Yaci e Yara, filhas de quilombolas, são capa da Marie Claire

Dona Maria Santana deve estar orgulhosa, afinal, suas duas filhas gêmeas, Yaci e Yara, estão conquistando o mundo da moda com sua beleza estonteante e uma história de vida singular.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De origem quilombola, nascida na região de Viana, no Maranhão, dona Maria se mudou para São Luís, onde deu à luz as filhas. Elas tiveram uma infância humilde, convivendo com a pobreza até a juventude.

Essa realidade moldou o caráter de Yaci e Yara. Quando adultas, sentiram a responsabilidade de lutar contra a dura realidade da mulher negra brasileira.

Yaci e Yara modelos filhas quilombolas maranhenses

Quebraram paradigmas dentro da família ao serem as primeiras mulheres a se formar na faculdade – Ciências Contábeis na Universidade Federal do Maranhão – anos antes de sequer imaginarem trabalhar como modelos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao mergulharem no mundo da moda, romperam outra lógica: tornaram-se modelos já maduras (aos 30 anos), ao contrário da maioria das outras modelos, que começam a trabalhar ainda adolescentes.

Yaci e Yara modelos filhas quilombolas maranhenses

Para Yaci e Yara, é justamente a raiz quilombola de sua família que marca os traços fortes e a beleza da cor de suas peles. Proporcionou também a força para perseverar e se destacar nas passarelas e capas de revistas. Hoje, estão na linha de frente da representatividade negra na indústria da moda.

Yaci e Yara modelos filhas quilombolas maranhenses

No final do ano passado, as gêmeas estamparam sua primeira capa de grande relevância, para a revista Marie Claire. Na edição, elas vestiram coleções internacionais falaram sobre inclusão e representatividade, além de suas trajetórias de vida e como modelos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Yaci e Yara modelos filhas quilombolas maranhenses

Defensoras da causa feminista, Yaci e Yara enxergam em Djamila Ribeiro e Chimananda Ngozi Adichie, assim como na ex-primeira dama dos EUA, Michelle Obama, referências para suas lutas como mulheres negras, pela força, a elegância, o talento, que as duas agora também exibem nas passarelas e revistas.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Hypeness/Fotos: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,763,858SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Projeto com jovens vem combatendo masculinidade tóxica e estereótipo de “machão”

Em exercícios que promovem uma verdadeira jornada de autoconhecimento, garotos aprendem a construir uma masculinidade saudável.

Mineira se torna primeira mulher trans a ingressar na faculdade de medicina na UFBA

Na semana passada, a estudante mineira Thaiz Andrade, de 37 anos, se tornou a primeira mulher trans (dos registros históricos) a ingressar no curso...

Doberman tetraplégico que seria sacrificado contraria os médicos e volta a andar

Um Doberman paralisado que, contra todas as probabilidades, aprendeu a andar e a correr novamente, nos lembrando que milagres podem ser alcançados quando uma...

Paciente em situação de rua que não tinha para onde ir passa 38 dias em hospital até ser adotado

Em maio deste ano, Ivanildo Gomes, 32 anos, deu entrada no Serviço de Neurologia da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, no Ceará, para...

Feito sob medida, concreto ajuda a proteger fauna marinha; entenda como

Um concreto feito sob medida para orlas urbanas e que protege a vida marinha. Essa é a promessa da ECOncrete, uma empresa israelense que...

Instagram