Mulher dá à luz enquanto marido está internado com Covid-19 e internautas se mobilizam para ajudar família

Mayara Rossa, 31 anos, entrou em trabalho de parto enquanto seu marido, Alexandre Rossa, estava internado por complicações relacionadas ao novo coronavírus.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os dois moram em Criciúma (SC) com sua filha Isabelly, de 11 anos. A mãe é fotógrafa; o pai, representante comercial. Em seu tempo livre, Alexandre ama ministrar na igreja que frequenta e Isabelly, seguindo os passos do pai, canta os louvores no Grupo de Jovens.

Por causa do trabalho, Alexandre teve de fazer um viagem até uma cidade vizinha. Alguns dias depois, já em casa, começou a ter sintomas de gripe. No dia seguinte, a febre apareceu. Mayara rapidamente pediu para que o marido fosse ao médico fazer o exame de Covid-19. Ela estava com 5 meses de gestação, o que preocupou bastante o casal.

Piora no quadro e desespero

Mesmo depois de fazer o teste, Alexandre ainda teve que esperar um tempo até o resultado ficar pronto. Nesse período, afastado em casa, os sintomas foram se agravando. Na parte da tarde, tudo sob controle, mas a noite, Alexandre sempre passava mal, com falta de ar e muita febre.

Após o marido ter completado seus dias afastado, Mayara decidiu levar sua filha mais velha para a casa de seus pais e se isolar com Alexandre, mesmo correndo risco de ser contaminada. O mais importante para ela, naquele momento, era cuidar dele e estar lá caso alguma coisa acontecesse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mayara entra sem o marido que está com Covid na maternidade
Isabelly e Alexandre. Foto: Bendito Ventre Fotografia

Dias depois, Mayara também começou a ter sintomas de Covid. Tosse, dor nos olhos e dor de cabeça foram os principais. Já os de Alexandre foram se agravando: febre, dor no corpo, falta de ar, voz fraca por conta da dificuldade em respirar, entre outros. E nesse período, nada de teste pronto.

Alexandre voltou ao médico mesmo sem o resultado do exame. O médico analisou os sintomas e deduziu que com certeza ele estava com Covid. Mayara entrou em contato com sua médica e recebeu medicamentos para aliviar seus sintomas.

De volta em casa, Alexandre se sentiu mal no meio do banho. Mayara foi ajudá-lo e percebeu que precisava levá-lo até o hospital. Como Mayara estava grávida e não podia ir até lá, ela pediu para a mãe de Alexandre acompanhá-lo. Ela chamou uma ambulância para ele e, logo em seguida, foi fazer um teste particular de Covid.

O resultado do teste de Mayara deu positivo. Assim que recebeu a notícia, ela avisou Alexandre, pois certamente ele também estaria com a doença. Ele, que já estava no hospital, soube que seu pulmão já estava 40% tomado. Como o hospital estava lotado, Alexandre foi encaminhado para outro em Morro da Fumaça (SC), cidade vizinha.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mayara entra sem o marido que está com Covid na maternidade
Isabelly, Mayara e Alexandre. Foto: arquivo pessoal

Mesmo internado, Alexandre se comunicava com Mayara todos os dias por mensagem. No início, relatava a mesma coisa que sentia quando estava isolado em casa. Ficava bem no período da tarde e a noite começava a se sentir mal. Depois de uns dias, Alexandre mandou mensagem para Mayara dizendo que não estava mais aguentando, pois sentia muita dor nas penas na hora do banho e, quando andava, não conseguia respirar.

Rapidamente, Mayara ligou para sua sogra e pediu para que ela fosse até o hospital. A partir desse momento, Mayara não teve mais noticias sobre Alexandre.

“Minha sogra chegou no hospital às 18h e, enquanto isso, eu estava mandando mensagem pra ele, perguntando se ele estava bem e se tinha conseguido dormir. Depois de um tempo, descobri que ele havia sido entubado e encaminhado para outro hospital. Dois dias depois, ele já estava sendo encaminhado para uma UTI”, conta Mayara.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os pais de Alexandre foram chamados ao hospital. Os médicos disseram que, infelizmente, Alexandre não passaria de uma semana, pois seu pulmão estava praticamente tomado. Ao saber da notícia, Mayara desabou. Grávida e sozinha em casa, sem ninguém para ampará-la.

Mayara entra sem o marido que está com Covid na maternidade
Ultrassom de Maria Augusta. Foto: Bendito Ventre Fotografia

Apoios chegaram de todos os lados

Emocionada, Mayara contou o que sentiu: “Foi um momento muito difícil de estar longe dele, longe da minha filha, longe da minha família. Mas, graças a Deus, meus amigos da igreja também estavam do meu lado. Alguns foram me visitar tomando todos os cuidados, outros me enviaram comida. Passei a não me sentir tão sozinha.”

Em uma semana que o Alexandre estava entubado, a sogra de Mayara recebeu uma ligação para ir até o hospital. A notícia era de que eles iriam fazer um procedimento para trocar o balão que estava ajudando o Alexandre a respirar, pois o anterior havia furado. Nesse tempo, Mayara já estava na casa dos pais, pois o período de isolamento do Covid já tinha acabado.

Antes de ir ao hospital, a mãe de Alexandre ficou sabendo que seu filho havia sofrido uma parada cardiorrespiratória de alguns minutos, que provocou uma lesão cerebral. A igreja de Alexandre, então, levantou uma corrente de orações e foi até a porta do hospital cantar louvores e rezar pela vida do rapaz.

