Moradores de rua são treinados para ouvir e acolher sem-tetos

Quem melhor do que pessoas que vivem ou já viveram nas ruas para ouvir e acolher moradores de rua? A Sur, empresa de psicanálise, clínica e intervenção social, financiada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos de São Paulo, reuniu algumas dessas pessoas para ouvir essa população invisibilizada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O objetivo do projeto é reunir informações para a criação de um Plano Municipal para a População em Situação de Rua, que será elaborado pelo Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua, o Comitê Pop Rua, espaço de discussões que conecta representantes do governo e da sociedade civil.

“A população de rua precisa ser ouvida. Se a gente ouvir o que ela quer, resolve o problema dela”, recomenda Paulo César de Paula, ex- morador de rua e militante de movimentos sociais. Paulo e outros nove pesquisadores sociais dialogam com habitantes das calçadas, vielas, praças, tendas, albergues, malocas, centros de acolhida e bueiros: moradias de quem não tem casa em São Paulo.

“Queremos levantar as situações de vida nas ruas usando uma metodologia em que o pesquisador é alguém que vive a situação de rua”, explica a psicóloga Emilia Estivalet Broide, da Sur, técnica sênior da pesquisa.

Os dez pesquisadores sociais recebem por mês um salário línquido de R$ 500, mais vale-alimentação e transporte, durante oito meses.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia a matéria na íntegra aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,429,587SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Paraplégica por manter gravidez tem chances de medalha na esgrima paralímpica

Não era uma questão de ser contra ou a favor do aborto. A atleta paralímpica da esgrima em cadeira de rodas Mônica Santos só...

Sem-tetos plantam um imenso jardim orgânico, com capacidade de alimentar um abrigo inteiro

Cultivar um jardim orgânico é uma atividade tipicamente associada aos hipsters descolados que têm o tempo, dinheiro e treinamento para abraçar da causa. Mas um abrigo em...

Cultivar uma fazenda no topo de um prédio já é possível: conheça a história da Plant

Com a criação de hortas em espaços subutilizados de empresas, a Plant conecta as esferas ambiental, social e econômica.

Fundador do Razões para Acreditar fará palestra gratuita em SP sobre como a página virou um negócio social

Se tem uma pergunta que vira e mexe aparece na caixa de perguntas do stories do Instagram ou mesmo que nos fazem pessoalmente, em...

Revendedor de carros oferece seu estacionamento para abrigar sem-teto

Um revendedor de carros abriu seu estacionamento para abrigar os moradores em situação de rua de Charlotte, na Carolina do Norte (EUA). James Charles é...

Instagram