Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)

Mesmo numa quarta-feira chuvosa, o torcedor Alexandre Barros, 40 anos, não deixou de prestigiar o seu time em campo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O que ele não imaginava era encontrar na entrada do Arena Corinthians um jovem torcedor tomado pela chuva na esperança de conseguir um ingresso.

Era o Messias, 14 anos, filho de um pedreiro desempregado há anos e de uma catadora de recicláveis, que teve o seu carrinho furtado. Messias é um dos seis filhos do casal que vive na favela da Vila União, Zona Leste de São Paulo.

Mais do que realizar o sonho do menino de assistir ao jogo, o Alexandre quis conhecer sua família e ajudá-la com uma casa nova, já que a atual tem nem banheiro e infraestrutura alguma! Seis pessoas dividem uma única cama. Abraçamos essa missão com ele e criamos uma vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

torcedor com os meninos que ele ajudou a entrar no estádio
Alexandre realizou o sonho dos meninos de assistirem ao jogo do Timão. Foto: Arquivo Pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O encontro do torcedor com os meninos

Quando o Alexandre encontrou o Messias, o menino foi até ele perguntar se teria ingresso sobrando para assistir ao jogo. Todo jogo do Corinthians, o menino vai com os seus amigos na esperança de conseguir entrar.

Frequentador assíduo do estádio, o empresário conta que ele e seu grupo de amigos sempre tentam ajudar os garotos, embora isso nem sempre seja possível.

Por sorte, naquela quarta-feira, a última do mês de fevereiro, o Alexandre tinha mais um ingresso quando Messias foi falar com ele.

“Eu falei para ele vir comigo, pois tentaria colocá-lo para dentro. Estava ventando muito, e o garoto falou para mim que estava com frio. Ele estava tremendo. Aí eu fui lá dentro, comprei um moletom do time e dei para ele.”

menino ajudado por torcedor no estádio
Foto: Arquivo Pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

meninos ajudados por torcedor no estádio
Foto: Arquivo Pessoal

No caminho, Messias reencontrou dois amigos que tinham se separado dele. Restavam poucos minutos para o início da partida, mas a bilheteria ainda estava aberta.

Alexandre então comprou mais dois ingressos e partiu com Messias, Mikael e Miguel para a fila de entrada. No entanto, havia um problema: menores de idade só podem adentrar o estádio com um responsável legal ou com alguma autorização formal.

O empresário procurou um funcionário do clube, e nitidamente emocionado, acabou comovendo a segurança e conseguiu a liberação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu só fui uma peça chave para que eles continuem buscando o sonho deles. Eu segui um pouco o meu coração e a coisa aconteceu.”

torcedor com os meninos que ele ajudou a entrar no estádio
Foto: Arquivo Pessoal

Naquele dia, o Corinthians recebeu o Avenida, do Rio Grande do Sul, pela segunda fase da Copa do Brasil. Como de costume, Alexandre foi ao estádio, e diante de um adversário de pouca tradição, esperava um jogo tranquilo. Porém, a partida foi uma das mais emocionantes de sua vida. Dentro de campo e, principalmente, fora dele.

O Corinthians estava perdendo de 2 a 0, e os policias não deixavam eu entrar com os meninos porque eles não tinham documento. Mas, ao conversar na Arena, expliquei a situação e conseguimos.

meninos ajudados por torcedor no estádio
Foto: Arquivo Pessoal

torcedor com os meninos que ele ajudou a entrar no estádio
Foto: Arquivo Pessoal

Dá para ver pelas fotos que eles vibraram muito, não é mesmo? Inclusive, o Corinthians virou o jogo: venceu o Avenida por 4 a 2.

Não é só futebol!

Depois daquele dia, o Alexandre quis conhecer a família do Messias, pois queria levá-lo para fazer uma tour no estádio e no museu do Timão. Mas, quando viu a situação em que a família do menino vivia, não poderia simplesmente ir embora de lá. 

Vivem na pequena casa na favela da Vila União, Zona Leste de São Paulo, o Messias e seus irmãos: Felipe (15) e João Lucas (17), além dos pais, o pedreiro, desempregado há anos, Vaudeci Cordeiro da Silva e a mãe, a catadora de recicláveis, que teve seu carrinho furtado, Roseli das Dores.

O Messias ainda tem a irmã Mikaeli, 19 anos, mãe do Davi, que mora com o namorado e o irmão mais velho, Luís Fernando, 22 anos, que vive sozinho e enfrenta problemas com alcoolismo, além da Luana, 21 anos, que também mora em outra casa.

“O João Lucas e o Luís Fernando sofrem de transtorno mental e possuem dificuldades de aprendizagem”, explicou Alexandre.

