‘Minha mãe nunca desistiu de mim’: o amor fez com Robson largasse o crack

A vida pro Robson nunca foi fácil, mas tudo piorou quando ele aceitou dar um “pega numa paradinha” de crack aos 28 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por dois anos ele viu sua vida ruir ao ser refém de uma das piores dependências: a química. Mas o amor por sua mãe o fez largar o vício e dar a volta por cima.

A vida antes do crack

Antes de começar a usar crack, Robson já havia passado poucas e boas dentro de casa.

De família muito pobre, ele era o mais velho de 10 irmãos e o primeiro a assumir sua homossexualidade. Por conta disso, Robson foi alvo do preconceito de seu pai que não aceitava sua sexualidade.

homem posa sorrindo para foto de boné amarelo e camiseta preta
Robson conseguiu superar a dependência pelo amor incondicional por sua mãe

As brigas eram tantas que aos 16 anos ele saiu de casa e foi morar na rua, contra a vontade de sua mãe. Por sorte, Robson acabou sendo apadrinhado por um famoso figurinista da cena LGBT de São Paulo, que lhe ensinou a arte da costura.

Após alguns anos trabalhando com grandes nomes da noite paulistana ao lado de seu mentor, Robson resolveu seguir seu caminho sozinho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com ele foram alguns cliente fieis, com quem o jovem figurinista pôde contar para conseguir se manter financeiramente.

A ‘paradinha’

Certo dia, Robson conheceu um rapaz e o levou para seu apartamento. Em meio a conversa dos dois, o homem lhe ofereceu uma “paradinha”. Era um pino de crack.

Robson não era ingênuo e sabia do que se tratava. Também não nega que já havia usado outras drogas, como cigarro e maconha, mas nunca tinha experimentado fumar crack por medo de viciar.

Mexido com a situação, ele aceitou “dar um pega”. Em sua cabeça, ele não viciaria com um único trago.

arte gráfica do canal ter.a.pia com a foto de um rapaz sob filtro azul e a frase ao lado o amor da minha mãe me salvou do crack"
O Robson contou sua história de luta contra a dependência química ao canal ter.a.pia

O problema foi que o trago virou um pino, que virou dois… quando Robson se deu conta, nem o rapaz por quem ele havia se interessado momentos antes conseguia fazer com que ele pensasse em outra coisa a não ser o crack.

A partir desse momento, o jovem estilista perdeu o rumo da sua vida. Ele começou a gastar o dinheiro do aluguel, o pagamento dos clientes e a vender suas coisas para alimentar seu vício.

Além de ter perdido todo seu dinheiro, Robson começou a esquecer de algo muito importante: sua mãeMas ela não esqueceu de seu filho.

A história completa da luta do Robson contra o crack e o poder do amor de sua mãe você assiste na sessão 60 do canal ter.a.pia:

Conteúdo do ter.a.pia, canal parceiro do Razões.

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

985,165FãsCurtir
1,732,947SeguidoresSeguir
8,547SeguidoresSeguir
11,100InscritosInscrever

+ Lidas

Bióloga que salvou Arara Azul da extinção vira personagem da Turma da Mônica

Na última terça-feira (11), foi celebrado o Dia Internacional das Meninas e Mulheres na Ciência. Para comemorar a data, a Mauricio de Sousa Produções...

Ortobom doa 500 colchões para vítimas de chuva em Raposos (MG)

A Região Metropolitana de Belo Horizonte foi a mais afetada pelas fortes chuvas que caíram em Minas Gerais nas últimas semanas. Um exemplo é...

Juiz vai até a casa de idosa para lhe conceder aposentadoria

Um  caso incomum aconteceu há alguns meses, onde um juiz foi até a casa de uma senhora de 100 anos para conceder aposentadoria a ela. O...

USP retira coágulo de artéria no cérebro e devolve movimentos a vítimas de AVC

Cientistas adjuntos da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em Ribeirão Preto desenvolveram uma técnica eficaz na redução de quase a totalidade...

Neto faz “antes e depois” e homenageia avó em seu aniversário de 99 anos

A homenagem de um neto para sua avó no dia do seu aniversário de 99 anos comoveu as redes sociais nesta quinta-feira (13). Iury Neto,...

Instagram