Mineira descobre quatro asteroides e ganha o direito da Nasa de nomeá-los

O infinito do espaço sideral guarda milhões de mistérios que a raça humana busca entender e descobrir. Por sua vez, a mineira Lorrane Olivlet, 26 anos, olhou para os céus e desvendou um pequeno pedacinho dele. Ela encontrou quatro asteroides que nunca haviam sido catalogados pela Nasa e agora terá o direito de batizá-los.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em entrevista ao Razões, Lorrane (@lolivlet) afirmou que homenageará seus pais, Euler e Mariza Araujo, e seu namorado, Guilherme Augusto, com três dos quatro asteroides. Já para nomear o quarto, a mineira de Belo Horizonte (MG) pretende contar com a ajuda dos brasileiros.

A ideia de Lorrane é batizar o quarto asteroide com o nome de algum atleta ou celebridade brasileira. Para a jovem engenheira biomédica, formada na Fumec, é importante chamar a atenção do público que nem sempre tem contato com a ciência.

Jovem segurando iPad com imagem de asteroides
Lorrane encontrou quatro asteroides que nunca foram catalogados pela Nasa. Foto: arquivo pessoal

“Penso que é uma forma de popularizar essa área muito interessante. Às vezes as pessoas pensam que para existir ciência, o futebol não [pode existir]. Mas não, os dois têm que existir, os dois são fundamentais.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Caça aos asteroides

Lorrane já tinha ouvido falar da Iasc (Colaboração de Pesquisa Astronômica Internacional, em tradução livre) – programa da Nasa que incentiva civis a descobrirem o espaço sideral -, mas nunca tinha participado das campanhas de busca por asteroides. Ao descobrir que o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações) havia lançado uma parceria com a Iasc, foi a hora de se inscrever e explorar os céus.

A mineira juntou o pessoal do seu grupo de divulgação científica, o In Space (@inspace_group), e iniciou as buscas. Atualmente, três dos quatro asteroides têm sido monitorados em uma fase preliminar, enquanto o quarto teve seu relatório já enviado por Lorrane. De acordo com a engenheira biomédica, é raro ter o direito de nomear um asteroide.

“A União Astronómica Internacional é muito rígida com esse negócio de nomear, então só de você ter a oportunidade de nomear esses asteroides, é algo muito raro. É algo muito fora da realidade.”

Grupo de asteroides encontrado por jovem
Lorrane encontrou três asteroides que já estão sendo monitorados e um quarto que teve relatório de descobrimento enviado as autoridades responsáveis. Foto: arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mineira quer fortalecer divulgação científica

Criado por Lorrane em 2019, o In Space é um grupo que nasceu a partir da vontade de civis de participarem de palestras e cursos voltados para ciência astronômica. Para a surpresa da mineira, foi preciso fazer um processo seletivo para admissão no grupo por causa da grande procura por vagas.

Atualmente, 55 pessoas de 26 unidades federativas, com exceção do Acre, fazem parte do In Space, incluindo um membro de Moçambique. Neste ano, o grupo conseguiu inscrever três equipes nas Olimpíadas Brasileiras de Satélite, além da caçada aos asteroides.

Jovem em capa de jornali
Feitos de Lorrane estampam capas de jornal. Foto: arquivo pessoal

“Uma coisa bacana também no grupo é que tem várias faixas etárias. No começo eu tinha muito medo disso: ‘Caramba, como vou conseguir comunicar uma pessoa de 8 anos com uma pessoa que é mais velha do que eu?’. Mas não, tudo funciona em perfeita harmonia.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lorrane define o In Space como “agitado e animado” e vê que o principal objetivo do grupo, a divulgação científica, tem sido alcançado. “A gente participou da Competição Internacional de Astronomia e Astrofísica e do grupo a grande maioria passou na primeira fase. E eu: ‘Ai, que lindo'”, brinca a mineira.

