Mulher tem casa invadida por bode que seria sacrificado e ‘adota’ o animal

Há cerca de seis meses, um bode invadiu a casa de Silvana Cordeiro, moradora de Caraguatatuba (SP), no litoral paulista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela tomou um susto ao encontrar o animal escondido em seu banheiro. Deu comida para o bichinho e no dia seguinte, conseguiu localizar seu dono, um produtor rural, devolvendo o bode.

No entanto, para sua surpresa, o animal fugiu e retornou à sua residência.

mulher adota bode que seria sacrificado

“Postei em um grupo no Facebook e minha vizinha localizou o dono do bode. Um homem simples, humilde, da roça, quando chegou no meu portão disse na maior naturalidade: ‘matei o outro e só não matei esse ainda porque está magro, mas vou engordar para vender a carne’”, relata Silvana.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémAmizade fiel: Assistam ao reencontro de um bode e um burro que haviam sido separados

O homem tentou levar o bode novamente, mas ele se recusava a sair dali. “Ele não queria morrer e eu não podia deixar. Então, decidi comprar”.

Estudante de educação física e mãe de seis filhos, Silvana enfrentou a pouco tempo um câncer no ovário, que agora está em fase de remissão. Ela conta ter pegado o dinheiro que estava guardando para comprar uma peruca que usaria em sua formatura e com ele, comprou o animal.

“Ele disse que queria 250 reais, mas eu só tinha 180 reais. Sugeri parcelar, ele aceitou. Logo termino de pagar o bodinho”, afirma.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Silvana batizou o bode de “Meia-Noite” – uma referência ao horário em que ele apareceu em sua casa.

mulher adota bode que seria sacrificado

‘Bode da sorte’

Com a ampla repercussão da história, ela recebeu a doação de várias perucas. “Estou muito feliz, ele me trouxe sorte! O bode não queria morrer, eu lutei tanto pra não morrer, não é justo deixá-lo morrer assim”, disse, emocionada.

Silvana recebeu o apoio da família e diz que pretende adaptar sua casa para Meia-Noite, que já fez amizade com seus gatos e cachorros. “Estou pesquisando o que ele come, como dorme, qual é o melhor local para deixar ele confortável. Ele é uma benção.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Tribuna de Jundiaí/Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,839,934SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Depois de ouvir que estava ‘acabado’, decorador prova que cadeira de rodas não limita em nada seu trabalho

Um dia falaram pro Fabio que ele jamais poderia realizar o sonho de ser decorador por causa de sua deficiência física. Não que ele tenha...

Experimento faz pessoas viverem na pele preconceito que elas tinham com outros

A professora Jane Elliott descobriu uma maneira muito interessante de denunciar a descriminação racial nos EUA. Em um experimento filmado, ela cria uma situação na qual...

Anne Frank – Vidas Paralelas estreia na Netflix com tributo sincero de Helen Mirren

O nº 263 de Prinsengracht, em Amsterdã, foi cenário para uma das obras mais vendidas no mundo. A menina Annelies Marie Frank viveu aqui...

Que tal ajudar pessoas no mundo inteiro apenas doando seu troco?

O ‘Movimento Arredondar’ trabalha com pequenas doações fundamentais para o desenvolvimento de grandes projetos mundiais. Chega de troco em balinhas, os centavos em conjunto...

Nova coleção da Turma da Mônica aborda temas como ansiedade, luto, tristeza e medo

Com ilustrações de Maurício de Sousa, os personagens da Turma da Mônica devem provocar empatia e identificação da criança com conflitos apresentados.

Instagram