Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas

A comunidade quilombola da Laranjeira, no município de Igrapiúna, vai mergulhar em sua própria cultura para multiplicar e registrar seus saberes e fazeres, durante o projeto Comunidade da Laranjeira: Memória Quilombola no Baixo Sul da Bahia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A localidade rural é dotada de tradições e práticas culturais ancestrais, como danças e cantos da Zabelinha e o Enrolador; artesanato à base de cipó, como cestos, panacuns, manzuás e samburá; além das práticas agrícolas estabelecidas com base na relação entre cultura e meio-ambiente.

A primeira etapa do projeto acontece dia 03 de abril, quando cerca de 150 alunos da Escola Idalina, localizada na própria comunidade, participarão de quatro módulos da Oficina de Cultura Quilombola: Oralidade e Tradições Culturais de Matriz Africana; Confecção de artesanato quilombola; Canto e Dança Tradicionais: e Cultura e Meio Ambiente em Comunidades Tradicionais. Os oficineiros são convidados entre os próprios membros da comunidade da Laranjeira e multiplicarão seus conhecimentos com os jovens estudantes da localidade.

Os moradores de Laranjeira que participarão do projeto gerarão, durante as oficinas, conteúdos que servirão de apoio ao ensino de história e cultura afro-brasileiras (Lei 10.639/03) por meio de uma Cartilha e de um mini-documentário sobre cultura quilombola. Ambos estão em fase de elaboração e serão lançados em maio, durante uma feira que encerra o projeto. Mais informações podem ser acessadas em www.quilombolasdalaranjeira.com.br

Para a coordenadora de produção, Fernanda Lemos, o projeto contribui com o fomento à pesquisa e a divulgação de informações referentes à comunidade quilombola de Laranjeira, como forma de preservação da memória, dos saberes e fazeres de matriz afro-brasileira no Território do Baixo Sul da Bahia. “Além disso, possibilita que estas comunidades tradicionais fortaleçam os vínculos de comunicação na troca de vivências, experiências e o processo de construção de sua identidade”, explica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Comunidade da Laranjeira: Memória Quilombola no Baixo Sul da Bahia foi selecionado no Edital Setorial de 2016 e tem apoio financeiro do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Centro de Culturas Populares e Identitárias e Secretaria de Cultura da Bahia. Tem apoio do Centro de Documentação e Memória Regional da Universidade Estadual de Santa Cruz (CEDOC/UESC), da Secretaria de Educação de Igrapiúna e do Núcleo Territorial de Educação (NTE) 6.

Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas 1 Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas 2 Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas 3 Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas 4

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,263,267SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cadela e gata com problemas de locomoção se tornam grandes amigas

A gata com problemas de locomoção e a cadelinha foram resgatadas pela Seminole County Aninal Services, uma organização que ajuda animais, no final da...

Tenor Andrea Bocelli canta com detentos em penitenciária de Guarulhos (SP)

O Coral Próximo Encontro é formado por 30 detentos que, desde 2014, se aprimoram dentro de um projeto de ressocialização que começou em 2010 no presídio.

Campanha quer trazer família de refugiado político ao Brasil

Omana Ngandu quase foi fuzilado com outros homens perseguidos pela polícia da República Democrática do Congo, seu país natal. Omana tem grande influência no...

Os 4 conselhos do homem que trabalha há 75 anos na mesma empresa

Walter Orthmann tem 91 anos de idade, trabalha há 75 anos na mesma empresa (Renauxview) e está no Guinness Book por ser a pessoa...

Vendedor de picolé ganha bolsa de estudos após ser filmado estudando por policial militar (MA)

Quando você era criança, você sonhava em ser o quê? O vendedor de picolé Renilson Nunes sempre sonhou em ser policial, por isto aproveitava...

Instagram

Moradores de Igrapiúna (BA) ministram oficinas sobre seus saberes e fazeres quilombolas 5