Merendeiras ajudam a salvar 50 alunos de ataque em escola de Suzano

Merendeiras da Escola Raul Brasil trancaram a cozinha e ajudaram a salvar 50 estudantes dos tiros disparados por dois encapuzados que invadiram a escola nesta quarta-feira (13).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em entrevista para o G1, Silmara Cristina, 54 anos, contou que ela e as colegas fizeram barricada com geladeira e freezer: a mesa foi usada como escudo. Abriram a cozinha e colocaram o maior número de alunos dentro, e pediram para todos deitarem no chão.

“Nós estávamos servindo merenda e aí começou os ‘pipoco’ e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha em começamos a colocar o maior número de crianças dentro e fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão”, conta chorando. “Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico”.

Quando já tinha 50 alunos na cozinha, foi preciso trancar a porta. Felizmente, nada aconteceu com quem estava lá dentro. “A mesa viramos e fizemos um escudo para proteger as crianças. Ficamos acuados em um canto só, se acontecesse coisa ele ia pegar muita gente.”

Lamentamos que isso tenha acontecido, mas é sempre bom saber que esses heróis existem! Sem eles, toda tragédia (crime, neste caso) poderia ser maior. Obrigado!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto: Natan Lira/G1

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,850,069SeguidoresSeguir
24,944SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Incríveis imagens que mostram os 11 anos de amizade entre um leão e o homem que salvou sua vida

Os leões geralmente são animais perigosos e devemos ter muito cuidado com eles. Mas esse não é o caso de Zion, um leão que...

Brasileiro cria versão de “O Rei Leão” com animais da Amazônia

O ilustrador Vilmar Rossi criou ilustrações inspiradas em "O Rei Leão", só que com uma diferença: os animais não são da savana africana, mas da fauna brasileira.

Pai leva cachorro errado para casa e demora para descobrir

E o cãozinho "errado" achou mesmo que estava na casa dele: livre, leve e solto.

Aos 87 anos, viúva é pedida em casamento por quem a amou a vida toda

Nunca é tarde para viver um novo amor! ♥

Instagram

Merendeiras ajudam a salvar 50 alunos de ataque em escola de Suzano 2