Após 30 anos, morador de rua reencontra família graças à ajuda de desconhecidos

No ano passado, enquanto passava pelo Largo do Cambuci, em São Paulo (SP), a ativista Maria Fernanda Prado Orsini ‘flagrou’ um momento de puro amor e amizade entre um morador de rua e sua cachorrinha: eles estavam dormindo juntos, esquentando um ao outro. Encantada pela cena, Maria tirou uma foto.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No dia seguinte, pela manhã, voltou a encontrá-los no mesmo local, agora acordados. Foi até o morador de rua, um senhor de idade, e mostrou a ele a fotografia. Ele adorou o registro e, sorridente, passou um bom tempo conversando com Maria.

A ativista logo descobriu seu nome – Ivanildo – e da sua fiel escudeira, Tullyy.

Morador de rua e cachorrinha reencontram família

Situação do morador de rua

O homem estava naquela situação por conta de um alcoolismo crônico, que drenou sua vida em família e seu trabalho. Durante a conversa, Ivanildo também contou que tinha sérios problemas na coluna e era completamente cego de um olho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Sensibilizada por sua história e condição de vida, Maria começou a levar algumas vezes por semana ovos cozidos e sal para lanchar ao lado de Ivanildo e de Tullyy.

Em um esforço contínuo para se manter sóbrio, o morador de rua confeccionava panelinhas e cinzeiros artesanais, feitos com latas de refrigerante, para vender na rua e tentar tirar algum sustento. Entre uma venda e outra, conseguia continuar subsistindo, ao mesmo tempo que alimentava sua cachorrinha.

Morador de rua e cachorrinha reencontram família

Reviravolta

Maria Fernanda conta que há cerca de seis meses, repentinamente, Ivanildo perdeu a visão de um olho, ficando completamente cego. “Ficou complicado incentivá-lo a manter-se sóbrio e ele caiu com fé na cachaça. Só se via este homem caído, completamente bêbado, com a Tullyy deitada em cima pra protegê-lo. E ai de quem se aproximasse! Muito pouco se podia esperar dessa situação. Ou quase nada, mas não perdemos a esperança”, relata.

Leia também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Eventualmente, um morador das redondezas resolveu procurar a família de Ivanildo pela internet. E a encontrou! Com sorte, eles ainda moravam em Olinda, Pernambuco. Uma irmã e um sobrinho vieram de surpresa ao encontro dele.

Morador de rua e cachorrinha reencontram família

Estavam há mais de 30 anos sem notícias e sem saber o paradeiro do morador de rua. “Achavam que ele estava morto”, conta Maria Fernanda. “Eles chegaram aqui no início do mês e conseguiram o dinheiro necessário para o retorno dos quatro – Tullyy incluída, é claro.”

Na segunda-feira passada (16), houve despedida. Maria Fernanda conversou com Ivanildo uma última vez, desejou-lhe sorte, abraçou-lhe e pela madrugada, Ivanildo embarcou rumo à Pernambuco – de avião.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Milagres acontecem! Fé, meu povo! O amor move montanhas!”, finalizou.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fotos: Reprodução/Facebook

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,293,090SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menina de 2 anos vence câncer de ovário raríssimo

Uma garotinha de apenas 2 anos foi diagnosticada no final do ano passado com um raríssimo câncer de ovário, mas agora, seis meses depois,...

Médico caminha 17 km na neve para cumprir turno e permitir descanso dos colegas na Espanha

A nevasca que caiu em Madri não impediu o médico Álvaro Sanchez de cumprir o seu turno, mesmo que para isso ele precisasse caminhar...

Conheça o projeto que usa a capoeira para tirar crianças da rua

Tirar das ruas crianças e jovens de várias regiões do Brasil e do mundo é seu principal objetivo, além de apresentá-las a roda de capoeira.

Startup em Uganda transforma resíduos plásticos em protetores faciais para hospitais

Através de uma iniciativa inovadora, uma startup de Uganda, na África, está transformando garrafas plásticas em protetores faciais para hospitais, também conhecidos como EPI...

Instagram

Após 30 anos, morador de rua reencontra família graças à ajuda de desconhecidos 2