Amazonense é a primeira tetraplégica a saltar de paraquedas no Brasil

A amazonense Nancy Segadilha realizou seu sonho de saltar de paraquedas e, de quebra, se tornou a primeira pessoa tetraplégica do Brasil a concretizar tal feito, no Aeroclube do Amazonas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em 2006, ela sofreu um trágico acidente de carro, ocasionando sua tetraplegia – condição física em que um indivíduo perde o movimento dos braços e pernas.

Nancy é uma das criadoras do Projeto Inclusão, que incentiva a acessibilidade de pessoas em atividades consideradas restritas a pessoas sem deficiência. Formada em direito, ela é a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Amazonas – CONEDE.

Amazonense se torna a primeira tetraplégica a saltar de paraquedas do Brasil
Nancy se tornou a primeira pessoa tetraplégica a saltar de paraquedas no Brasil.

Amazonense se torna a primeira tetraplégica a saltar de paraquedas do Brasil

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nancy conta já ter sofrido maus-tratos em um hospital de São Paulo quando estava sob tratamento, além de ocasionalmente sofrer preconceito até mesmo dentro do círculo de advogados.

Leia também:

“Cada desrespeito que sofri e que ainda sofro me motiva a lutar com mais força para que a sociedade seja de fato inclusiva. Eu sou ser humano, fico triste, magoada, com raiva e já chorei por ter sido tratada de forma desumana, ter me sentido diminuída pela minha condição de PCD e por não ter o meu direito respeitado. Se, mesmo conhecendo a Lei, eu passo por isso, imagino como sofrem os que não conhecem seus direitos, as mães e pais que tem filhos com deficiência e as PCDs que querem ser inseridas no mercado de trabalho, mas não encontram postos de trabalho dignos”, desabafou.

Amazonense se torna a primeira tetraplégica a saltar de paraquedas do Brasil

Você pode acessar o perfil oficial de Nancy no Instagram para saber mais sobre sua história de vida e superação, clique aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Voz do Amazonas/Fotos: Reprodução/Gleydson Mesquita

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,847,081SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Coronavírus: médico atende de graça vizinhos para evitar idas desnecessárias à emergência

A iniciativa também é uma forma de desafogar as UPAs, PSFs, pronto-socorros da cidade para ajudar seus colegas de profissão lidar com a pandemia.

Quem foi que disse que velhice é doença?

A psicóloga de idosos Raquel Ribeiro (CRP 06/73384), 35 anos, é uma voz ativa no enfrentamento dessa visão negativa da velhice. Ela acredita que os idosos têm totais condições de serem pessoas ativas: a palavra-chave é “adaptação”. O aumento da dependência e dos casos de depressão são alguns dos efeitos mais devastadores quando se associa a velhice à fragilidade.

Pesquisadores espanhóis identificam forma de combater a intolerância a glúten

Entre as inúmeras possibilidades da biotecnologia, está a capacidade de inserir ou retirar do genoma de organismos vivos genes responsáveis por determinadas características. No...

Rayssa Leal já doou presentes para crianças carentes que moram perto de lixão em sua cidade natal

Antes de encantar o Brasil com suas manobras e carisma que tornaram a fadinha maranhense na mais nova rainha do skate brasileiro, Rayssa Leal...

Experimento inédito melhora sintomas em pacientes com leucemia

Um estudo inédito promete melhor os sintomas de pacientes com leucemia. Cerca de 94% dos participantes com leucemia linfoblástica aguda (LLA) disseram que os sintomas...

Instagram