Menino de 4 anos com síndrome de Down ajuda a cuidar dos três irmãos com deficiência

Jeremy e Nicole Clark se apaixonaram, casaram-se e logo estavam pensando em quantos filhos queriam ter. Chegaram à conclusão que seriam quatro. O planejamento pode parecer comum à primeira vista, se não fosse o fato de que o casal norte-americano viajou até a Bulgária, no leste europeu, para adotar quatro crianças, todas elas com algum tipo de deficiência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Alex, de 6 anos, e Simon, de 4, têm síndrome de Down. Já Jon, 6, e David, 5, têm paralisia cerebral. “Cuidar dessas crianças pode ser uma ótima experiência”, afirmou o pai em entrevista ao jornal britânico Daily Mail. “Eles estão sempre animados, cheios de alegria e ficam muito felizes com coisas simples que outras crianças às vezes poderiam dar como certas.”

Simon e sua generosidade

Hoje, a família de seis mora em Salt Lake City, capital do estado de Utah, nos EUA. Em casa, Jeremy e Nicole contam com a ajuda extra de Simon, que alimenta e cuida dos seus irmãos durante o dia. Na Bulgária, ele se chamava Zadock.

Apesar de ainda não saber falar inglês, o garoto é muito solícito e proativo, e se oferece para ajudar em tudo que pode nos afazeres domésticos. Ele faz questão de lavar louça, dar comida, colocar roupa, brincar e ajudar a medicar seus irmãos ao lado de sua mãe.

Menino de 4 anos com síndrome de Down ajuda a cuidar dos três irmãos com deficiência

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Desde que Simon se juntou a nós, os dias ficaram um pouco mais longos: eles começam um pouco mais cedo e terminam um pouco mais tarde, então temos mais tempo para sermos bons pais”, conta Clark. De acordo com o casal, a chegada do pequeno na família é comparável a um verdadeiro furacão de energia.

Leia tambémJovem viraliza nas redes com post sobre amor entre filho com Síndrome de Down e o padrasto

Em vídeo compartilhados nas redes sociais por Jeremy e Nicole, é possível ver Simon radiando disposição e correndo pela casa para fazer uma tarefa atrás da outra. À noite, ainda dá beijos de boa noite em todos. “Ele ficou muito feliz em estar conosco e, por isso, chegou e já começou a cuidar dos irmãos”, conta o pai.

“Simon gosta de estar com as pessoas. Ele fala búlgaro, ainda não o inglês, mas dentre os nossos quatro filhos ele é que tem mais facilidade com a fala. Acho que logo ele dirá ‘mãe’ e ‘pai’”, afirma Jeremy. “Ele ainda está aprendendo, mas estamos confiantes de que logo evoluirá nessa área.”

Vocação em ajudar o próximo

Para além do desejo e disposição de manterem e amarem uma (grande) família, Jeremy e Nicole são profissionalmente preparados para tal desafio.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jeremy é professor e tem vivência com crianças com necessidades específicos. Nicole foi enfermeira por mais de uma década até deixar o emprego para se dedicar à família e aos cuidados com seus filhos. Ambos contam com habilidades médicas e educacionais ideais para prover-lhes segurança e qualidade de vida.

Apaixonados pelo ato de adotar, o casal norte-americano decidiu logo após se casar que esta seria a maneira de construírem a numerosa família que tanto desejaram. “Criar quatro crianças com necessidades especiais exige muito trabalho e há muitas coisas que você precisa fazer”, diz Jeremy. “A chave é encontrar alegria em cada uma dessas atividades.”

Leia tambémJovem com síndrome de Down emociona mãe ao ser aprovado na faculdade de Direito

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Sempre Família/Fotos: Reprodução/YouTube

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,659SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Lucas Lucco arrecada mais de R$ 200 mil em live de aniversário solidário

Cantor reverterá as doações em cestas básicas para periferias nessa quarentena, além de ajudar na campanha para tratamento de criança.

Depois de ter que trancar faculdade por duas vezes, ela cursou Psicologia aos 54 anos e o céu é o limite!

É maravilhoso quando os filhos reconhecem o esforço dos pais e os enxergam como verdadeiros heróis, né? Quem nos enviou esta história foi a...

Em bloquinho de rua senhora mostra que diversão e senso de humor não tem idade

"Fica com Deus, porque comigo não vai rolar." Foi dada a largada para o Carnaval 2018 e com ele diversas histórias divertidas destes dias que...

Garotinho de dois anos perde macaquinho de pelúcia e resgate mobiliza a internet

O pequeno Aaron, de apenas dois anos de idade, está com febre desde que esqueceu o seu melhor amigo em um ônibus na cidade...

Conheça barraquinha de produtos orgânicos sem vendedor em Delfim Moreira (MG)

O Seu Zé Cláudio não vê as pessoas como uma ameaça, mas sim como quem pode praticar a honestidade em pequenos gestos.

Instagram

Menino de 4 anos com síndrome de Down ajuda a cuidar dos três irmãos com deficiência 1