Vaquinha para motoboy atacado por porco conseguir recomeçar bate a meta: ‘Eu e minha família agradecemos de coração’

Depois de uma cena triste, um final feliz! O William de Souza Rodrigues, ex-motoboy que foi atacado no mês passado por um porco em Franca (SP), vai conseguir voltar a trabalhar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Fala, galera! Passando aqui pra agradecer a vocês, da VOAA, pela vaquinha em que conseguimos bater nossa meta antes do tempo né, antes da hora. Foram muitas pessoas do país todo que ajudaram”, disse William à VOAA.

Outro cara trabalhador que precisa de apoio é o venezuelano Alberto, que ganha o sustento de casa fazendo malabarismo na rua e foi humilhado por um motorista. Clique aqui e saiba mais.

vaquinha motoboy atacado porco meta batida

Em julho, um vídeo que mostra o ex-entregador sendo atacado por um porco circulou bastante nas redes sociais. William foi mordido nas nádegas pelo animal e levou 14 pontos. A partir daí, ficou sem trabalhar com um filho de 1 ano para sustentar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O ex-motoboy ficou traumatizado com o ocorrido e muito chateado com as pessoas ao seu redor, que não fizeram nada para ajudá-lo. Felizmente, após a cena lamentável, ele recebeu milhares de mensagens do bem e doações do Brasil todo para permitir que ele e sua família possam recomeçar.

vaquinha motoboy atacado porco meta batida

“Eu sempre falo que o amor sempre vence o ódio. Recebi muitas mensagens de carinho a respeito do que aconteceu comigo, do episódio do porco, onde muitas pessoas poderiam me ajudar, mas preferiram rir e ficar zombando da situação. Mas outras pessoas que depois desse episódio que entraram em contato e ajudaram a gente na vaquinha”, disse.

“Agradeço a toda a equipe da VOAA que, depois que divulgou minha história, foram muitas mensagens do Brasil inteiro e até fora do Brasil que nos ajudou. Obrigado mesmo! Agora vou conseguir trocar essa motinha aqui, por um carro, com o dinheiro que vocês contribuíram, e vou conseguir trabalhar como motorista de aplicativo. Eu e minha família estamos muito felizes e gratos! Obrigado VOAA, obrigado Brasil! Tamo junto”, completou.

VOAA William! ❤️❤️❤️

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relembre a história

No mês passado, um vídeo que mostra o entregador William de Souza Rodrigues, 43 anos, sendo atacado por um porco em Franca (SP) circulou bastante nas redes sociais. William foi mordido nas nádegas pelo animal e levou 14 pontos. A partir daí, ficou sem trabalhar com um filho de 1 ano para sustentar.

Criamos uma vaquinha para ajudar William a se reerguer. Com os recursos dela, poderemos comprar um carro para que o ex-entregador possa trabalhar como motorista de aplicativo e consiga sustentar sua família.

vaquinha motoboy atacado porco meta batida

Em conversa com a VOAA, William afirmou que, na época, ficou traumatizado com o ocorrido e não quer mais trabalhar com moto.

“O que mais me chateia é que diversas pessoas estavam vendo o porco me atacar e não fizeram nada para me ajudar. Se fosse uma criança, tinha morrido”, lamentou o ex-entregador.

vaquinha motoboy atacado porco meta batida

Sustento da família está comprometido

William é professor de zumba, mas com a pandemia, está sem dar aulas, e há 8 meses, foi como entregador de aplicativo que encontrou uma maneira de sustentar sua família.

Sua esposa trabalha como faxineira de uma escola e o valor não é suficiente para os custos de casa como aluguel (pagam R$ 800), água e luz, ainda mais com um bebê de 1 ano e uma criança de 13 anos, sua enteada.

Um amigo dele fez uma vaquinha que arrecadou R$ 10 mil. Com esse valor, ele poderá manter os custos de casa até que se recupere e consiga o carro. Ele precisará ficar afastado por 40 dias, sem contar que a sua moto, celular e bolsa de entrega foram quebrados com a força do porco.

Com a sua doação, vamos conseguir transformar a vida de William e prover a ele um trabalho mais seguro e bem remunerado!

Dono do porco autuado

O porco estava sendo criado em um chiqueiro clandestino dentro de uma área de preservação ambiental. Esse tipo de animal não pode ser criado em áreas urbanas, muito menos ficar solto.

A Prefeitura de Franca (SP) abriu um processo administrativo e autuou o proprietário do porco. Ainda, segundo a Prefeitura, o homem se comprometeu a levar o animal para uma chácara onde reside com a família.

Acesse o site da vaquinha de William clicando aqui.

Fotos: VOAA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,238,290SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ryan Reynolds oferece recompensa de US$ 5 mil para ajudar mulher a encontrar urso de pelúcia com a voz da mãe falecida

Você deve estar se perguntando por que este ursinho de pelúcia é tão especial, mas a verdade é que certos objetos carregam um valor...

Mercado Livre lança projeto ‘Conectadas’, que leva tecnologia à jovens mulheres da América Latina

O Mercado Livre, um dos maiores sites de comércio eletrônico do mundo, anunciou recentemente o projeto "Conectadas", iniciativa que busca aproximar a tecnologia das...

A lista de desejos de um garoto de 4 anos que não sabe se vai chegar no quinto aniversário

Water is Life ajuda a realizar desejos de menino que não sabe se vai sobreviver até os cinco anos devido à falta de água...

Ele reencontrou a dedicatória que fez para a falecida esposa em um livro em 1966

Era uma noite de terça-feira insuspeita em Copacabana. No fim daquele dia, 23 de outubro, um grupo de frequentadores do sebo Baratos da Ribeiro...

Whindersson Nunes se comove com apelo de abrigo e faz doação para ajudar cães que estavam sem ração

Com a doação, o abrigo conseguiu comprar ração para os animais e ainda pagar uma antiga dívida.

Instagram