprar o brinquedo que quisesse”.

No entanto, Artur disse que daria o dinheiro para os seus amigos coletores, para eles dividirem entre si e terem um natal melhor com suas famílias. A mãe no início não acreditou e perguntou se o menino tinha certeza do que estava fazendo. Artur estava decidido, o dinheiro era para os amigos coletores e ponto!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Artur aguardou ansiosamente o caminhão do lixo passar na sua rua para entregar a sacola cheia de moedas. “Esse dia foi muito emocionante e por surpresa nossa, o motorista Joaquim, sem saber de nada e por pura coincidência tinha também uma grande surpresa, nesse dia ele também tinha trazido um presente para Artur: a roupa de coletor do tamanho dele. Foi uma emoção só!”, conta a mãe.

A amizade dos três só cresce, tanto que Artur já é conhecido na empresa de coleta e, recentemente, foi convidado para participar da festa junina dos coletores. Ele também ganhou uma outra roupinha com os dizeres “sou amiguinho dos garis coletores”.

IMG-20151127-WA0023[1]

IMG-20151127-WA0021[1]

Fotos_-_celular_253[1]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

20160703_135012[1]

Fotos_-_celular_247[1]

20130920_184907[1]

20130920_185421[1]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,425,269SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Grupo faz expedição levando oficinas de permacultura, cinema e música para Minas Gerais e Espírito Santo

Dentro de uma Kombi, um grupo de educadores, artistas e engenheiros de São Paulo vai realizar uma grande expedição por quatro cidades de Minas...

Projeto reúne fotos espetaculares de pais tatuados com seus filhos

Pais tatuados mostram ao mundo que não são diferentes de qualquer outra pessoa na sociedade. Tatuagens não mudam caráter, e não afeta a capacidade...

Razões para Acreditar e Rede do Bem se unem para impactar 100 mil vidas em 1 ano

Imagina se cada vez que você fizesse uma compra, uma parte do dinheiro investido fosse para uma causa coletiva. Bacana, né? Pois é isso...

Garoto de 13 anos reúne 2 mil cordéis e cria ‘cordelteca’ em Bauru (SP)

Pedro batizou a cordelteca de Gonçalo Ferreira da Silva, nome de um poeta de Ipu, no Ceará, conhecido por ser um dos fundadores da Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

Médica na China acalma criança antes de cirurgia no coração

O médico chinês Shi Zhuo conquistou a admiração dos internautas em uma rede social chinesa após acalmar uma garotinha de 2 anos que passaria...

Instagram