Morador de rua cria app sustentável depois de ganhar aulas particulares de programação

O nova-iorquino Patrick McConlogue começou um projeto social fascinante cerca de um mês atrás, ele ofereceu a um homem sem-teto, que passava todos os dias em seu caminho para o trabalho, duas opções: US$100 ou aulas de programação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Curiosamente, o sem-teto chamado Leo aceitou a oferta das aulas de programação de McConlogue (ou seja, uma hora todos os dias úteis, correndo através de oito semanas), e começou a aprendizagem de programação com três livros de JavaScript e um laptop básico.

Nas semanas desde o início deste projeto incomum, Leo fez progressos impressionantes em seu estudo e está realmente trabalhando em conjunto com Patrick na construção de uma app de sustentabilidade chamado “Go Green”  – os dois planejam lançar o aplicativo no final de oito semanas do curso de programação de Leo.

A aproximação com Leo e a criação do app inspiraram a criação do projeto Journeyman, criado pelo próprio McConlogue. A intenção dele é criar uma rede que estimule o ensino de tecnologia e alcance um número maior de pessoas que precisam mudar de vida, como Leo. Além da página oficial, o projeto também mantém um perfil no Facebook.

995509_177717949085152_783103924_n 1209146_175330585990555_507122520_n 1234767_169263733263907_2067237114_n 1382948_179170005606613_1808748566_n 1395151_180509238806023_159344812_n

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,269,708SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Escola abre portas para alunos à noite para mantê-los fora das ruas

Quando adolescentes, muitos de nós mal podíamos esperar para o último sinal da escola tocar e enfim, podermos voltar para casa. Entretanto, esse não...

Tailandesa proibida de estudar por não ter braços hoje é professora e advogada

"Não queria que os outros ditassem o que eu poderia ou não poderia fazer porque sou deficiente"

Estudantes se mobilizam e compram freezer para vendedor de bombons que perdeu tudo em enchente

O que era pra ser uma das maiores dificuldades da vida de seu Manoel Cavalcante, de 78 anos, se transformou na solução de muitos...

Jovem faz rifa de liquidificador para ajudar gatos abandonados em cemitério em Maceió

Jonathan Ryan tem apenas 14 anos, mas já é daquelas pessoas que nos enchem de orgulho e emoção! Ele é de Maceió (AL) e...

Escola cria ‘pizza beneficente’ para ajudar professora que teve carro roubado

Uma ação que verdadeiramente emocionou a todos aconteceu em Umuarama, no Paraná, na Escola Lig Educação Infantil. A professora Kelly Busch que teve seu...

Instagram

Morador de rua cria app sustentável depois de ganhar aulas particulares de programação 3