Morador de rua devolve celular a empresário, recusa dinheiro e é contratado

Para muitos, iniciar o ano com o pé direito é um desejo que justifica superstições diversas, como vestir branco na virada ou comer romã. Mas a oportunidade de começar 2015 de um modo mais feliz pode ser obra do acaso, conforme mostra uma história ocorrida em Brasília. No último fim de semana de 2014, a perda de um telefone celular acabou por fazer um empresário e um morador de rua se alegrarem com o valor da solidariedade. Leonardo recuperou o seu aparelho e — o mais importante — a esperança na bondade das pessoas, e Gustavo ganhou uma perspectiva de futuro melhor para ele e os filhos.

O empresário Leonardo Buzzi, 41 anos, perdeu um celular no estacionamento do Centro Comercial Gilberto Salomão, no Lago Sul. Sem perceber, deixou o telefone cair ao sair do carro para ir ao banco. Quatro horas depois, após conseguir contato com Gustavo, o homem que havia achado o aparelho, Leonardo recebeu o objeto de volta e ficou impressionado com o caráter da pessoa à sua frente, decidida a não aceitar recompensa em dinheiro. Ao fim da conversa, animado com a chance de retribuir a bondade, o empresário fez uma oferta de trabalho a Gustavo. Com isso, o ano- novo do morador de rua deve ser melhor que o Natal.

“Eu não mereço esse dinheiro porque não fiz nada demais. Fiz o que tem de ser feito”, foi a reação de Gustavo assim que o empresário lhe ofereceu R$ 100 em agradecimento. Descobrir o paradeiro do telefone exigiu paciência. “Só fui me dar conta de que havia perdido o celular horas depois. Comecei a ligar para o meu número, e sempre caía na caixa-postal. Lembrei que o aparelho estava com a bateria fraca e achei melhor esperar um pouco”, conta Leonardo.

Após um tempo, Leonardo tentou novamente. Gustavo atendeu a ligação e disse ter encontrado o objeto. “Ele (Gustavo) estava andando no estacionamento, viu o celular e ficou esperando alguém voltar para buscar. Depois, pediu um carregador emprestado em uma loja e recarregou o aparelho para que pudessem ligar”, continua o empresário. Quando Leonardo perguntou onde o rapaz morava para que pudesse ir ao seu encontro, ouviu uma resposta envergonhada: “Ele disse que morava na rua, e foi aí que começou a minha surpresa”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

20141228204544977088i

 

Os dois combinaram de se encontrarem no mesmo estacionamento. Na noite de sábado, ao conhecer Gustavo, Leonardo se impressionou com a história dele. O rapaz perdeu tudo o que tinha e estava procurando emprego. Vivia por ali, longe dos filhos, e aceitaria fazer o trabalho que aparecesse. Enquanto nada surgia, contava com a colaboração das pessoas. O empresário ofereceu ao rapaz uma sacola com roupas que não lhe serviam mais e R$ 100. “Queria ajudá-lo ao máximo”, diz Leonardo.

No primeiro momento, o jovem recusou a ajuda e disse ter apenas feito o que deveria. “Fiquei surpreso. Aquele telefone significaria dias de tranquilidade ou mesmo de loucura na vida dele. Mas o caráter do Gustavo me chamou a atenção. Para mim, é a qualidade mais importante em uma pessoa”, conta o empresário. 

Natal sozinho

Durante a conversa, Gustavo deixou escapar que passar o Natal sozinho, na rua, foi um dos piores momentos vividos por ele. “Foi quando eu me lembrei que estava organizando uma festa de fim de ano e o chamei para trabalhar comigo na montagem do evento”, detalha Leonardo, dono de um restaurante no Pontão do Lago Sul.

Gustavo e Leonardo acertaram que vão se encontrar hoje, na perspectiva de começarem um ano diferente. “Esse cidadão me deu esperança. Com tudo que vemos acontecer no mundo, perdemos a esperança nas pessoas. Estamos esquecendo de ter orgulho de nós mesmos como povo”, reflete o empresário. “Existem pessoas boas e temos que valorizar isso”, conclui.

(Texto de Roberta Machado para o Correio Braziliense)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,271,435SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe captura momentos poderosos de suas filhas destemidas para mostrar que “força é a nova beleza”

Muitos veículos tem falado sobre a "nova beleza", que seria uma mudança na valorização de outras formas de beleza, que não apenas a física. Kate...

Para aluna fazer prova, professor cuida de seu gatinho machucado no RS

Um professor universitário foi além de seu papel de docente e, sensível à demanda de uma estudante, decidiu cuidar de seu gatinho machucado enquanto...

Filho de terrorista, Zak Ebrahim optou pela paz e hoje é ativista pacifista

Segundo ele, 99% das situações podem ser resolvidas sem uso da violência, afinal, não se combate guerra com guerra.

Médicos de Brasília trocam exame de vista por cobertores para desabrigados

Ajudando quem não pode pagar pelo exame e os moradores em situação de rua: excelente iniciativa!

Cão ajuda cadeirante durante inundação

O amor e o respeito que um cachorro pode trazer não é nada na frente da ajuda concreta em situações difíceis como uma inundação. Olham...

Instagram

Morador de rua devolve celular a empresário, recusa dinheiro e é contratado 3