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Visita à Nasa

Um e-mail despretensioso em 2019 com um pedido de vídeo para uma palestra em uma universidade de Minas Gerais acabou levando Lorrane para o Kennedy Space Center, na Flórida (EUA). Organizando um evento na faculdade, a engenheira biomédica pediu um vídeo ao embaixador da Nasa no Sistema Solar, Gabe Gabrielle, e surpreendeu seus colegas de turma ao receber uma gravação personalizada.

Um mês após o vídeo, Gabrielle apareceu presencialmente em Belo Horizonte para encontros em outras universidades. Obviamente, Lorrane não deixaria de encontrar o embaixador do Sistema Solar, não é mesmo?! O ex-engenheiro da Nasa foi longe e convidou a menina a uma visita à base da instituição na Flórida.

Jovem usando telescópio
Lorrane deseja aumentar a divulgação de trabalhos sobre o espaço entre os brasileiros. Foto: arquivo pessoal

Lorrane juntou todas as economias, contou com ajuda até da sogra, e conseguiu viajar para os Estados Unidos. Na Terra do Tio Sam, a mineira não só foi recebida por Gabrielle, como pode jantar com o embaixador e até ganhou um macacão de presente da Nasa.

“Foi tudo muito interessante. No dia que a gente saiu para o Kennedy Space Center, estava uma chuva que o mundo estava acabando. Nunca tinha visto uma chuva tão absurda como aquela. E quando nós chegamos, abriu o céu, ficou todo azul, foi muito lindo. Foi a experiência!”

Próximos passos na carreira de Lorrane

Obviamente, Lorrane sonha em trabalhar na Nasa. A jovem explica que é necessário ter cidadania americana para fazer parte da equipe da instituição, mas que o processo não é impossível. Para facilitar seu caminho, a mineira pensa em uma segunda graduação mais voltada para a área da astronomia ou até mesmo um mestrado.

Jovem usando telescópio
Lorrane descobriu seu amor pelo espaço sideral durante a infância. Foto: arquivo pessoal

Apesar de se planejar e tentar traçar um projeto, Lorrane confessa que contou com a ajuda do destino e que tudo na área da astronomia e astronáutica foi se encaminhando por si só. Para quem começou a gostar do espaço sideral na infância por conta de um livro gratuito que acompanhava uma barra de chocolate, a mineira tem percebido que nem tudo está sob seu controle.

“Fui parar na Nasa por conta desse trabalho, conheci o embaixador, trouxe ele para cá, depois fui para lá. Então aconteceu muita coisa nesse percurso, quem sabe um dia trabalhar lá, né?”

Veja o vídeo:

Mais uma história inspiradora? Temos! 👇

Sabia que agora o Razões tem um livro? O Que Eu Aprendi Até Agora 50 Conselhos Inspiradores Para Uma Vida Cheia de Razões Para Acreditar! está em pré-venda até 15/08. Comprando o seu exemplar agora , ganhe um brinde especial + frete grátis, clique aqui

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,643,961SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

11 línguas, 3 capitais, 10 prêmios Nobel? A África do Sul tem mais curiosidades do que você imagina!

Oi, minha gente! Topa conhecer algumas curiosidades que QUAAAAAASE ninguém sabe sobre a nossa querida África do Sul? Simbora então, porque a Sauanne tá...

Moradores se juntam para ajudar no tratamento do Palhaço Pirulito

O palhaço Pirulito, símbolo do Gama, time de futebol de Brasília, sofreu acidente que deixou cheio ferimentos no rosto. Para dar uma força ao...

Menina faz sucesso na web ao ir na festa do Dia das Princesas vestida de cachorro-quente

Ah, essa meninada maravilhosa! Sempre nos surpreendendo positivamente e alegrando nossos dias com a certeza de uma nova geração muito mais "fora da caixinha"...

Pesquisador cria app que identifica violência contra a mulher pela voz

Lincon Ademir foi testemunha de várias cenas de violência contra a sua mãe dentro de casa durante a sua infância. Essa experiência negativa fez...

Instagram