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Arquivo Pessoal

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta 

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta

imagnes de como a família ajudada por torcedor vive
Foto: Reprodução/Mesa Redonda TV Gazeta

Desde esse dia coloquei em minha mente que vou ajudar essa família, sou empresário do ramo de obra e estou tentando dar emprego para esse pai. Meu maior sonho é realizar a obra de um lar digno pra essa família que já mora em meu coração, me ajudem, por favor”, afirmou Alexandre.

Para ajudá-lo nesta missão, criamos uma vaquinha na VOAA. A vaquinha é para construir uma casa para a família do Messias viver com um pouco mais de dignidade! Clique aqui e contribua.

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)
Alexandre levou a família toda do Messias para uma tour na Arena Corinthians. Conheceram o museu, vestiários, camarotes e ainda assistiram um treino do time no CT. Foto: Arquivo Pessoal

Vida da família transformada pelo torcedor

Adotado pelas crianças como “Tio Alê”, o torcedor, desde abril, tem feito muito pela família do Messias. Olha só:

#1 Há cinco meses, a Dona Roseli teve a sua carroça furtada, o seu instrumento de trabalho na coleta de recicláveis. Sabendo da situação dela, Alexandre fez uma campanha e conseguiu arrecadar o valor para a nova carroça. Ele também já cadastrou Roseli no aplicativo Cataki, que otimizará o trabalho da coletora.

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)
Fotos: Arquivo Pessoal

Roseli e a filha Mikaeli foram levadas para fazer exame de vista. “Elas descobriram um problema na vista genético e sem custo algum, conseguimos os óculos.”

#2 O seu Vaudeci recebeu uma chance! O Alexandre colocou o pai do Messias para trabalhar em sua empresa de obras e está ajudando o pedreiro a se qualificar e quem sabe, ter o seu próprio negócio. Ele também ganhou um novo sorriso! Olha que belezinha!

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)
Fotos: Arquivo Pessoal

#3 O irmão do Messias, João Lucas, 17 anos, conseguiu o  acompanhamento de um profissional para ver o problema dele. Por conta de um acidente que ele sofreu há 3 anos, hoje, João Lucas tem dificuldades para caminhar. Tudo indica que ele ficará bom logo, logo!

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)
Foto: Arquivo Pessoal

#4 O irmão mais velho de Messias, Luiz Fernando, 22 anos, enfrenta um sério problema com álcool. Decidido a virar essa página na sua vida, pediu que fosse internado. Alexandre, com o apoio de amigos, está procurando uma clínica. Luiz Fernando ganhou um ‘Dia de Príncipe’ para marcar o seu recomeço. Cortou o cabelo, fez segunda via dos documentos e ganhou roupas.

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP)
Foto: Arquivo Pessoal

#5 Ah, ainda tem mais, os meninos foram inscritos em uma ‘peneira’ no Audax e no Corinthians. Mesmo que eles não passem, já que o teste é muito concorrido, o Corinthians ofereceu a eles a escolinha de futebol gratuita!

meninos ajudados pelo torcedor em teste para entrar no Corinthians
Foto: Arquivo Pessoal

Acreditamos muito que esse é o momento em que torcedores de outras equipes deixam a rivalidade de lado e aplaudem o empenho de Alexandre para ajudar essa família! 👏👏👏

“Agora, com essa ação da construção da casa, pretendemos também inaugurar uma sede dentro da comunidade, onde a ONG Grupo Sol poderá oferecer o trabalho de voluntários para assistência social e entrega de cesta básica as famílias”, conclui Alexandre.

Vamos ajudar essa família a ter uma casa digna? Clique aqui e contribua com a vaquinha!

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,829,971SeguidoresSeguir
24,599SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem arrisca a própria vida para salvar mais de mil cães em Festival de Carne de Cachorro na China

O americano Marc Ching, fundador da “Animal Hope and Wellness Foundation”, e sua namorada, salvaram mil cães que seriam mortos para servirem de comida durante...

Senhora distribui pão de queijo, café (e amor!) às pessoas envolvidas em acidente em BH

Uma vez falamos sobre uma aposentada em Fortaleza que distribui cafés (e amor!) pelas ruas de seu bairro para deixar o dia de seus vizinhos...

Mãe cria cenários interativos com giz de cera para entreter filhas na quarentena

Uma mamãe norte-americana apostou no giz de cera para entreter suas duas filhas em idade escolar em meio à quarentena provocada pelo Covid-19. Stacy Lazzara,...

[VÍDEO] Brasileiro autista viraliza nas redes ao cantar rock

O Matheus Cuelbas, de 20 anos, tem impressionado todo mundo com sua desenvoltura para a música. Ele é autista e vive em Campinas, interior de...

Campanha convida homens a tirarem selfies vestindo apenas uma meia no pênis para conscientizar sobre o câncer de testículo

É fato: aliar uma boa causa + irreverência + falta de roupa = campanha altamente viralizável. Quem não lembra do post que fizemos da...

Instagram

Após realizar sonho de meninos, torcedor ajuda família da favela Vila União (SP) 2