USP descobre molécula que reduz tumor e evita metástase do câncer de ovário

Um grupo de pesquisadores brasileiros e norte-americanos descobriu uma molécula capaz de reduzir o tamanho do tumor e interromper o processo de metástase do câncer de ovário.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mais testes precisam ser feitos em animais para atestar a segurança do composto. Segundo os pesquisadores, o tratamento estará disponível para seres humanos em até 20 anos.

A pesquisa foi feita pelo Centro de Terapia Celular do Hemocentro da Universidade de São Paulo (USP) em parceria com o Laboratório de Células-Tronco Musculares e Regulação de Genes dos Institutos Nacionais de Saúde, nos Estados Unidos.

USP descobre molécula que reduz tumor e evita metástase do câncer de ovário 3
Foto: Chico Escolano/EPTV

molécula reduz tumor evita metástase câncer de ovário
Foto: Chico Escolano/EPTV

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Menina de 2 anos vence câncer de ovário raríssimo

Molécula capaz de reduzir o tumor causado pelo câncer de ovário

Constatou-se que a molécula RNA MIR-450A é pouco eficaz em tumores. No entanto, quando superexpressa (aumentada) em testes in vitro e em camundongos, ela se torna potente no tratamento contra o câncer de ovário.

Para Wilson Araújo da Silva Júnior, professor do Departamento de Genética da Faculdade de Medicina da USP, a molécula MIR-450A, presente no corpo humano e que pode ser produzida no laboratório, ‘é capaz de silenciar genes envolvidos na migração celular e no metabolismo do tumor. Isso bloqueia o tamanho do tumor e bloqueia o processo de metástase’.

molécula reduz tumor evita metástase câncer de ovário
Foto: Reprodução/Diário MS

Na esteira de novidades, cientistas da USP também descobriram que a molécula microRNA-367 pode reduzir a agressividade de tumores embrionários do sistema nervoso central, responsáveis pelo câncer infantil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Paciente terminal está curado do câncer graças a método 100% brasileiro

O próximo passo é desenvolver um medicamento utilizando a molécula MIR-450A que auxilie no tratamento da doença, muitas vezes, identificada quando já está em um estágio avançado.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Jornal de Brasília e G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,755SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Startup testa remédio digital para curar dores crônicas

Tratamento à base de luz trata 90% dos tipos de dores, inclusive as crônicas.

Mulher adota cão em terminal de ônibus e motorista permite que ela o leve para casa

Na quinta-feira passada (6), Thalia Rodrigues saiu de casa para resolver alguns problemas. Na viagem de volta, embarcou em um ônibus no Terminal de Pirituba,...

Enfermeira aposentada cuida de cães com doenças terminais

Se você pudesse ajudar cãezinhos em seus últimos dias de vida a terem todo o amor e carinho que necessitam, você faria sem nem...

Família e médicos cantam parabéns para idoso de 81 anos internado se recuperando da Covid-19

O vídeo de um idoso comemorando o aniversário de 81 anos no hospital, cercado pelo carinho dos profissionais de saúde enquanto se recupera da...

Instagram

USP descobre molécula que reduz tumor e evita metástase do câncer de ovário 5