Militar larga a farda para se tornar manicure e construir parceria de sucesso com a esposa (RJ)

Michael de Souza trocou o quartel pelo salão. Após seis anos servindo às Forças Armadas, o ex-militar se jogou na profissão de manicure para construir uma parceria de sucesso com a esposa, Gessica Coelho, mentora e maior incentivadora de Michael.

A história do Casal de Fibra, como são conhecidos, começou em 2020. Devido ao surto de Covid-19, Michael passava mais dias em casa, e sempre que podia, ajudava Gessica no salão que ela tinha na comunidade do Parque Royal, no Rio de Janeiro (RJ). Limpava o salão, agendava clientes, fazia o cafezinho…

Michael e Gessica estão concorrendo na categoria Empreendedor(a), do Prêmio Razões Para Acreditar, premiação que destaca histórias de pessoas reais. Clique aqui e vote!

Um dia, então, Gessica pediu para Michael fazer a manutenção das unhas dela. Michael resistiu inicialmente, achava que não conseguiria, porém, fez tudo bem direitinho. Gessica viu que o marido levava jeito e incentivou Michael a investir na nova profissão (vídeo abaixo).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Militar larga a farda para se tornar manicure e construir parceria de sucesso com a esposa (RJ) 2
Michael treinava em casa e quando era chamado para alguma missão, ia com as unhas feitas. Foto: Michael de Souza/Arquivo pessoal

Mas a mudança de profissão não foi repentina. Michael tinha mais dois anos de serviço nas Forças Armadas. Quando estava em casa, praticava as técnicas de Nail Design nas próprias unhas. Se fosse acionado rapidamente para alguma missão…

“Ia com a unha daquele tamanho, todo fardado. Ia com a unha stiletto, bailarina, vermelha, outra rosa…”

Em seu último ano, Michael escolheu não fazer uma prova para ficar mais dois anos nas Forças Armadas. Foi o momento de virada na vida dele. Mas engana-se quem acha que o trabalho durou ficou no quartel.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

casal de manicures sorrindo em salão
Gessica e Michael, parceria de sucesso no amor e nos negócios! Foto: @studio_pollen

Gessica era uma professora exigente, do tipo que fica em cima do aluno até ele aprender. Para dividir o salão, Michael tinha que ser tão bom quanto ela. Gessica não aceitava menos do que isso! kkk

“Às vezes, ele falava ‘tu é muito mandona’. Eu falei ‘cara, mas tem que fazer do mesmo jeito pra gente conquistar junto. Tem que ser um trabalho só”, lembra Gessica.

Michael e Gessica estão concorrendo na categoria Empreendedor(a), do Prêmio Razões Para Acreditar, premiação que destaca histórias de pessoas reais. Clique aqui e vote!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Outras curiosidades, desafios e frutos dessa parceria, você confere no vídeo abaixo:

Curtiu o vídeo? Siga @originalrazoes para assistir a todos os vídeos originais do Razões!

Militar larga a farda para se tornar manicure e construir parceria de sucesso com a esposa (RJ) 3

Relacionados

Aiiii meu coração. Menino faz pedido de aniversário: ‘Quero que todo mundo aqui seja feliz!’ [VÍDEO]

"Qual seu desejo Pi?", pergunta a mãe. "Desejo que todo mundo seja feliz 🥺️". Pode até parecer alguma montagem, não é? Mas não pessoal,...

Em Franca (SP), menina de 11 anos dá aulas de inglês gratuitas para crianças carentes

A menina Eleonora Costa, de apenas 11 anos, oferece aulas de inglês gratuitas a crianças e adolescentes carentes na garagem de uma instituição social...

+ DO CANAL

[VÍDEO] “Emprego tá difícil, mas trabalho tem”, diz Smith dos Panos, vendedor ambulante que não para de se reinventar

Trabalhar nas ruas nem de longe é algo fácil, mas Smith dos Panos tem disposição de sobra para seguir em busca do seu propósito....

Confira todos os indicados ao Prêmio Razões Para Acreditar 2022 – e vote muito!

Olha quem voltou! Sejam todos muito bem-vindos ao Prêmio Razões Para Acreditar 2022! No dia 19 de dezembro, iremos celebrar, reconhecer e premiar pessoas...

Paranaense cria ‘ecobarreira’ para retirar lixo do rio onde aprendeu a nadar na infância

O rio Atuba passa nos fundos da casa do vendedor Diego Saldanha, 33 anos, morador de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, e foi...

Aos 50 anos e cega, Laura B. Justino ignora “limites” e vira atleta de fisiculturismo [VÍDEO]

Avisa que é ela! Quando você acha que é tarde demais para alcançar o que almeja, a vida vem e te faz repensar com...

Filho que perdeu a mãe para o câncer cria app para ajudar pessoas com a doença

Essa é uma história que nasce da saudade e do amor e da capacidade de transformar a dor em doação. César Filho, como bom...

Instagram