Imagens de sofrimento deixam de ser foco em campanhas de doação no Brasil

Ao invés de fotos de crianças desnutridas ou pessoas em situações degradantes, muitas campanhas de arrecadação de recursos estão privilegiando imagens de esperança e otimismo. É o caso do aplicativo brasileiro Ribon, uma plataforma que proporciona uma experiência de doação totalmente gratuita aos seus usuários.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Resolvemos tirar o foco do sofrimento que essas pessoas passam para dar mais ênfase ao impacto positivo que uma doação eficiente causa”, explica Rafael Rodeiro, CEO da startup Ribon.

O que a startup de doações evita é o chamado “poverty porn” (algo como “pornografia da pobreza”, em tradução livre). Amplamente utilizado para fins de caridade, o recurso usa imagens apelativas e impactantes para sensibilizar pessoas a abrirem suas carteiras e realizar uma doação.

De acordo com a psicoterapeuta Pollyanna Esteves, é usado o gatilho da culpa nesse tipo de campanha. “As pessoas doam para se sentirem menos culpadas pela situação do outro e menos culpadas pela própria situação de estar bem, o que logicamente não faz sentido”, afirma a profissional de saúde.

mudança de foco campanhas de doação brasil

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Doação & Quebra de estereótipos

A tendência que a Ribon segue é em escala mundial. No Twitter, habitantes da África se mobilizam em postar a hashtag #TheAfricaTheMediaNeverShowsYou (“A África que a mídia nunca mostra para você”, em tradução literal).

Leia também: Jovem cria varal e armário solidários, com doação de roupas e alimentos em Cotia (SP)

Nela, são expostas apenas imagens positivas, coloridas e de felicidade a respeito do continente africano. Lá existem projetos que são beneficiados pela Ribon. “Um dos nossos objetivos ao adotarmos essa postura é quebrar estereótipos equivocados sobre a realidade dessas comunidades africanas”, explica Rodeiro.

mudança de foco campanhas de doação brasil

A prática do “poverty porn” foi tão exposta às pessoas com o propósito de causar choque que elas se acostumaram com essa linguagem e passaram a ver o sofrimento como algo banal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com Pollyanna, as consequências para a saúde mental podem ser sérias. “Criamos o costume de olhar só o lado ruim da vida e isso é péssimo, porque a mente usará esse filtro e buscará o tempo todo só o negativo. A longo prazo, isso pode causar, inclusive, depressão”.

Resultados positivos

A mudança apontada por Rodeiro é lenta, mas já mostra resultados promissores. Há um consenso geral de que apelando para culpa, as pessoas vão querer doar mais, o que pesava contra a Ribon quando optou por seguir um caminho diferente do usual no setor.

Atualmente, a plataforma já conseguiu realizar mais de cinco milhões de doações para ONGs que trabalham na distribuição de água potável, medicamentos, saúde básica e fortificação alimentar. Isso é uma evidência de que a abordagem otimista gera resultados.

Sobre a Ribon

A Ribon foi fundada em Brasília pelo então estudante de Engenharia de Produção da UnB (Universidade de Brasília), Rafael Rodeiro, em 2016, depois de terminar a gestão como presidente de uma empresa-júnior da instituição.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Seu objetivo era empreender em algo que tivesse propósito. Então começou a trabalhar para que a doação para caridade se tornasse parte da cultura do brasileiro. Três anos depois, a Ribon passou por aceleração na Cotidiano, investimento da Redpoint e atualmente participa do programa CUBO do Itaú.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Imagens de sofrimento deixam de ser foco em campanhas de doação no Brasil 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,971,659SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pai assiste aulas e ajuda filho com paralisia a se formar jornalista

Todos os dias, durante os últimos quatro anos, o ex-bancário Manuel Condez, 60, dedicou a mesma rotina ao filho Marco Aurélio, 26, que convive...

Vaquinha para ajudar menino que pinta e vende telas religiosas para custear hemodiálise bate R$ 133 mil em menos de 24 horas

O Daniel Neves, de 13 anos, é um menino guerreiro que dá orgulho conhecer. Desde os 8 meses de idade ele luta contra uma...

Whindersson Nunes pede desculpas por ofender deficientes auditivos

O youtuber pediu desculpas por ter feito uma brincadeira ofensiva aos deficientes auditivos no programa 'Caldeirão do Huck’.

Cidade na Romênia troca resíduo reciclável por passagem gratuita de ônibus

Olha só essa ideia genial que poderia facilmente ser aplicada aqui no Brasil! Em Cluj-Napoca, na Romênia, um pequeno país do sudeste europeu, seus...

Ambulante ganha da população carro de milho novo após acidente

José Carlos da Silva, de 39 anos, é ambulante e mora em Jundiaí, São Paulo. Na noite de terça-feira, dia 12, ele passou por...

Instagram

Imagens de sofrimento deixam de ser foco em campanhas de doação no Brasil 2