Mototaxista muda de vida após encontrar e devolver R$ 250 mil: ‘Como é bom ser honesto’

Na Libéria, um pequeno país na costa oeste da África, a história de um jovem de 19 anos ganhou repercussão internacional.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ali vive Emmanuel Tuloe, um mototaxista que viu sua vida mudar de cabeça para baixo após um ato de altruísmo e honestidade.

Certo dia, enquanto dirigia seu mototáxi (seu meio de ganhar de vida), o rapaz encontrou R$ 50 mil (cerca de R$ 250 mil) em notas de dólares e notas liberianas embrulhadas em um saco plástico à beira da estrada.

Emmanuel poderia simplesmente ter guardado a quantia consigo, mas decidiu entregá-la para uma tia cuidar. Dias depois, quando o legítimo dono do dinheiro surgiu na rádio nacional pedindo ajuda, o jovem não pensou duas vezes: apareceu e devolveu tudo.

Muitas pessoas o ridicularizaram pela honestidade, ao ponto de algumas dizerem que ele “morreria pobre”. No entanto, a atitude lhe trouxe recompensas generosas, incluindo uma vaga em uma das escolas mais prestigiadas da Libéria!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim, aos 19 anos, Emmanuel voltou a estudar, anos depois de abandonar o ensino fundamental para trabalhar e ajudar no sustento de casa.

Vestido com seu uniforme escolar – uma camisa azul e bermuda, – o jovem se destaca em uma sala de aula cheia de alunos pelo menos 6 anos mais novos que ele.

Mototaxista muda de vida após encontrar e devolver R$ 250 mil

Em reconhecimento ao gesto de honestidade de Emmanuel, o presidente da Libéria, George Weah deu a ele R$ 10 mil (R$ 50 mil) para gastar como quisesse.

E mais: o proprietário de um meio de comunicação local também doou dinheiro para o jovem, bem como o dono da quantia devolvida, que lhe deu US$ 1,5 mil (R$ 7,5 mil) em mercadorias.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As recompensas pelo altruísmo não param: agora, uma universidade nos Estados Unidos ofereceu ao jovem uma bolsa integral assim que ele terminar o ensino médio.

Estudos em primeiro lugar

“Estou confortável na escola. Não porque Ricks tem um nome com tanto prestígio, mas por causa das disciplinas acadêmicas e morais”, disse Emmanuel à BBC, esbanjando um sorriso no rosto.

Nos últimos meses, ele tem se dedicado à concluir os estudos no instituto Ricks, escola criada há mais de um século para a elite da sociedade liberiana. Por si só, a história da Libéria é única na África.

Ela é uma das duas únicas nações da África Subsaariana, juntamente com a Etiópia, sem raízes na colonização europeia, tendo sido fundada por escravos americanos libertos em 1821.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No Instituto Ricks, Emmanuel dispõe de uma estrutura de ensino fantástica: são dois andares com bibliotecas, salas de informática e laboratório de ciência, separados por um campus arborizado a 6 km do mar.

Como boa parte das crianças liberianas de origem rural pobre, o rapaz abandonou a escola aos 9 anos de idade para trabalhar e ajudar sua família.

Ainda na infância, perdeu o pai, morto tragicamente em um acidente por afogamento, forçando-o a ir morar com a tia.

Na adolescência, tornou-se mototaxista. Após tantos anos fora da escola, Emmanuel precisa de muito apoio extra na escola.

Mototaxista muda de vida após encontrar e devolver R$ 250 mil

“[Ao retornar à sexta série,] ele se sentiu um pouco inferior. Não conseguia se expressar em sala de aula, mas trabalhamos com ele dia após dia”, disse a professora dele, Tamba Bangbeor, à BBC.

“Academicamente, ele veio com fundamentos baixos, então o colocamos em um programa de enriquecimento educacional. Isso o ajudou”, complementou.

De acordo com Tamba, o jovem precisa cursar 6 anos de ensino médio e, quando tiver 25, se formará. Apesar disso, ele não se importa com a diferença de idade em relação aos demais colegas, a quem descreve como “amigáveis”.

Para o futuro, Emmanuel deseja fazer faculdade de contabilidade “para se preparar para ajudar a orientar o bom uso do dinheiro do país”.

A atitude de pura honestidade que mudou a vida dele é vista como honrosa e um modelo a a ser seguido em um país que, como o nosso, é atormentado pela corrupção em todos os níveis de governo.

‘É bom ser honesto’

Quando questionado sobre a maneira como algumas pessoas debocharam dele quando optou por devolver o dinheiro, Emmanuel é sincero: admite que poderia ter usado a quantia para melhorar sua situação financeira, mas que isso não valeria a pena.

“Eu nunca teria tido as oportunidades que tenho agora”, afirmou, agradecendo a Deus em seguida. Ele também expressou gratidão a seus pais por terem “inculcado nele a honestidade”.

“Minha mensagem para todos os jovens é: ‘É bom ser honesto; não pegue o que não pertence a você’.

Fonte: Fatos
Fotos: BBC UK

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem em situação de rua se emociona ao ganhar esfihas de desconhecido [VÍDEO]

Vocês provavelmente viram o vídeo do Bruno circulando nas redes sociais. Ele perdeu o emprego agora na pandemia e, como não tinha condições de...

Esclerose Múltipla: casal que se conheceu em blog mostra que a vida é muito mais do que a doença [VÍDEO]

“Quando a gente contou que ia ter um filho, falaram que ia ser uma irresponsabilidade”, conta a jornalista Bruna Rocha Silveira, esposa do historiador...

Policial é chamado para tirar homem que pedia comida em lanchonete, e surpreende com atitude

O policial comprou uma refeição para o pedinte, ao invés de escorraçá-lo da lanchonete.

Jovem com Mucopolissacaridose ganha vida nova com tratamento adequado e mostra que pode ser feliz com a sua condição

“Graças a Deus e ao tratamento, me sinto bem e gosto de sair, ir em shows, na praia”, diz a cearense Francisca Danielle, de...

Mulher cria curso online que ensina autônomas a comercializar seus produtos nas redes sociais

O projeto Tech Girls combate o analfabetismo digital entre as mulheres que não possuem renda e que, graças ao curso gratuito de empreendedorismo digital...

Instagram

Mototaxista muda de vida após encontrar e devolver R$ 250 mil: 'Como é bom ser honesto' 2