Mulher, negra e da roça, ela abriu empresa de guincho e hoje fatura R$ 9 milhões por ano

Não faz muito tempo, o Sebrae apontou um dado preocupante: apenas 34% dos negócios brasileiros são de mulheres. As razões para isso são muitas e uma das principais é o preconceito que ainda existe em algumas áreas, como a da Priscila Santos, por exemplo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Negra, ela foi adotada por uma família da roça do Espírito Santo. Saiu da casa dos pais para investir em sua empresa de guincho e hoje, aos 36 anos, é a maior empresária do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Isso que é poder! 👏

Priscila Santos dona da Rebocar
Foto: Gabriel Monteiro

Empresa gera mais de 120 empregos

A Rebocar nasceu em 2008, na cidade de Vargem Grande (RJ), onde até hoje está a sua matriz. Mas a caminhada da Priscila começou bem antes, lá no Espírito Santo.

A empreendedora conta que viu a empresa dando certo quando passou a ser conhecida no mercado em que atuava. Hoje, ela fatura R$ 9 milhões por ano e gera cerca de 120 empregos. Mas a meta da empresária é muito maior: para 2021, ela conta que quer crescer 45% e ter lojas em São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Priscila Santos dona da Rebocar
Priscila Santos diz que enfrentou muitas dificuldades, principalmente por se tratar de um meio bastante masculino. Imagem: divulgação/Ygor Marques

Superando a discriminação

Não pense que o sucesso de Priscila chegou rápido e fácil! Ela conta que já dirigiu muito reboque, inclusive teve que levar o filho algumas vezes. “O pessoal estranhava quando via que era uma mulher, mas comigo não tem tempo ruim, o que precisar no trabalho eu faço”.

Priscila também afirma que sofreu muito preconceito em seu mercado. Quando viam que uma mulher chegava nas empresas para reuniões e era ela quem estava no comando da Rebocar, a tratavam com indiferença.

“Em muitas delas já fiquei sozinha na sala, porque eram só homens. Eles levantavam e iam embora quando viam que iam tratar com uma mulher. Diziam que mulher não sabe negociar, que não entende o ramo, que fala demais”, conta.

Priscila Santos dona da Rebocar
Foto: reprodução A Mais Influente

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dificuldades com o fim do casamento

Priscila começou a Rebocar com o ex-marido. No entanto, ela conta que foi iniciativa sua comprar os primeiros carros. Eles então mudaram para Guarapari (ES), onde adquiriram dois guinchos para iniciarem o negócio.

Só que pouco tempo depois ela descobriu uma traição do então companheiro, o que desestabilizou sua vida como mulher e empresária. “Eu tinha 27 anos na época, dois filhos, a vida estava estável, era um casamento que parecia perfeito; fiquei sem chão”

Priscila Santos dona da Rebocar
Priscila Santos com os filhos, Bernardo e Brenda, e a cachorrinha Zara. Foto: Ygor Marques

Separada, Priscila enfrentou uma briga judicial com o ex-marido para ficar com a sua empresa. A primeira decisão da Justiça levou a empresária a se afastar do seu negócio. Sem desistir, ela vendeu joias e o carro para pagar um advogado e conseguiu recuperar a Rebocar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi quando a maior oportunidade de sua vida surgiu. Priscila recebeu um convite de uma seguradora para atuar no Rio de Janeiro. Ela deixou os filhos com o ex-marido por um ano e foi tentar se reerguer na nova cidade. Só que, mais uma vez, nada foi fácil.

“Os homens não facilitavam, queriam se relacionar comigo em troca de apoio para minha empresa. Me chamavam de laranja, de forasteira, achavam que eu era herdeira por ser jovem, diziam que devia ter algum político por trás. Foi quase um ano de luta diária”, relembra.

Priscila Santos dona da Rebocar
Segundo Priscila Santos, a Rebocar fez em 2020 quase 30 mil atendimentos presenciais e digitais. Foto: divulgação/Ygor Marques

Hoje, Priscila superou todos esses obstáculos e se consolidou em seu mercado. Ela conta com uma frota de mais de 50 caminhões-guincho e realiza de dois a quatro leilões de veículos por mês. A empresária diz gostar de incentivar outras mulheres a investirem em seus sonhos, por mais difíceis que eles pareçam.

“Eu acredito que todo mundo tenha uma missão e a minha é ajudar pessoas. Tento ajudar com conhecimento, oportunidades, porque já fui muito desacreditada na minha vida, por muitas pessoas. No início, até eu mesma olhava para aquelas pessoas e não me sentia segura comigo, tinha medo. Até que vi que estava me causando sofrimento. Hoje não preciso provar nada, o mercado está aí para todos, as mulheres estão mostrando sua força, são excelentes profissionais”, finaliza.

Que força hein, Priscila! Parabéns e ainda mais sucesso!

Sabe outra história incrível? A da Andressa! Aos 21 anos ela tem a própria empresa de polimento de caminhões e, assim como a Priscila, fala que precisa enfrentar vários preconceitos em sua profissão. Clique aqui e leia matéria completa sobre esta jovem empreendedora!

Fonte: UOl

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,413,626SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

‘Criança mais feliz do mundo’ ganha três irmãos

Os pais do garoto adotaram três irmãos que moravam em um abrigo há mais de quatro anos e seriam separados.

Ela foi expulsa de casa em Bangladesh por recusar a se prostituir mas se tornou um ícone do surf anos depois

Nascer mulher em determinados lugares é nascer muitas vezes condenada a uma vida subjulgada. Esse seria o caso de Nasima Akter, nascida em Bangladesh, mas ela não...

Mulheres se unem através de música e dança no projeto Cores de Aidê

Mulheres unidas, dançando e tocando instrumentos de percussão, esbanjando alegria ao ritmo de samba reggae. A energia é de sororidade e empoderamento. Assim é uma...

Mulher adota cão em terminal de ônibus e motorista permite que ela o leve para casa

Na quinta-feira passada (6), Thalia Rodrigues saiu de casa para resolver alguns problemas. Na viagem de volta, embarcou em um ônibus no Terminal de Pirituba,...

Grande rede de supermercados começa a vender “alimentos feios” com desconto

Por Débora Spitzcovsky Depois da rede canadense de supermercados Loblaw passar a vender “alimentos feios” com desconto nas gôndolas, foi a vez da rede mundial...

Instagram