Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias

Sobrevivente de um agressivo câncer nos ossos, a sul-africana Jacky Hunt-Broersma, 46 anos, encontrou na corrida e nas maratonas, a confiança que temia nunca mais recuperar devido à doença.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há vinte anos, em 2002, Jacky foi diagnosticada com o Sarcoma de Ewing, um tumor maligno que começa nas pernas, nos ossos da pelve ou nos braços. Os sintomas incluem dor óssea, inchaço e sensibilidade. Em casos raros, como o da sul-africana também podem ocorrer fraturas ósseas.

Apenas 15 dias após o diagnóstico, os médicos não tiveram escolha a não ser amputar sua perna esquerda (era isso ou a morte de Jacky). Na época, ela tinha apenas 26 anos.

Foram anos de luta e sofrimento, mas Jacky soube dar a volta por cima. Hoje, ela está a um passo de entrar no Guinness Book (o “Livro dos Recordes”), ao completar incríveis 104 maratonas em 104 dias! 😱

Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma maratona por dia

Desde janeiro deste ano, a corredora manteve a rotina de correr 42 quilômetros todos os dias – em um percurso que leva cerca de 5 horas. Ou seja, uma maratona todos os dias nos 4 primeiros meses do ano!!

Assim, no dia 30 de abril, Jacky completou sua 104ª maratona em 104 dias consecutivos — uma conquista que deve ser certificada pelo Guinness até julho.

No dia 1º de maio, um domingo, pela primeira vez desde o Ano Novo, ela pôde descansar. O dia de folga, no entanto, foi uma experiência bizarra para a sul-africana.

“Parte de mim estava muito feliz por ter terminado”, disse ela à BBC. “E a outra parte continuou pensando que eu preciso correr”, brincou.

O corpo de Jacky agora tem um mês inteiro para se recuperar. Afinal de contas, ela percorreu inacreditáveis 4.368 quilômetros em 520 horas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias

Diagnóstico e adaptação ao câncer

A corredora mora no Arizona (EUA), mas nasceu e foi criada na África do Sul. Também viveu algum tempo na Inglaterra e na Holanda.

Desde que abraçou a corrida, Jacky nunca se sentiu tão grata, pois o esporte deu a ela a confiança que pensou que jamais iria recuperar.

O diagnóstico de sarcoma de Ewing, um tipo raro de câncer ósseo, e a amputação da sua perna mudaram para sempre a sua vida. “Foi uma montanha-russa. Tudo aconteceu muito rápido”, relembra.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De 2002 a 2004, Jacky precisou se adaptar à nova realidade, mais psicologicamente do que fisicamente. No início ela tinha raiva por ter câncer e sentia-se envergonhada por ser diferente.

Sempre que saía na rua ou em outros locais públicos, usava calça comprida para que as pessoas não notassem a prótese.

Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias

Correr, correr, correr

Em 2016, por “um capricho”, como ela conta, decidiu dar uma chance à corrida.

Isso porque seu marido também pratica eventos de corrida de longa distância. Apesar de já ter o acompanhado em eventos internacionais, e o aplaudir da arquibancada, ela jamais havia cogitado a ideia de ingressar no esporte. “Pra mim, era coisa de gente louca”, brincou Jacky.

Eventualmente, ela comprou uma prótese especial, feita para corredores de longa distância, e se inscreveu para participar de sua primeira corrida – de 10 km.

Daquele momento em diante, não parou mais. “Sou uma pessoa de tudo ou nada, então me joguei. Adoro ultrapassar limites e ver até onde posso ir”, afirmou a corredora, que é mãe de dois filhos e trabalha como treinadora de resistência.

Para Jacky, as corridas são, além de uma prova física de resistência, um “jogo mental”.

“Correr fez uma grande diferença no meu estado mental e me mostrou o quão forte meu corpo pode ser. Isso me deu uma aceitação total de quem eu sou e que posso fazer coisas difíceis”, afirmou.

Seu próximo desafio é a Maratona de Moab, uma desafiadora (e cansativa) corrida de 240 milhas (cerca de 386 quilômetros), no estado americano de Utah, em outubro.

Fonte: BBC
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,971,659SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Autista brasileiro monta réplica da Estátua da Liberdade com 1685 peças de Lego!

"Desde o seu nascimento ele vem superando desafios, desde o diagnóstico do autismo o coloco para desafiar seus limites. [...] Ele sempre supera minhas expectativas e faz meu coração transbordar de alegria", afirma a mãe, orgulhosa.

A incrível transformação de jovem antes e 745 dias depois de deixar as drogas

Talvez o lado mais incrível da internet é que os usuários podem compartilhar histórias de vida que podem inspirar outras pessoas passando pela mesma...

Um display onde cada moeda que você coloca, aumenta a chance de colocar agressores de mulheres atrás das grades

A ONG Movimento de Mulheres, que foi fundada no Dia Internacional da Mulher, dia 08 de Março de 1989, há 25 anos ajuda mulheres,...

Diretor de zoológico leva animais resgatados de incêndios na Austrália para sua casa

O diretor de um zoológico na Austrália decidiu levar para casa os animais de pequeno porte resgatados dos incêndios florestais que atingem o país...

Bienal do Rio terá tradução em libras e visitas guiadas para deficientes visuais

Em sua XIX edição, a Bienal do Rio escreve um capítulo relevante para a história do maior festival literário do país: todas as sessões...

Instagram

Mulher que sobreviveu a câncer nos ossos e teve perna amputada completa 104 maratonas em 104 dias 4