Garoto humilhado por vender bombons recebe carinho de internautas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO



Um comentário maldoso e que poderia magoar profundamente uma criança de 11 anos de idade serviu, na verdade, para provocar toda uma corrente do bem e fortalecer ainda mais uma humilde família de Teresina (PI).

Luizinho vende bombons no bairro Buenos Aires para ajudar os pais a pagar o aluguel de casa. No início do ano, Luizinho foi humilhado por uma mulher no momento em que ofereceu os bombons.

Após esse triste episódio, sua casa ainda foi furtada. Levaram tudo, até o seu videogame. Para ajudá-lo, criamos uma vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

Uma mãe com suas filhas o constrangeram por conta do seu trabalho, e sorriam de forma debochada e jogaram piadinha”, relatou o pai, Netanias Moreira.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu cheguei na mesa para oferecer bombons e escutei a mulher falando para as duas filhas que era para elas estudarem para não ficar igual a mim vendendo bombons na rua. Eu fiquei muito magoado e chorei”, lembra Luizinho.

É de cortar o coração, né?! 😥

Menino que foi humilhado vendendo bombons exibe produtos
Luís foi humilhado por uma mulher que disse para as duas filhas estudarem para não não ter que vender bombons igual a ele. Foto: Arquivo pessoal

A família contou que o garoto ficou muito triste e envergonhado, mas os pais o ajudaram a superar a humilhação sofrida. Luizinho também recebeu mensagens de carinho de várias pessoas no desabafo que a família compartilhou no Instagram. Infelizmente, a conta foi rackeada e a publicação apagada.

“Eu senti uma revolta, fiquei muito revoltado com tudo que aconteceu. E encontrei nas redes sociais a forma de desabafar. A gente começou a acreditar que ainda existem pessoas de bom coração nesse mundo. Milhões de manifestações de apoio, de carinho, de incentivo ao sonho do Luís, de pessoas que se sensibilizaram com a situação. Isso ajudou muito porque o Luís estava sem chão e cada comentário deixava mais feliz, se sentia mais fortalecido e animado”, relata o pai.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Luizinho sonha em ser Defensor Público

Luizinho deu a melhor resposta para o episódio. Ele sonha em ser Defensor Público e disse que um dia a mulher que o humilhou pode precisar dele. “Um dia vão cruzar em meu caminho e talvez eu seja um Defensor Público”, disse.

Menino que foi humilhado vendendo bombons conhecendo trabalho da Defensoria Pública
Luizinho foi convidado para conhecer o trabalho da Defensoria Pública do Piauí. Foto: Arquivo pessoal

E a situação chamou tanto a atenção que o garoto foi convidado para conhecer a Defensoria Pública do Estado do Piauí e a Defensoria Pública da União no Estado. Luizinho recebeu homenagens e conheceu um pouco o trabalho de um Defensor Público, ou melhor, o que ele fará no futuro, certamente! 🌟

Leia também: Confeiteira humilhada por doar “bolo pequeno demais” recebe doações do Brasil todo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ser defensor público é meu sonho pessoal”, relatou Luizinho.

Menino que foi humilhado vendendo bombons conhecendo trabalho da Defensoria Pública
Luizinho conheceu a Defensoria Pública da União e recebeu homenagem. Foto: Arquivo pessoal

“Desejo muito que meu filho continue sendo exatamente como ele é. Se for um defensor público, que seja um cidadão, sendo cidadão, pode ser o que ele quiser. Eu vivo o futuro dele, os sonhos dele”, afirma Netanias.

Família vive realidade difícil e aposta na educação para um futuro melhor

A família de Luizinho vive uma realidade difícil, mas não falta esperança. A mãe, Rafaela, dá um duro danado durante o dia como empregada doméstica e estuda Psicologia à noite. O pai está desempregado e é estudante de Direito. Eles produzem bombons e vendem pelo bairro para pagar despesas como o aluguel de casa.

Menino que foi humilhado vendendo bombons e seus pais
Família vende bombons para pagar despesas como o aluguel de casa. Foto: Arquivo pessoal

“Mesmo com a rotina dura, a gente sempre fala palavras bonitas uns pros outros e ganhamos força para enfrentar mais um dia de luta, de trabalho, de estudo porque a gente acredita que somente na educação vamos encontrar a transformação das nossas vidas. Pode ser que agora está duro, mas lá na frente vamos encontrar uma paz. É em nome dessa paz que a gente enfrenta os obstáculos, sempre juntos!”

O meu pai se esforça muito com minha mãe pra me dar tudo o que eu sempre precisei, então nada mais justo do que eu retribuir ajudando eles com a venda de bombons”, enfatiza Luizinho.

Os pais contam que o filho é extremamente amoroso, alegre e dedicado aos estudos. “Sou um pai muito feliz de tê-lo como filho, ele veio pra somar, ele sabe que tem esse brilho e ele usa isso para deixar as pessoas mais felizes”, conclui Netanias.

Com certeza ninguém vai apagar o brilho do Luís, que nasceu para ser Luz!

Se você for de Teresina e quer encomendar os deliciosos bombons da família, os contatos são esses daqui: (86) 99900 6283 e 99948 4233.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

conteúdo original

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,025,166FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
11,803SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira voluntária da 2ª Guerra Mundial é hoje voluntária na luta contra o Coronavírus

A dona Blandina era adolescente quando confeccionou luvas para os soldados brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Lá se...

Batismo de bebê conta com bençãos de familiares católicos, espíritas, evangélicos e umbandistas

Quando completou três meses de vida, o pequeno Iago recebeu as bençãos de sua família, cada qual à sua maneira: uma avó é católica,...

Com 4 filhos pequenos, dona de casa abandonada por marido recebe apoio de internautas

A jovem mamãe Andreza Santos Araújo, 23 anos, mora e cria sozinha seus quatro filhos pequenos em Várzea Grande, Mato Grosso. Desde que o...

Universitário de 92 anos se adapta à tecnologia e nos dá uma linda lição de resiliência e otimismo

Não existe idade certa para realizarmos nossos sonhos e o universitário Carlos Augusto Manço, que entrou na faculdade aos 90 anos, é um dos...

Em vídeo fofo, filho com paralisia cerebral conta para pai que está apaixonado. Veja!

Ai, socorrooo! O Biel tá apaixonado, esse sorriso não engana ninguém! 😍 Biel tem paralisia cerebral e ama um triatlo! Ele e o pai, o...

Instagram