Quase metade de pacientes com coronavírus já estão recuperados

Uma ótima notícia em meio à atmosfera de dúvidas e incerteza que o mundo todo está vivendo. Mais da metade dos casos de coronavírus no mundo tiveram alta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os dados são de um monitoramento do Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas da Universidade Johns Hopkins, nos EUA. Dos 169,3 mil pacientes com casos confirmados da doença, 77,2 mil se recuperaram. Ou seja, quase metade.

Você pode acompanhar todas as informações referentes ao número de casos do coronavírus no mundo através da plataforma criada pelos americanos clicando aqui.

Na China, país onde se originou a Covid-19 e local com o maior número de casos, a taxa de recuperação é maior ainda, chega a 76%. Dos 81 mil casos confirmados, mais de 62 mil pessoas se recuperaram.

Além disso, o país começou a registrar mais casos de pessoas recuperadas diariamente do que registros de novos pacientes infectados, o que demonstra que a virulência da Covid-19 pode já estar em regressão na Ásia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Paciente com coronavírus recebe alta de hospital chinês
Paciente com covid-19 recebe alta em hospital chinês.
(Foto: EFE/EPA/YFC)

No Brasil, o primeiro paciente notificado com a doença também já está curado.

Apesar da apreensão que se instaurou em todo o mundo, a taxa de mortalidade da doença, que é o indicador mais preocupante de uma doença viral, é considerada baixa, não passa de 3,5%.

Então, a principal medida a ser tomada por todo mundo é se prevenir e cumprir as orientações para diminuir ao máximo os efeitos do corona. Lavar sempre as mãos, usar álcool em gel, evitar aglomerações, e por aí vai…

Razões para Acreditar em meio à pandemia do coronavírus

Em meio a esse cenário complicado, a atitude das pessoas tem enchido o mundo de razões para acreditar. Na Itália, as pessoas têm realizado atividades coletivas das varandas dos apartamentos ou das sacadas dos prédios, como cantar e fazer atividade física.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E na Europa, como um todo, jovens têm se oferecido para fazer compras para idosos que estão de quarentena em suas casas para evitar que se exponham ao risco de infecção, já que eles são um público mais vulnerável.

Aqui no Brasil, vale ressaltar o trabalho de pesquisadores, principalmente duas mulheres, que fizeram o sequenciamento do genoma do primeiro caso da doença registrado no país em apenas 48h, quando o restante do mundo faz em média em 15 dias. O trabalho deles fez com que o país ajudasse o mundo todo com informações sobre o vírus que podem colaborar no desenvolvimento de vacinas e outros insumos.

Já na Universidade Federal da Bahia, outros pesquisadores reduziram o o diagnóstico do coronavírus de 48h para 3h.

Então é isso! Em meio à dificuldade tem nascido esperança.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: R7

Fotos de capa: 1 – EFE/EPA/YFC; 2 – NIAID / NIH via Wikimedia Commons / Domínio público

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM





Quase metade de pacientes com coronavírus já estão recuperados 2

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,989,139SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Nigerianos usam estrutura à base de garrafa pet que é 20 vezes mais resistente que tijolos nas suas casas

Vida na África tem muitos desafios: da doença à pobreza e guerra. O continente também tem uma reputação de dificuldades extremas que são solucionáveis​​,...

Com apagão no Amapá, reserva ambiental perde todo alimento de seus animais silvestres e pede ajuda

E já tem oito dias de apagão no Amapá, gente! Além dos diversos problemas para a população, agora os animais da Reserva Revecom, que...

Programa literário reduz 4 dias de pena para cada livro lido por detentos no país

Os presos conseguem diminuir quatro dias da pena para cada livro que leem.

Enfermeira arrisca própria vida para salvar 5 pacientes de incêndio em hospital de Aracaju (SE)

Na última semana de maio, a enfermeira sergipana Dimitria Aragão colocou sua própria vida em risco ao entrar em uma ala hospitalar em chamas...

Brasileira transforma redes de pesca descartadas no mar em produtos ecológicos para casa

Um esfregão para limpezas pesadas e saquinhos para guardar frutas. Essas são as duas peças que a artista plástica Nara Guichon desenvolveu a partir...

Instagram

Quase metade de pacientes com coronavírus já estão recuperados 3