Motociclistas escoltam crianças vítimas de abuso até o tribunal para testemunharem

Um grupo de motociclistas dos Estados Unidos virou um poderoso aliado de crianças que sofreram abuso e violência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fundada em 1995, a Bikers Against Child Abuse (“Motociclistas Contra o Abuso Infantil”, em tradução livre) se espalhou por diversos países. Há representantes na Austrália, Nova Zelândia, Canadá e na União Europeia.

O grupo oferece um sistema de apoio a crianças vítimas de abuso na família. Para isso, eles passam por uma checagem de antecedentes e fazem um treinamento extensivo para lidar com situações sensíveis.

No final, eles ganham o título de “Guardiões das Crianças”.

Motociclistas escoltam crianças vítimas de violência até o tribunal
Foto: Reprodução/WGN9

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apesar da fama de durões (e duronas), os voluntários da BACA são bastante amorosos com as crianças, deixando a rigidez e o enfrentamento cara a cara para quem fez mal às crianças.

Crianças são escoltadas até o tribunal

As crianças recebem seu próprio colete BACA e ganham apelidos carinhosos, como ‘Scooter’ e ‘Pooh Beer’. Quando precisam testemunhar no tribunal, a BACA se une para escoltá-las até o juiz. Além disso, o grupo realiza visitas domiciliares e vigílias. 

Motociclistas escoltam crianças vítimas de violência até o tribunal
“Acabe com o Abuso Infantil”. Foto: Reprodução/WGN9

A percepção do grupo, fundado pelo assistente social e professor John Paul Lilly, é de que ninguém mexe com gangues de motociclistas. Então, por que não usar esse “medo” a favor das crianças?

“Além disso, os motociclistas adoram as crianças”, explica Lilly, que anda de moto desde a adolescência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Não consigo citar um número, mas sei que muitos motociclistas foram abusados ​​quando crianças. Quando eles vêem a chance de intervir e libertar alguns de seus próprios demônios, não têm problemas em defender uma criança. É uma situação bastante natural.”

Motociclistas escoltam crianças vítimas de violência até o tribunal
Foto: Reprodução/WGN9

“Quando dizemos a uma criança que ela não precisa ter medo, ela acredita em nós”, diz um voluntário do grupo chamado Pipes. “Quando dizemos a elas que estaremos lá para elas, elas acreditam em nós.”

[Nota de Redação]

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O seu Zezinho tem 68 anos e nunca foi à escola. Ele queria muito aprender o alfabeto e finalmente poder escrever o próprio nome. Gentil toda vida, uma professorinha de 9 anos começou a ensinar o vendedor de picolé a ler e escrever.

[Ajude a comprar uma prótese para um adolescente que foi atropelado por um motorista bêbado. Clique aqui e faça a sua doação.]

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Tanks Good News

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,289,873SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mineira que teve perna amputada nos ensina que otimismo é a melhor forma de encarar a vida

No final do ano passado, a mineira Paola Antonini fez um vídeo contando como tem sido a sua vida depois de ser atingida por...

Na primeira audição no X Factor ele não foi pois o casamento do seu irmão era no mesmo dia. Foi a melhor escolha de...

O carpinteiro Daryl Markham, 40 anos, sempre teve o sonho de cantar, mas sempre deixou de lado sua paixão por diversos fatores. Ele chegou...

Varal Solidário ‘pega’ e ajuda quem precisa de agasalhos

Já são duas iniciativas do tipo em Ribeirão Preto/SP, uma na 13 de Maio e outra no Quintino Facci 1. Duas iniciativas de moradoras...

Jogadores do Arsenal fazem vídeo divertido em combate à homofobia no futebol

O futebol ainda tem um grande tabu: a homossexualidade é um assunto velado, quase não se fala, apesar de sabermos que há gays em...

Mergulhadores recuperam prótese de atleta paralímpico do fundo do mar nos EUA

Sem o trabalho incansável dos mergulhadores, o atleta paralímpico norte-americano DeWalt perderia esperança de competir nos Jogos Paralímpicos de Tokyo, em 2021. Mix praticava paddle-board,...

Instagram

Motociclistas escoltam crianças vítimas de abuso até o tribunal para testemunharem 1