Além disso, internautas têm se mobilizado por meio de vaquinha online para que a família tenha condições de oferecer ao Alexandre um tratamento adequado, já que precisa de cuidados especializados com fisioterapeuta, fonoaudiólogo, enfermeiro, nutricionista e acompanhamento médico.

Casal é exemplo de força e superação

Mesmo não podendo, Mayara decidiu visitar o marido na UTI. “Eu vi meu esposo totalmente indiferente em cima de uma cama. Fiquei feliz em vê-lo. Eu não chorava, pois queria ver se ele tinha reação ao me ver. Ele estava sem barba, com a traqueostomia e só abriu os olhos, mas sem reação. Era um olhar distante, ele não me olhava.”

Logo em seguida, Mayara conversou com os médicos para saber mais detalhes do que estava acontecendo com Alexandre e foi embora. Chegando em casa, o desespero. Mayara, que nunca tinha visto o marido tomar um soro na vida, teve que vê-lo na UTI enquanto estava grávida 😢

Alexandre ficou 42 dias na UTI. Recebeu alta da Unidade dia 4 de janeiro de 2021 e foi para o quarto com acompanhante. As escalas foram feitas com amigos mais próximos, que iriam ajudar a cuidar dele. No quarto, Mayara já podia visitá-lo. Segundo ela, naquele momento ele estava um pouco melhor, mas ainda não entendia o que estava acontecendo.

Foram mais 15 dias no mesmo hospital, até que recebeu alta e foi internado em uma clínica de reabilitação rápida em Siderópolis (SC), pois precisava fazer fisioterapia todos os dias. Mayara se mudou para lá para ficar mais próxima do marido e poder visitá-lo sempre que puder.

O dia do parto finalmente chegou. Com Alexandre internado, Mayara reuniu forças e decidiu convidar a mãe dele para representá-lo neste dia tão especial. “Pensei muito na minha sogra, pois é o único filho dela e ele estava internado. Então, para representá-lo, escolhi ela (sic) para me acompanhar na sala de parto e ver a neta junto comigo. No quarto, escolhi minha irmã para me acompanhar.”

Mayara entra sem o marido que está com Covid na maternidade
Mayara subindo os corredores da maternidade, sem Alexandre. Foto: Bendito Ventre Fotografia

“O parto foi tranquilo e bastante emocionante. Desde o momento em que entrei no hospital eu só chorava. O hospital tem uma rampa e minha imagem estava subindo com ele e eu me vi subindo sozinha, sem ele do lado.” conta, Mayara.

Na sala de parto, Mayara pediu para a equipe colocar as músicas que Alexandre havia gravado para a filha antes da doença (confira no vídeo abaixo), assim ela poderia sentir sua presença ali. Maria Augusta nasceu com 49,5cm e 3,754kg. Linda, grande, forte e muito abençoada, como sua mãe 🥰🙏

Assim que Maria Augusta chegou, Mayara ligou para Isabelly, sua filha mais velha, que estava esperando no quarto do hospital para ver a irmã. Em seguida, ligaram para a fisioterapeuta de Alexandre por chamada de vídeo para mostrar Maria Augusta para ele.

Mayara entra sem o marido que está com Covid na maternidade
Mayara com Maria Augusta no colo, e, no celular, uma foto de Alexandre e Isabelly. Foto: Bendito Ventre Fotografia

“O Alexandre arregalou os olhos para a cena, não sabíamos se ele estava entendendo que a filha dele tinha nascido naquele momento. Ele tentava se concentrar ao máximo no celular enquanto eu dizia: ‘Levanta, pai, levanta, ela chegou’, conta Mayara, muito emocionada.

“Maria Augusta é nossa segunda a filha. Ela é uma benção, está aqui quietinha do meu lado. Ela chegou para nos dar mais esperança e fé que ele vai acordar e voltar para casa”.

Veja o vídeo desse momento emocionante, compartilhado no Instagram da Mayara:

Boas novas

Mãe e filha já receberam alta e estão em casa, na esperança de que o pai melhore logo, logo e volte também. A campanha criada para Alexandre já está próxima da meta de R$ 90 mil. E as correntes de oração não param! A mobilização de todos está fazendo uma grande diferença na vida da família Rossa.

Estamos com você, Alexandre! Vai dar tudo certo! 💜


Quer ver mais uma história inspiradora? Dá um play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,864,101SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Creche pública da periferia de SP tem ioga e massagem para as crianças

Localizada na Zona Norte de São Paulo, em uma área cercada por favelas, o Centro de Educação Infantil Lar de Crianças Ananda Marga tem...

Idoso anda de mãos dadas com amigo deficiente visual para ajudá-lo em sua caminhada diária

Amizade é um dos bens mais preciosos que a gente tem nessa vida, não é? Quem tem aquele amigo que sabe que pode contar...

Estudante autista de Vitória (ES) é ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

O estudante capixaba Gabriel Barroca, 13 anos, foi o único aluno de Vitória (ES) a ganhar uma medalha de ouro na edição de 2018...

A Nike assinou o primeiro contrato com atleta com paralisia cerebral

Uma vez mais pioneira na luta por inclusão e representatividade nos esportes universitários, a Nike fez história ao assinar o primeiro contrato com um...

No Maranhão, menina de 12 anos cria escolinha em barraco de taipa para ensinar crianças

Ao conhecer a Érika, a primeira coisa que me veio à cabeça foi: "Quanta maturidade para uma menina de 12 anos que não quer...

Instagram